Política

Empresa fatura mais de R$ 3 milhões em Lago Verde

A parceria entre o município de Lago Verde e a empresa J. S. Rosendo, de São Mateus do Maranhão, vai muito bem, obrigado. Por sinal, muito lucrativa.

Só no dia 4 de fevereiro deste ano, a Prefeitura de Lago Verde celebrou dois contratos milionários com a empresa citada.

Os dois acordos totalizaram a exorbitante quantia de R$ 3.052.596,66 (três milhões, cinquenta e dois mil, quinhentos e noventa e seis reais e sessenta e seis centavos).

O maior contrato, de R$ 1.641.266,80, foi destinado a aquisição de materiais de expediente e didáticos, conforme o Blog já havia publicado (Reveja). O outro, de R$ 1.411.329,86, é para garantir o fornecimento de material de limpeza e gêneros alimentícios para a administração pública municipal, no exercício de 2016.

Vale destacar que os alimentos adquiridos não vão atender a merenda escolar. Serão destinados apenas às secretarias, departamentos e fundos do município. As duas contratações têm prazo de cento e oitenta dias. Portanto, devem vigorar até o próximo mês.

Os dois acordos são altamente suspeitos e precisam ser analisados pelo Ministério Público Estadual. Da mesma forma, que a parceria entre a empresa  J. S. Rosendo e a Prefeitura de Lago Verde, administrada pelo prefeito Raimundo Almeida,deve ser investigada.

2

EMPRESA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Porto Franco vai despender quase R$ 1 milhão com materiais de limpeza

R$ 919.485,24 (novecentos e dezenove mil, quatrocentos e oitenta e cinco reais e vinte e quatro centavos). Foi toda essa fortuna que a Prefeitura de Porto Franco gastou com materiais de limpeza para o exercício de 2016. No Município em que faltam serviços básicos à população, pelo visto não vai faltar material de limpeza. Afinal, sujeira é o que não falta.

Para a prestação de serviço foram celebrados quatro contratos com duas empresas distintas: Distribuidora Gomes (R$ 586.956,66), detentora de três contratos; e a J.R.M. Oliveira (R$ 332.528,58), com apenas um.

Os acordos foram firmados no dia 6 de junho deste ano e vigoram até o dia 31 de dezembro. Foi o prefeito do município, Aderson Marinho Filho, quem assinou os documentos. De acordo com os extratos, os materiais de limpeza devem atender às necessidades das secretarias municipais de Educação (R$ 395.928,44), Assistência Social (R$ 144.326,10), Administração (R$ 46.702,12) e Saúde (R$ 332.528,58).
1

dstribuidora

porto


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeitura de Nunes de Freire vai pagar R$ 3,4 milhões em material de limpeza

Irmão-Geni-e-Marcel-Curió

Prefeito Marcel Curió

Um suposto esquema muito lucrativo foi firmado entre a Prefeitura de Governador Nunes Freire, comandada pelo prefeito Marcel Curió, e a empresa L&F Comércio e Serviços, sediada em Pinheiro. Cifras milionárias envolvem a parceria suspeita. Os órgãos fiscalizadores precisam analisar os contratos supostamente superfaturados celebrados entre o Município e a empresa.

No ano de 2015, a Prefeitura de Governador Nunes Freitas celebrou um contrato milionário com a L&F Comércio e Serviços, que totalizou a monstruosa quantia de R$ 3.482.540,40. Detalhe, toda essa fortuna subtraída dos cofres públicos teve como objetivo a aquisição de produtos de higiene e limpeza. Um verdadeiro absurdo. O Ministério Público deve averiguar toda essa sujeira impregnada no Município.

O acordo foi assinado pelo secretário de Administração, Edmilson Medeiros dos Santos, no dia 14 de janeiro de 2015. O contrato vigorou no ano passado, mas a resenha só foi publicada neste ano. Fato similar entre outro contrato firmado entre a prefeitura e a empresa na aquisição de materiais de consumo, no valor de R$ 2.646.008,46, também em 2015. (reveja)

Além dos valores elevadíssimos para as prestações de serviço, o Município de Governador Nunes Freire tem descumprido o Parágrafo Único do artigo 61 da Lei Federal n° 8.666/1993, que determina que a publicação resumida do instrumento de contrato ou de seus aditamentos na imprensa oficial, que é condição indispensável para sua eficácia, será providenciada pela Administração até o quinto dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura, para ocorrer no prazo de vinte dias daquela data, qualquer que seja o seu valor, ainda que sem ônus, ressalvado o disposto no artigo 26.

GOVERNADOR NUNES FREIRA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.