Política

Secretário tira nome de Edivaldo Júnior e usa evento para se promover em São Luís

Além de esquecerem a data da abertura do “São João de Todos”, o presidente da Fundação de Cultura (FUNC), Marlon Botão, usa o órgão descaradamente para promoção pessoal, visando uma possível pré-candidatura a vereador nas eleições de 2016.

Para piorar a situação, Botão foi mais além e vetou do convite do nome do seu feche, o prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior (PTC).

Já a imagem do prefeito, que fique combalida.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Secretário de São Luís destrata deputado e proíbe evento da arquidiocese na Maria Aragão

Depois de vetar a participação do boi da Maioba no tradicional arraial da prefeitura de São Luís, o presidente da Fundação de Cultura (FUNC) Marlon Botão aprontou de novo e continua com suas barbeiragens à frente da Cultura na gestão Edivaldo Holanda Junior.

Em um grupo do Partido dos Trabalhadores (PT) no whatsapp, onde participam 100 lideranças de todo o Maranhão, Botão voltou a defender o veto à participação do boi da Maioba no arraial da prefeitura e ainda disparou contra o deputado estadual Zé Inácio, seu “companheiro” de partido, após o parlamentar ter solicitado diretamente ao prefeito Edivaldo Holanda a inclusão do boi da Maioba na programação da capital.

“Lamentável um deputado do PT pedir ao prefeito de São Luís para burlar o edital, que é uma forma democrática e transparente de desenvolver políticas públicas (…)” disse.

Membros do PT, entretanto, criticaram a posição de Marlon Botão e saíram em defesa de Zé Inácio.

“Burocracia não combina com cultura popular genuína… #MinhaOpinião” (sic.) reproduziram vários membros do grupo.

CONTRADIÇÃO
Desperta grande estranheza a defesa que o presidente da FUNC faz dos editais para contratação das brincadeiras juninas e a contradição com a modalidade que ele utiliza para contratar técnicos para fazerem a avaliação dos projetos das brincadeiras para o São João.

Em vez de contratar através de edital, profissionais são contratados indiscriminadamente por Marlon Botão para avaliarem quem vai ou não participar do rateio dos quase R$2 milhões para o pagamento das brincadeiras.

O Conselho Municipal de Cultura de São Luís, democraticamente eleito, legalmente constituído e com mandato em plena vigência, é composto pelas mais diversas lideranças e representantes de segmentos culturais e artísticos que são aptos e poderiam executar essa função de analisar as inscrições das brincadeiras sem ônus para a Prefeitura. Contudo, Botão prefere fazer da sua gestão na FUNC uma verdadeira caixa-preta.

ARQUIDIOCESE DE SÃO LUÍS É PROIBIDA DE USAR PRAÇA MARIA ARAGÃO
Em mais uma derrapada à frente da FUNC, Marlon Botão proibiu a Arquidiocese de São Luís, comandada por Dom Belisário, de realizar sua tradicional missa de Corpus Christi na Praça Maria Aragão.

O evento, organizado e combinado desde o início do ano com a Prefeitura, foi vetado no início da semana, sob a alegação que o material para a construção das barracas da festa junina já estão na praça Maria Aragão.

O evento foi então deslocado para a área do estacionamento da praça que não possui iluminação adequada e tem o piso irregular.

A FUNC tentou amenizar a insatisfação da cúpula da Igreja e dos membros das comunidades católicas, mas não teve êxito.
“O material para as barracas do São João poderia ser estocado no estacionamento e não transferirem nosso evento pra lá”, contou ao blog uma pessoa próxima a D. Belisário, que avaliou que os idosos correrão risco de se acidentarem pelo piso irregular do estacionamento.
Enquanto isso, o prefeito Edivaldo Holanda segue passivo à condução desastrosa de Marlon Botão à frente da FUNC.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.