Poder

Bolsonaro pediu que BB abrisse agência em cidade do MA onde foi mais votado

O presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta terça-feira (30) que pediu ao Banco do Brasil que abrisse uma agência na única cidade do Maranhão que o elegeu.

O banco, controlado pela União, tem ações negociadas na Bolsa de Valores e, por isso, tem sócios privados. Em evento nesta terça-feira, Bolsonaro admitiu ter feito o pedido de instalação de uma agência no pequeno município de São Pedro dos Crentes (MA) diretamente ao presidente do banco, Rubem Novaes.

Segundo o IBGE, a cidade tem pouco mais de 4.500 habitantes. A falta de uma agência bancária e de calçamento da via principal da cidade foi alvo de reportagem da Folha. Bolsonaro disse que telefonou a Novaes e solicitou a agência.

“Liguei para o presidente do Banco do Brasil e perguntei se ele tinha no plano social dele a implantação de microagências nesses locais. Ele disse que não existe. Então eu solicitei ‘existe a possibilidade de colocar uma agencia lá?’ E ele já botou”, afirmou o presidente. “Ficamos felizes com isso, atende o município que tem menos de 2 mil eleitores. Mas o que buscamos não é quantidade é qualidade.”

As tecnologias têm alterado a atividade bancária e vem provocando uma redução no número de agências pelos bancos. No ano passado, a Caixa anunciou a intenção de fechar agências consideradas insustentáveis.

A revelação de Bolsonaro ocorreu um dia depois de o presidente apelar publicamente ao Banco do Brasil para baixar a taxa de juros. O presidente aproveitou o evento, para o lançamento de uma medida provisória batizada pelo governo de MP da Liberdade Econômica, para desabafar contra os críticos. Ele disse que não tem poder para interferir na taxa de juros praticada pelo BB.

Segundo Bolsonaro, ao propor a redução dos juros para o setor agropecuário, fez apenas um apelo.

Da Folha de São Paulo


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Maranhão fica fora do pacote para agricultura do governo Bolsonaro

O governo Bolsonaro deixou o Maranhão de fora do pacote de ações de fomento à agricultura destinado ao Nordeste. As informações foram publicadas na “Coluna do Estadão”, de O Estado de S. Paulo.

Os municípios beneficiados pelo programa são Euclides da Cunha (BA), Araripina (PE), Batalha (AL) e Canindé do São Francisco (SE) Também devem ser incluídas cidades das regiões do Vale do Açu (RN), Cariri (PB), Baixo Jaguaribe (CE) e sul do Piauí. Não há um do Maranhão.

A ausência do estado maranhense no pacote é uma possível retaliação ao governo Flávio Dino (PCdoB), que destinou críticas severas ao presidente Jair Bolsonaro durante as eleições.

No entanto, na publicação o motivo pelo o Maranhão foi incluído no programa deveu-se pelo fato de não fazer parte do semiárido nordestino.

O pacote vai ter foco na irrigação e no fomento às cooperativas e ficará sob orientação da orientação da Casa Civil e do Ministério da Agricultura.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.