Crime

Assassino de Décio Sá inocenta “Júnior Bolinha”

oo

O 2º – e talvez último – dia do julgamento dos acusados de participarem da trama para matar o jornalista e blogueiro Décio Sá foi marcado por mudanças no depoimento de Jhonathan de Sousa Silva, assassino confesso do jornalista.

O matador negou que José Raimundo Sales Chaves Júnior, o “Júnior Bolinha”, fosse o contratante do crime e disse estar sob pressão psicológica, contradizendo seu depoimento na Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) e em acareação com o próprio “Júnior Bolinha”.

Além de inocentar “Bolinha”, Jhonathan disse que os delegados da comissão mandaram – a contragosto – ele assumir o crime. “Eles tinham uma linha de investigação e pediram que eu confirmasse. Foi uma história montada por eles (comissão)”.

Sobre a participação de José Raimundo Sales Chaves Júnior, o matador disse que atribuiu a ele a culpa por estar com muita raiva por não ter recebido o valor combinado pela morte de Fábio Brasil. Um homem chamado Marco Antônio e apelidado de “Neguinho Barrão” era seu contratante e como ele trabalhava como cobrador de “Júnior Bolinha”, pensou que ele seria o mandante. “Eu tava com muita raiva e só me encrenquei com a Justiça. Como ele falava muito do “Júnior Bolinha” e vivia no sítio dele, eu disse que o “Bolinha” era o mandante, mas não era.”

Ao ser perguntado sobre o que teria acontecido a “Neguinho Barrão”, Jhonathan disse que ele morreu no Estado do Pará. (As informações são do Imirante)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Assassino de Décio Sá fala como cometeu o crime na Litorânea; veja

O pistoleiro Jhonatan Sousa Silva – assassino confesso do jornalista e blogueiro Décio Sá -, relatou ontem (03) que não gastou cinco segundos para cometer o crime de forma brutal, no dia 23 de abril, no Bar Estrela do Mar, na Avenuda Litorânea.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.