Poder

Pedro Fernandes errou em não conversar com Sarney, diz Roberto Jefferson

O presidente Michel Temer chamou nesta quarta-feira (3) o presidente do PTB, Roberto Jefferson, para discutir o futuro do Ministério do Trabalho, após o veto de José Sarney ao deputado Pedro Fernandes (MA).

Jefferson afirmou que a conversa está marcada para 15h. Segundo ele, a reunião servirá para “aparar as arestas” após a irritação da bancada do PTB com o veto de Sarney.

Para Jefferson, no entanto, o deputado Fernandes “errou” em não aceitar conversar com o ex-presidente Sarney. “Como recusa uma conversa com Sarney? Um homem importantíssimo do PMDB, de honra do PMDB? Não dá, né?”, afirmou Jefferson.

Ele disse que o deputado Sérgio Moraes (RS) está cotado para a vaga, e que discutirá o tema com Temer.

“Se eles aceitarem, preciso resolver o Rio Grande do Sul. O Moraes tem arestas com o pessoal lá, mas preciso trabalhar o pessoal para apoiar o nome dele”, afirmou.

Moraes ficou conhecido como o deputado que “se lixa” para a opinião pública em 2009.

Presidente

Após passar esta terça-feira (2) assinando despachos na residência oficial do Jaburu, Temer volta a trabalhar no Palácio do Planalto nesta quarta (3).

Por recomendação médica, o presidente, que se recupera de uma infecção urinária, não deixou Brasília no feriado de Ano Novo e adotou uma agenda menos intensa nos últimos dias.

Temer passou por um procedimento cirúrgico de desobstrução da uretra no dia 13 de dezembro. Após o procedimento, ele colocou uma sonda, que foi retirada nos últimos dias.

Blog da Andréa Sadi


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Sarney não apoia nomeação e Pedro Fernandes não assumirá Ministério do Trabalho

O deputado federal Pedro Fernandes (PTB-MA), que havia sido escolhido para comandar o Ministério do Trabalho, não será mais empossado nesta quinta-feira (4).

O ex-presidente José Sarney (MDB) não referendou o nome do parlamentar, que é alinhado ao governador do Maranhão, Flávio Dino, do PCdoB.

Sem o aval de Sarney, o presidente Michel Temer pediu ao PTB que indicasse outro nome. Fernandes recebeu a notícia na manhã desta terça-feira (2) do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson.

A decisão do presidente causou desconforto na bancada do PTB na Câmara dos Deputados. “Não aceitamos outra indicação. A indicação do Pedro Fernandes é a do partido”, disse o líder Jovair Arantes (PTB-GO).

Nesta terça-feira (2), Fernandes enviou mensagem a correligionários e aliados agradecendo o apoio ao seu nome, mas lamentando que ele não tenha sido escolhido.

“Infelizmente, não deu, devido ao embaraço que eu crio na relação do presidente Michel Temer com o ex-presidente José Sarney”, disse.

O nome de Fernandes estava desde a semana passada sob avaliação do setor de inteligência do Palácio do Planalto, que costuma realizar levantamento sobre os antecedentes dos ministros para efetivar a nomeação.

O PTB ainda não tem um novo nome para indicar para o lugar de Fernandes, que esperava assumir a pasta ainda nesta semana.

O Ministério do Trabalho está sem titular desde que o também deputado federal pelo PTB Ronaldo Nogueira pediu demissão, no último dia 27. Ele se desligou com o argumento de que quer se dedicar à sua campanha pela reeleição.

No mesmo dia em que saiu da pasta, ele publicou nova portaria sobre a definição de trabalho escravo, que deixa mais rígidas as definições do que leva à punição do empregador.

Na data, Fernandes disse que havia sido convidado por Jovair Arantes e que não disputaria um novo mandato neste ano. “Foi um susto, mas estou topando. Já me refiz do susto e vamos lá”, afirmou.

Ainda segundo Fernandes, Jovair estava acompanhado de Nogueira no momento do convite, feito por telefone.

Folha de São Paulo


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.