Poder

João Alberto chama quilombola de "irresponsável" na porta do Palácio dos Leões

Por Oswaldo Viviani (JP Online)

João Alberto destratou quilombola na entrada do Palácio dos Leões

João Alberto destratou quilombola na entrada do Palácio dos Leões

Uma marcha de trabalhadores rurais e quilombolas, realizada hoje (5) pela manhã, terminou em tumulto, depois que o ex-senador e atual secretário estadual de Programas Especiais, João Alberto de Souza (PMDB), discutiu com quilombolas ao chegar de carro ao Palácio dos Leões, destino final da caminhada.

Os manifestantes em nenhum momento impediram a passagem do carro ocupado pelo ex-senador, mas mesmo assim, ao chegar à sede do governo, às 10h, ele parou, abriu a janela do veículo e questionou acintosamente os trabalhadores sobre a motivação do protesto.

Quilombolas em conversa com João Aberto

Quilombolas em conversa com João Aberto

Três lavradores e uma lavradora se dirigiram ao carro. Um dos líderes da marcha, Almirandi Costa, de São Vicente Ferrer, respondeu que o protesto era contra a violência no campo, em especial contra o assassinato do lavrador Valdenílson Borges, 24 anos, no domingo (2) de manhã, no povoado Rosário, em Serrano do Maranhão.

Almirandi disse a João Alberto que esse e outros crimes no campo eram culpa da “irresponsabilidade do governo estadual”, que não proporcionava segurança aos lavradores ameaçados de morte no Maranhão.

Os seguranças foram aos tapas com os quilombolas

Os seguranças foram aos tapas com os quilombolas

João Alberto retrucou, irritado: “Irresponsável é você” (referindo-se a Almirandi). O líder rural, então, pegou um microfone e pediu para que João Alberto repetisse “pra todo mundo ouvir” quem o político achava “irresponsável”, ocasião em que o tumulto começou, com os policiais militares – fardados e à paisana – que fazem a segurança do Palácio dos Leões partindo para cima dos manifestantes.

 


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

João Alberto pede licença do Senado e abre vaga para Clóvis Fecury

João Alberto mostra que é homem de palavra e deixa o Senado abrindo a vaga para Clovis Fecury

João Alberto mostra que é homem de palavra e deixa o Senado abrindo a vaga para Clovis Fecury

Como já era previsto, o senador João Alberto (PMDB) pediu licença do Senado Federal, para cumprir com o seu acordo político firmado na época com os democratas Clóvis Fecury e Mauro Fecury.

Além do acordo, a saída de João Alberto é motivada também por interesses políticos em Bacabal, um dos sonhos do todo poderoso, é se eleger a prefeito da cidade pacata de Bacabal.

Em seu lugar, assume o primeiro suplente Clóvis Fecury (DEM), ex-deputado federal. Ele é o 15º suplente no exercício do mandato.

João Alberto foi convidado para compor o governo oligarca, na Secretaria de Assessoria de Programas Especiais da Casa Civil do Maranhão.
Clóvis Fecuri será empossado ainda hoje como senador.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Clima esquenta entre João Alberto e Raimundo Lisboa

Blog do Louremar

Quando se trata da relação entre políticos é até difícil para a gente escrever a respeito. O que hoje é de um jeito amanhã pode ser completamente diferente. Mas como o ofício de blogueiro é escrever, especular é permitido. Não é crime.

O problema dos políticos é que, mesmo quando todos os sinais apontam para um caminho, eles insistem em dizer o contrário e ainda escalam aquele pessoal do departamento dos “Aspones” para engrossarem o discurso deles. Vimos isso há bem pouco tempo, quando eu divulguei aqui que estava sendo costurada a aliança entre Zé Vieira e Lisboa. Choveram comentários do tipo “eu não acredito” ou “isso nunca vai acontecer”. Nas ruas era só o que se falava e eles negando. Continue lendo no blog do Louremar os motivos para o clima ser tenso entre João Alberto e Lisboa


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

João Alberto é ignorado na aliança de Lisboa e Zé Vieira

João Alberto e Raimundo Lisboa, prefeito de Bacabal

João Alberto e Raimundo Lisboa, prefeito de Bacabal

O “João Alberto” não é o mesmo de antigamente? É o que está se perguntando a classe política do Maranhão depois da evidente união em Bacabal dos grupos de Zé Vieira e Lisboa.

Zé Vieira é deputado federal e sempre fez oposição a João Alberto. Ganhou a Prefeitura fazendo campanha contra o grupo Sarney. Até Sarney foi discursar em praça pública na época, mas não teve jeito. Desde então não teve mais vez para o grupo de João Alberto. Se quiser se eleger a Senador, por duas vezes teve que pedir clemência a Zé Vieira para não atrapalhar sua eleição.

Raimundo Lisboa é o prefeito da cidade. Foi eleito por Zé Vieira, mas depois de assumir rompeu com ele. Para garantir a reeleição Lisboa procurou João Alberto e fez uma composição da chapa, colocando Taugi Lago (mãe do ex-deputado Jura Filho) como vice-prefeita. Na cidade de Bacabal, o comentário é que o acordo teria custado 4 milhões de reais.

Zé Vieira, deputado federal

Zé Vieira, deputado federal

O certo é que depois de eleito, Lisboa não ligou mais para Taugi. Nem um gabinete a vice-prefeita tem. Despacha na sua casa. Recentemente Lisboa e Zé Vieira decidiram unir os grupos novamente. Deixaram João Alberto de lado. O acordo envolve muito dinheiro. Uma parte está entrando pela TV Mearim, propriedade de Zé Vieira e que abocanhou a verba publicitária da Prefeitura.

Colocado pra escanteio, “João Alberto” não reagiu de início. Agora os comentários vindos da cidade apontam que ele pode romper com Lisboa. O problema é que João Alberto não tem candidato, sempre prestigiou a família do ex-deputado Jura Filho que é fraquíssimo na região. A vice-prefeita é outro nome que se enfraqueceu depois do acordo com  Lisboa e por ter ficado calada diante da péssima administração nos últimos quatro anos.

Depois de ter sido trazido a contragosto do Senado para uma Secretaria totalmente  inexpressiva, João Alberto já pensa até em se candidatar a prefeito em Bacabal. O problema é que o seu grupo não existe mais e ele não tem votos. Tem prestígio em função do cargo que exerce. Voto é outra coisa e quem tem na região é Zé Vieira. João Alberto sempre se furtou a enfrentar Zé Vieira nas urnas, pois o “Carcará” teme a derrota.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

"Mansões de Clóvis Fecury e Arione Diniz terão que ser demolidas", diz procurador

Conforme o blog havia antecipado (reveja), a presença da equipe jornalística do Fantástico na região dos Lençóis Maranhenses, que foram denunciadas no ultimo domingo (31), as “construções de luxo irregulares em áreas de preservação”.

Em matéria, foram citadas as mansões do empresário Arione Monteiro Diniz, o dono das Óticas Diniz e do ex-deputado federal e suplente do senador João Alberto (PMDB), Clóvis Fecury (DEM). Assista ao vídeo abaixo:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.