Poder

Vereador de Maranhãozinho é assassinado em Santa Luzia do Paruá

Na manhã desta terça-feira (23), o vereador de Maranhãozinho, João Serra, conhecido como Jango, foi assassinado em Santa Luzia do Paruá.

O crime aconteceu quando o parlamentar saía de uma fazenda.

Após a execução, os autores saíram em um motocicleta em destino ignorado.

Eleito com 419 votos pelo PSD em 2016, João Serra foi presidente da Casa Legislativa e atualmente exercia o cargo de vice.

Jango é o segundo parlamentar morto nessa legislatura. Em novembro de 2017, o vereador Francisco das Chagas Sousa, o Francis do Sesp, morreu aos 46 anos, em um acidente de carro.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Duas agências são alvos de criminosos no interior do MA

Cerca de 7 homens fortemente armados explodiram os caixas eletrônicos do Banco do Bradesco, localizado no município de Araguanã, na madrugada desta segunda-feira (25).

Segundo informações, a quantia levada não foi divulgada e os assaltantes fugiram em direção a cidade de Pedro do Rosário. A agência bancária ficou completamente destruída.

Outro local que, também, foi alvo de bandidos foi a agência dos Correios de Maranhãozinho. Na ocasião, os criminosos arrombaram o cofre da agência. A ação teria ocorrido meia hora depois da explosão do banco de Araguanã.

A ligação entre os dois crimes ainda não foi confirmada.

ca18bc29-ce54-4e11-9f89-9129f5c34840


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Avança pavimentação da estrada de Centro do Guilherme a Presidente Médici

Pavimentação da estrada de Centro do Guilherme a Presidente Médici está bastante adiantada.

Pavimentação da estrada de Centro do Guilherme a Presidente Médici está bastante adiantada.

O Governo do Estado já realizou mais de 70 porcento das obras de recuperação e melhoramento da rodovia MA-307, no trecho entre os municípios Centro do Guilherme, Maranhãozinho e Presidente Médici, na região oeste do estado.

Além da pavimentação, estão sendo construídas quatro pontes de concreto, em substituição às de madeira. A previsão é que a obra esteja concluída em dezembro.

Quatro pontes de madeira estão sendo substituídas por estruturas de concreto ao longo da rodovia. Duas já estão em fase de conclusão, sendo uma sobre o Rio Imbaúba e outra sobre o Rio Igarapé Grande. As pontes sobre os rios Maracaçumé e Várzea também já foram iniciadas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Justiça determina que prefeito de Maranhãozinho forneça medicamentos a paciente

O prefeito, Auricelio, deve ainda, fornecer diárias e custear passagens e estadia em São Luís

O prefeito, Auricelio, deverá custear também as passagens e estadia da paciente

A Justiça determinou, em 22 de novembro, ao Município de Maranhãozinho (a 433 km de São Luís) o fornecimento mensal de três medicamentos a uma paciente, acometida de complicações na coluna cervical, e a inclusão desta no Programa Tratamento Fora do Domicílio (TFD) para viabilizar o tratamento médico e a realização de uma cirurgia de hernioplastia.

A determinação atende a Ação Civil Pública de Obrigação de Fazer, com pedido antecipado de tutela, ajuizada pela Promotoria de Justiça da Comarca de Governador Nunes Freire (da qual Maranhãozinho é termo judiciário) em 25 de outubro deste ano.

Pela decisão judicial, a Prefeitura de Maranhãozinho deve fornecer mensalmente os medicamentos Tamiram, Predisim e Alenia à paciente Madalena Maria de Lima Moura.

Também devem ser fornecidas 15 diárias de, no mínimo, de R$ 70 por mês, para custear passagens e a estadia da paciente e seu acompanhante em São Luís, onde é feito o tratamento. As diárias devem ser pagas em até dez dias antes de cada viagem.

SEM CONDIÇÕES
Autor da ação que resultou na decisão, o promotor de justiça Hagamenon de Jesus Azevedo destaca que o Ministério Público do Maranhão (MPMA) já tentou obter, extrajudicialmente, o fornecimento gratuito dos medicamentos e o repasse do auxílio financeiro para o tratamento da paciente, porém não obteve êxito.

De acordo com ele, a paciente não tem condições econômicas para arcar com os custos das frequentes viagens para São Luís para seu tratamento. “Ela também não tem como adquirir regularmente os medicamentos, comprometendo seu tratamento e expondo-a a real risco de morte”, adverte o representante do Ministério Público.

De acordo com a decisão, proferida pela juíza Cynara Elisa Gama Freire, deve ser aplicada multa de R$ 3 mil diários sobre os patrimônios pessoais do prefeito e do secretário de Saúde de Maranhãozinho, em caso de descumprimento das determinações judiciais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.