Poder

Flávio Dino mantém alvo da Polícia Federal em cargo de diretor da EMAP

Diretor de Engenharia e Manutenção da EMAP, José Eugênio Mendonça de Araújo Cavalcante, alvo da PF no ano passado.

Diretor de Engenharia e Manutenção da EMAP, José Eugênio Mendonça de Araújo Cavalcante, alvo da PF no ano passado.

O governador do Maranhão mantém nos quadros da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), um servidor investigado no âmbito da Operação Draga, da Polícia Federal, que apura desde 2017 fraude em licitação, execução e fiscalização da obra de dragagem de aprofundamento do P-100 ao P-104 do Porto de Itaqui.

Em 12 de julho do ano passado, quando teve sua residência vasculhada por agentes federais, o diretor de Engenharia e Manutenção da EMAP, José Eugênio Mendonça de Araújo Cavalcante, foi proibido de ter acesso ou frequentar a EMAP e afastado até então das funções por 90 dias acusado de corrupção, mas conseguiu retornar ao trabalho.

O inquérito que investigado José Eugênio Mendonça de Araújo Cavalcante é presidido pelo delegado federal Dhiego Melo Job de Almeida e tramita na Central de Inquéritos e Custódia de São Luís sob a responsabilidade do juiz Flávio Roberto Ribeiro Soares. No mesmo inquérito figura como alvo o coordenador de Projetos da Emap, Flávio Henrique de Jesus Pestana Sousa.

O diretor da EMAP, que é esposo da promotora Elizabeth Mendonça, assinou como signatário recente contrato com a empresa Douglas Henrique Rodrigues, no inicio deste ano. O contrato tem vigência de 12 meses e foi publicado no diário do dia 06 de fevereiro (reveja).  José Eugênio foi nomeado no dia 6 de janeiro de 2015 pelo governador Flávio Dino (PCdoB) e passou a ser investigado após a Polícia Federal receber denúncia bombástica de um ex-funcionário da Emap do qual relatou fatos comprometedores de suposta corrupção entre servidores e empresas que operavam no Porto.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.