Poder

Lula se reúne com Temer e Sarney para discutir crise e Agenda Brasil

Políticos reunidos durante esta manhã

Políticos reunidos durante esta manhã

Da Folha de São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, reuniu-se na manhã desta quarta-feira (12), com o vice presidente Michel temer para discutir a agenda apresentada pelo PMDB do Senado para enfrentar a crise econômica.

O encontro, no Palácio do Jaburu (residência oficial do vice), também teve as participações do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB – AL), dos ministros Eduardo Braga (Minas e Energia), e Henrique Eduardo Alves (Turismo), e de parte da bancada de senadores do PMDB.

O ex-presidente José Sarney também esteve presente no café da manhã.

Cercada pela crise econômica, a presidente do Brasil Dilma Rousseff decidiu encapar o pacote de reformas, mas aliados do governo federal criticaram vários itens e previram dificuldades para sua aprovação no Congresso Nacional.

No encontro, o petista possivelmente discutiu também a atual crise política e repetiu o apelo feito pela presidente, em jantar no Palácio da Alvorada, de que o Senado atue como um “poder moderador” e evite que as “pauta-bomba” da Câmara dos Deputados sejam aprovadas pela Casa Legislativa.

Nesta terça-feira (11), antes da abertura da 5ª Marcha das Margaridas, o petista se reuniu com senadores petistas e defendeu que a presidente inclua em sua agenda mais reuniões com parlamentares da base aliada.

“É ridículo pensar que eu vou me afastar da presidente neste momento”, disse o petista.

Em discurso na Marcha das Margaridas, o ex-presidente reconheceu que sua sucessora pode ter errado à frente do governo federal.

Ele admitiu que o país enfrenta atualmente dificuldades, mas pediu que não julguem a petista pelos últimos seis meses, mas pelos quatro anos de mandato.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Documentos mostram que Lula fez lobby para a Odebrecht em Portugal e Cuba

O Globo

Lula e o primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho - 24-4-2014 / Roberto Stuckert Filho   Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/brasil/documentos-mostram-que-lula-fez-lobby-para-odebrecht-em-portugal-cuba-16836400#ixzz3gN0hnM8A  © 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Lula e o primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho – 24-4-2014 / Roberto Stuckert Filho.

Telegramas diplomáticos trocados entre chefes de postos brasileiros no exterior e o Ministério das Relações Exteriores, entre 2011 e 2014, indicam que as atividades do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em favor do grupo Odebrecht no exterior foram além da contratação para proferir palestras, contrariando o que o petista e a construtora têm sustentado.

Os documentos apontam que Lula, já fora do cargo, atuou em pelo menos duas ocasiões para beneficiar a Odebrecht — uma delas, com pedido expresso para que o primeiro ­ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, desse atenção aos interesses da companhia num processo de privatização naquele país. Outro telegrama revela que Lula abriu as portas do BNDES ao governo do Zimbábue, país
africano governado pelo ditador Robert Mugabe.

Liberados na última quinta-­feira pelo Itamaraty a partir de pedido feito pelo GLOBO por meio da Lei de Acesso à Informação, os documentos descrevem encontros de Lula em Cuba em companhia de representantes da construtora. Em uma das visitas à ilha, ele foi recepcionado pelo presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, e pelo ex-­ministro José Dirceu num hotel.

Em outra, Lula atuou em projetos ligados à área de energia na região cubana de Muriel, onde a empreiteira construiu um porto com recursos do BNDES.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Ex-presidente Lula pede habeas corpus, mas Justiça Federal nega

Do G1 RS

Ex-presidente Lula.

Ex-presidente Lula.

A Justiça Federal negou nesta quinta-feira (25) o habeas corpus preventivo que pedia que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não fosse preso na Operação Lava Jato. O pedido havia sido ajuizado pelo consultor Maurício Ramos Thomaz, de Campinas (SP), com o objetivo de proteger o ex-presidente. Conforme o autor, Lula estaria na iminência de ser preso preventivamente, o que seria, conforme a petição, “coação ilegal”.

O habeas corpus – uma ação judicial que assegura a liberdade do favorecido e impede a prisão – foi indeferido pelo desembargador federal João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), responsável por julgar processos da Operação Lava Jato.

Segundo o magistrado, “não existe qualquer fundamento legal para a pretensão”. Além disso, “autor popular não traz qualquer informação concreta sobre aquilo que imagina ser uma ameaça ao direito de ir e vir do paciente [Lula]”.

O desembargador também negou seguimento ao habeas corpus. Gebran disse que o autor usou em sua petição notícias de jornais, revistas e portais de informação, que “não servem como fundamento”. Gebran ainda decretou segredo de Justiça por 48 horas, devido ao excesso de consultas ao Portal do TRF4 relativas a esse habeas, o que está prejudicando o sistema processual eletrônico do tribunal.

O magistrado finalizou a decisão declarando que a petição será enviada ao Ministério Público Federal “para adoção de providências cabíveis”, porque o autor usou linguagem “imprópria, vulgar e chula, inclusive ofendendo a honra de várias pessoas nominadas na inicial”.

Segundo o TRF-4, no pedido, Thomaz se referiu ao juiz Sérgio Moro, que é responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, com expressões como “hitleriano”, definindo o magistrado como “moralmente deficiente”. Disse ainda que Moro teria “fraudado a sentença de Nestor Cerveró [ex-diretor da Petrobras]”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Lula não é investigado da Lava Jato neste momento, diz procurador

Reuters

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não faz parte das investigações da Lava Jato neste momento, disse à Reuters nesta terça-feira o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, do Ministério Público Federal (MPF).

“Neste momento, o ex-presidente não faz parte da investigação”, disse Santos Lima, que integra a força-tarefa da investigação do escândalo bilionário de corrupção envolvendo a Petrobras, funcionários da estatal, executivos da empreiteira, políticos e partidos.

“O que nós temos até agora (sobre Lula) são só notícias da imprensa”, disse.

“O fato é que se encontramos elementos, investigaremos (Lula) como qualquer outro”, afirmou o procurador, ao ser indagado sobre o fato de o ex-presidente não ter mais foro privilegiado.

A prisão do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, na última sexta-feira gerou especulações na imprensa de que a Lava Jato estaria mais perto de alcançar Lula, devido à proximidade do ex-presidente com o influente empresário à frente do maior grupo de construção e engenharia da América Latina.

De acordo com Santos Lima, a operação Lava Jato ainda deve levar ao menos mais dois anos para ser concluída. As investigações já extrapolaram a Petrobras e, segundo o procurador, apontam para corrupção nos contratos de grandes empreendimentos no setor elétrico, como as usinas de Belo Monte e de Angra 3, ambas com participação da estatal Eletrobras.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Lula acredita que será próximo alvo da Lava Jato

Da Folha de S. Paulo

De acordo com o jornal, que ouviu interlocutores do ex-presidente, Lula teria dito que as prisões são uma demonstração de que ele será o próximo alvo da operação.

E, ainda segundo a reportagem da Folha de S. Paulo, Lula teria reclamado que, agora que é ex-presidente, não tem mais direito a foro privilegiado.

A operação Lava Jato investiga um esquema de cartel para vencer licitações de obras superfaturadas da Petrobras.

Em troca, as empresas pagavam propina a funcionários da estatal, operadores que lavavam dinheiro do esquema, políticos e partidos.

Ontem, a Polícia Federal (PF) prendeu os presidentes da Odebrecht e da Andrade Gutierrez, as duas maiores empreiteiras do país.

Segundo os procuradores da República, os executivos sabiam e participavam dos esquemas de corrupção na Petrobras.

O presidente Marcelo Odebrecht era amigo e um apoiador do ex-presidente Lula e da sua sucessora, Dilma Rousseff.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Edinho Lobão e Lula se reúnem nesta segunda em Brasília

O senador Lobão Filho (PMDB), pré-candidato a governador do Maranhão, se reúne na manhã desta segunda-feira (14) com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com Lobão Filho, os assuntos serão de interesse do estado sem passar obrigatoriamente pelo processo eleitoral deste ano e pela discussão da manutenção da aliança do PMDB com o PT no Maranhão. O encontro acontece em Brasília.

O senador quer tratar com o ex-presidente da República sobre problemas do Maranhão e alternativas para inserir o estado no contexto nacional de avanços e desenvolvimento. “O assunto é o Maranhão em uma visão de inserção no país. Não tem nada a ver com eleições”, afirmou Lobão Filho.

Com informações de O Estado Do MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Agora é oficial: PT, Lula e Dilma irão apoiar Luis Fernando para governador

Presidenta Dilma decidiu que irá apoiar Luis Fernando Silva

Presidenta Dilma decidiu que irá apoiar Luis Fernando Silva

Em reunião de mais de quatro horas com a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e toda a cúpula do PMDB decidiram alguns pontos para a eleição de 2014.

O primeiro assunto discutido, foi a questão do RJ em que ficou decidido que o PT não irá romper com o governador Sergio Cabral (PMDB), pelo menos não agora. E outro assunto que ficou acertado foi o apoio do PT ao pré-candidato ao governo do Maranhão, Luis Fernando Silva que terá no seu palanque agora além da governadora Roseana Sarney, a presidente Dilma e o ex-presidente Lula.

Lula e Dilma resolveram abandonar de vez Flávio Dino que deverá procurar seu partido o PCdoB e iniciar uma nova crise no governo Dilma, já que os comunistas são camaradas de longos anos dos petistas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Deu no Globo: Dilma, Lula e PMDB tentarão resolver amanhã crise no Maranhão

Dilma-Sarney-Lula

A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula, além do presidente do PT, Rui Falcão, vão se reunir com a cúpula do PMDB, amanhã, em Brasília, para tentar resolver problemas entre os dois partidos em sete estados: Rio de Janeiro, Maranhão, Minas, Ceará, Mato Grosso do Sul, Paraná e Paraíba. Essas divergências afetam o projeto de reeleição da presidente e, em alguns casos, asseguram palanques para dois adversários: o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e o senador Aécio Neves (MG).

No Maranhão, a direção nacional do PT deve forçar a aliança com o PMDB da família Sarney, embora o PCdoB cobre apoio à candidatura do presidente da Embratur, Flávio Dino, que também tem conversado com Eduardo Campos.

Na quinta-feira, o senador José Sarney (PMDB-AP) teve audiência com Dilma. Ele afirmou que a conversa foi sobre obras no Amapá, sem relação com as eleições, até porque, segundo ele, o apoio do PT ao PMDB no Maranhão estaria assegurado:

— O grupo que nos apoia (no PT) ganhou (o comando do diretório regional), então não há problema mais — disse.

Mas o resultado da eleição do PT no Maranhão está em litígio. O atual presidente, Raimundo Monteiro, pró-Sarney, proclamou sua reeleição. Mas seus adversários não reconheceram o resultado e fizeram um segundo turno à revelia da direção nacional, que não autorizou nova votação. O tema será discutido pela Executiva Nacional do PT na próxima terça-feira.

Continue lendo clicando aqui


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

‘Estamos juntos’, diz Lula a Dirceu e Genoino em solidariedade a prisões

ze-dirceu-lula-dilma-607x387

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva telefonou na sexta-feira para o ex-presidente do PT José Genoino e o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, presos ontem com mais oito condenados no processo do mensalão. De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, ele teria dito “estamos juntos” a ambos.

De acordo com a publicação, Lula passou o feriado em sua chácara, no interior de São Paulo, e de onde ligou para Dirceu e Genoino. Segundo o jornal, apesar da ligação, Lula e a presidente Dilma Rousseff não se pronunciarão sobre as prisões, para não prolongar o desgaste por conta do processo. A estratégia do silêncio foi confirmada pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

Lula e Dilma avaliam que, por não haver mais possibilidade de a sentença dos réus ser revertida, a execução imediata das penas é o desfecho mais favorável para o PT, para evitar o desgaste eleitoral na disputa pela Presidência em 2014. (Terra)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Brasil

Promotor quer ouvir Lula sobre caixa dois em 2002

lula_da_silv11O Ministério Público do Distrito Federal quer chamar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para depor em investigação sobre a suposta prática de caixa dois na campanha que o elegeu em 2002.

A investigação foi aberta após denúncia feita no ano passado pelo empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, o operador do esquema do mensalão, que será notificado para depor também.

Eles não serão obrigados a comparecer ao Ministério Público, porque foram chamados como testemunhas. “Devemos chamar os dois, mas não é obrigatória a presença”, disse o promotor Mauro Faria, responsável pelo inquérito na Promotoria Eleitoral.

A informação foi publicada primeiro pela revista “Veja” na edição desta semana. Por meio de sua assessoria, o ex-presidente Lula afirmou que não iria comentar o caso.

No depoimento do ano passado, prestado quando o julgamento do mensalão ainda estava em andamento, Valério disse que a siderúrgica Usiminas doou R$ 1 milhão à campanha de Lula fora da contabilidade oficial. Procurada, a assessoria de imprensa da empresa não respondeu até a conclusão desta edição.

O Ministério Público abriu seis investigações preliminares para apurar as novas denúncias de Valério e anexou trechos do seu depoimento a duas outras em andamento.

Valério afirmou também que Lula, o ex-ministro Antonio Palocci e o português Miguel Horta, então presidente da Portugal Telecom, negociaram uma doação eleitoral de US$ 7 milhões para o PT.

Lula e Horta negaram no ano passado que tivessem discutido o assunto. O advogado de Palocci, José Roberto Batochio, chegou a classificar o depoimento de Marcos Valério como “invencionice”.

Segundo investigadores, o operador do mensalão disse que os depósitos foram feitos por fornecedores da Portugal Telecom em Macau, na China.

Como a Folha informou em junho, Valério recusou-se mais tarde a colaborar com essa investigação, permanecendo calado quando foi chamado para depor novamente, esvaziando a investigação.

Ele disse que só aceitaria cooperar se pudesse obter benefícios em outros inquéritos criminais abertos contra ele.

Para tentar rastrear o dinheiro, a Polícia Federal pediu ajuda ao DRCI (Departamento de Recuperação de Ativos), órgão do Ministério da Justiça especializado na busca de recursos desviados ilegalmente para o exterior.

A polícia solicitou detalhes da movimentação financeira das contas indicadas por Valério, como a identidade dos titulares e dos depositantes.

No mensalão, Valério foi condenado a mais de 40 anos de prisão por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção ativa, peculato e evasão de divisas.

Folha.com


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.