Poder

Produtor nega acusação de cobrar propina para abandonar licitações

O empresário José Carlos Maia Lopes Filho, proprietário da empresa J. C. M. Lopes Filho, acusado de cobrar propinas para abandonar licitações em municípios do interior do estado, como Santa Rita, Morros, Bacabeira, que tem como objetivo contratar produtor de eventos para realizar o carnaval, se pronunciou, através de nota, sobre a matéria “Empresa de fachada é acusada de cobrar propina para abandonar licitações” (Reveja) divulgada neste Blog, no final da tarde de ontem (19).

O dono da produtora afirmou que a empresa J.C.M. Lopes Filho é legal, pois tem todas as documentações que comprovam este fato e já ganhou diversas licitações..

Além disso, José Carlos disse, que foi ele quem recebeu ligações de vários empresários ofertando propina para desistir dos processos licitatórios. Assegurou, também, que outros produtores de eventos chegaram a ligar para o proprietário de uma casa de show de São Luís para reforçar o pedido de abandono.

IMG-20160120-WA0016

IMG-20160120-WA0015

IMG-20160120-WA0017

IMG-20160120-WA0018

IMG-20160120-WA0019

IMG-20160120-WA0020

IMG-20160120-WA0021


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Empresa de fachada é acusada de cobrar propina para abandonar licitações

IMG-20160119-WA0096

A empresa J. C. M. Lopes Filho, que tem como nome fantasia Miritiba Áudio Produção e Eventos, vem burlando a Lei que regulamenta os processo licitatórios públicos.

Segundo denúncias enviadas ao Blog do Neto Ferreira por um empresário participante de uma concorrência pública, a J.C.M Lopes Filho entra nas licitações realizadas pelas administrações municipais do Maranhão, que tem como objetivo contratar empresas para produzir o carnaval, e quando está perto de ganhar o certame, cobra propina aos concorrentes para que ela abandone a disputa.

Essa empresa tem endereço comercial registrado na Receita Federal e na Junta Comercial do Maranhão (Jucema) como sendo na Rua da Manga, Número 23, Quadra 08, no Loteamento Lima Verde, em Paço do Lumiar. Todavia, o local é uma residência que não aparenta ser uma produtora de eventos.

A J.C.M, recentemente, abandonou as licitações de Bacabeira, Santa Rita, Morros, entre outros municípios da região do Munin.

4

IMG-20160119-WA0095

IMG-20160119-WA0097

IMG-20160119-WA0098


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.