Crime

Estelionatário abre falso banco postal e aplica golpe em Imperatriz

Um homem instalou um banco postal no bairro Vilinha, em Imperatriz, e aplicou um golpe ao fingir o pagamento das contas dos moradores. Ele foi identificado pelos moradores como Marcos Avenildo, mas o nome verdadeiro dele é Avenildo Aquino Pinto, de acordo com a polícia.

O aposentado Osmar dos Santos terá que gastar mais dinheiro com as contas. Ele disse que pagou mais de 160 reais para as companhias de energia e água, mas descobriu que não foi dado baixa no sistema.

O “banco postal” funcionou por duas semanas até que, na última sexta-feira (12), supostos funcionários teriam retirado os computadores. No local havia até um adesivo na parede com a logomarca do Banco do Brasil, segundo os moradores que só descobriram que o lugar era falso após as contas começarem a ser cobradas.

O mestre de obras Gilson Rodrigues teve um prejuízo de aproximadamente 900 reais com o pagamento de boletos, incluindo a conta de energia. Ele contou que não dava para desconfiar do local.

“A gente acreditou porque viu o símbolo na parede do Banco do Brasil. Lá dentro a gente viu que tinham câmeras focando a gente. Imaginávamos que era uma coisa mesmo atualizada pelo Banco. Aqui teve gente que pagou até de quatro mil, seis mil reais para esse indivíduo”, relatou.

Diante das contas que acreditavam ter sido pagas, os moradores não têm ideia de como proceder. O eletricista Mizael da Silva está preocupado com a cobrança que a Companhia Energética do Maranhão (CEMAR) poderá fazer nos próximos dias.

“Quando a CEMAR vier na porta da gente o que a gente vai dizer? Como é que vamos agir na hora? Como é que a gente vai fazer no momento?”, afirmou o eletricista.

Segundo o delegado regional da cidade, Eduardo Galvão, Avenildo Aquino já foi preso no município de Grajaú com o mesmo golpe e montou um suposto banco postal em outro bairro de Imperatriz, no ano passado. O delegado informou que devem ser expedidos dois mandados de prisão contra Avenildo, que ainda não foi localizado.

“Na Vila Redenção ele já havia feito centenas de vítimas e migrou para Vilinha. Embora tenha pouco tempo funcionando, já fez também uma outra centenas de vítimas. As pessoas começaram a verificar que as contas não foram pagas procuraram o Banco do Brasil. Temos certeza de que nenhuma dessas contas foi pago e que, muito provavelmente, ele não tenha nenhum vínculo com o Banco do Brasil”, declarou o delegado.

Do G1,MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Soldado do 50° BIS é assassinado em Imperatriz

Na noite desta quarta-feira 27, por volta das 23h, um jovem identificado apenas como “Rodolfo Rabello”, foi Alvejado com um disparo de arma de fogo no bairro Parque Alvorada II.

De acordo com informações a vítima é Militar do 50 Bis ainda chegou a ser socorrido mas morreu ao dar entrada no HMI. A vítima teria reagido a um assalto.

“Não há registro de que tenha sido subtraído algo, mas não podemos descartar, baseado nisso, a hipótese de latrocínio, vez que é muito comum em casos de latrocínio consumado, nada ser subtraído da vítima. Outra hipótese é que ele tenha passado pelo local, onde pessoas estivessem praticando outros crimes, como utilização de drogas, haja vista a arma que foi usada na morte”, ressalta o delegado regional, Eduardo Galvão

Visando elucidar o crime, a polícia trabalha ainda com mais uma linha de investigação, que pode ser a ligação da vítima com facções criminosas ou tráfico de drogas. “Não descartamos nenhuma linha de investigação. A hipótese mais forte é a de latrocínio ou homicídio, em decorrência de alguma situação que ele possa ter visto. Nada está descartado”, afirma o delegado.

José Rodolfo ainda foi socorrido em um veículo particular, mas morreu antes de dá entrada no Hospital Municipal de Imperatriz (HMI). No momento em que foi assassinado, Rodolfo se dirigia a casa do irmão, o cantor Ruggério Rabello. Ele estava numa moto, e os suspeitos estariam em outra


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Homem é preso acusado de ser mandante da morte de empresário em Imperatriz

Nesta quarta-feira (27), a Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP), o DCRIF/SEIC e o Serviço de Inteligência da SSP prenderam Raimundo Rômulo de Sousa, vulgo Pastor, em Imperatriz.

A prisão foi em decorrência ao cumprimento de dois mandados de prisão preventiva expedidos pelos juízes da Central Inquérito e Custódia de Imperatriz e pela 1ª Vara Criminal de São Luís.

Segundo informações da polícia, no dia 27 de abril de 2017, o empresário Valdiney Pereira da Silva, 41 anos conhecido como “Ney da Padaria”, que era proprietário da ‘Panificadora Todas Tortas’, foi morto pelos policiais militares Cabo Wilson Castro do Nascimento e Soldado Hermano Lima de Queiroz a mando de Raimundo.

Os PMs estão presos no Comando Geral em São Luis.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Proposta de Léo Cunha garante novo Restaurante Popular para Imperatriz

A cidade de Imperatriz, localizada na Região Tocantina, vai ganhar nessa quinta-feira (21) um novo e moderno Restaurante Popular e Universitário. A instalação da unidade é resultante de uma proposta do deputado estadual Léo Cunha (PSC) apresentada ao Governo do Maranhão. Nos últimos anos, o parlamentar vinha trabalhando na defesa desse projeto e articulando com o governador Flávio Dino (PCdoB) e o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, para que o município fosse contemplado com essa obra.

“Essa é mais uma importante conquista que obtivemos para cidade de Imperatriz. A chegada dessa unidade do Restaurante Popular amplia a oferta de atendimento de refeições com preços acessíveis a população. Fico gratificado em poder ter contribuído para que esse projeto virasse uma realidade. Agradeço em nome do povo de Imperatriz ao governador Flávio Dino por ter atendido esse projeto”, destacou o parlamentar.

O novo Restaurante Popular e Universitário vai ofertar diariamente cerca de 1000 refeições, sendo 400 delas, destinadas aos estudantes da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul).

A proposição de número 212/17 publicada dia 10 de março desse ano no Diário da Assembléia Legislativa, especifica que o projeto beneficiará trabalhadores formais e informais de baixa renda, desempregados, estudantes, aposentados, moradores de rua e famílias em situação de risco de insegurança alimentar nutricional.

“Açailândia, por meio de uma das minhas propostas, foi uma das cidades beneficiadas com um restaurante do Governo do Estado e agora Imperatriz ganha este presente, porque é muito importante adquirir a produção agrícola, colocar refeições de baixo custo e de boa qualidade para as pessoas”, disse Léo Cunha.

O deputado Léo Cunha defende que a implantação de um Restaurante Popular a nível estadual ampliará a rede de atendimentos para a população com mais comodidade e ainda levará benefícios para o setor agrícola, já que o município possui uma vasta produção na zona rural que pode priorizar a aquisição de gêneros alimentícios produzidos na própria região, com entrega direta no local, como forma de reduzir custos e garantir qualidade e geração de renda aos agricultores locais.

“A população de baixa-renda e os estudantes serão beneficiados com esta grande ação social, todos sairão ganhando. Quero deixar registrado este agradecimento ao governador Flávio Dino, porte ter olha para Imperatriz com carinho e viabilizado o Restaurante Popular para nossa cidade o mais rápido possível”, finalizou o deputado Léo Cunha.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Homem é executado dentro de casa, em Imperatriz

Na noite dessa quinta-feira (21), aconteceu mais um assassinato em Imperatriz. A vítima foi identificada como Edivaldo Costa Lima, executado com tiros de pistola 380, dentro de casa, por volta das 22h, no bairro Vila Vitória.

De acordo com informações policiais, dois homens chegaram de moto e bateram na porta da residência da vítima, que foi atingida com vários disparos. Ele caiu, já morto, em cima da cama.

Ainda segundo as informações, Edivaldo Costa Lima tinha várias passagens pela polícia pelos crimes de roubo e tráfico de drogas.

Pelas características do crime, a polícia trabalha com a hipótese de acerto de contas ou “queima de arquivo”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia incinera 173 kg de drogas em Imperatriz

A Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (SENARC) incinerou 173 kg de drogas que são resultado de apreensões realizadas ao longo do ano na Região Tocantina. Esta foi a segunda vez que uma grande quantidade de entorpecentes foi incinerada em Imperatriz, a 626 km de São Luís. A primeira aconteceu em janeiro deste ano, onde 120 kg foram destruídos.

Do total incinerado, 150 kg eram de maconha e o restante eram quantidades de crack e cocaína. A droga foi incinerada em uma empresa responsável por esse tipo de procedimento e o trabalho foi acompanhado por equipes do Instituto de Criminalística e Medicina Legal (ICRIM) e da Vigilância Sanitária. Em quantidades pequenas, a droga era colocada na balança e em seguida era levada a um forno aquecido a 1500º graus.

A quantidade apreendida representa 12 dos 71 inquéritos abertos em 2017, referentes ao tráfico de drogas. “Há vários outros inquéritos que ainda estão aguardando autorização judicial e é necessário ter essa autorização para que haja a incineração. Tanto que essas drogas são tanto resultados de procedimentos de 2017 quanto alguns procedimentos remanescentes em 2016”, explicou o delegado Fabian Kleine.

Somente em 2017, a Senarc apreendeu 220 kg de drogas em Imperatriz, um aumento de 20% em relação ao ano de 2016. O tipo de droga mais apreendida foi a maconha, com 214 kg, em seguida o crack com 9 kg, a cocaína com 5,5 kg e o exctasy com 16 gramas. Este ano 100 pessoas foram presas por envolvimento com o tráfico de drogas e foram cumpridos 32 mandados de busca.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Escolas da rede municipal são fechadas em Imperatriz

As escolas da rede municipal estão sendo fechadas em Imperatriz, a 626 km de São Luís, pois a Prefeitura alega a redução de custos. O fato é que mais de dez escolas municipais foram fechadas na cidade, este ano, e cerca de mil estudantes serão deslocados para outras unidades.

Atualmente a Prefeitura tem 157 escolas funcionando na rede municipal de ensino. Quase cem delas, são municipalizadas, ou seja, alugadas e geridas pelo dono do imóvel. No início do ano, duas foram fechadas e até o final deste, outras nove.

O secretário de Educação de Imperatriz, Josenildo Ferreira, afirma que a Município está readequando toda rede de ensino a fim de que os alunos não sejam prejudicados. “Nós fizemos um cronograma, fizemos a observação e começamos a tomar medidas. Já fechamos duas escolas no início do ano, fizemos a transferência dos alunos para outras unidades escolares. Tudo regular e agora estamos num processo de levantamento de mais oito escolas. As transferências também estão sendo feitas para dentro do bairro para escolas em bairros vizinhos. Algo que não atrapalhe o deslocamento desses alunos. Então na verdade é uma readequação da rede”.

Uma dessas escolas é a Frei Damião no Parque Alvorada Dois. A dona de casa Rita de Cássia estudou na escola que existe há 25 anos. Ela diz que muitas crianças terão dificuldade de ir para outro lugar. “Como é que pai vai pagar a passagem de um filho. Se for dois filhos, três filhos estudando num colégio? Como é que vai pagar? Não vai conseguir pagar a passagem de uma criança”.

As escolas fechadas têm problemas com a documentação e também com a estrutura. Os alunos serão encaminhados para escolas municipais mais próximas.

De acordo com a Prefeitura, as escolas novas ficam a metros de distância de onde os alunos estudavam. Cerca de mil estudantes serão deslocados por causa dos fechamentos que devem ocorrer em vários bairros. Segundo o secretário de Educação, Josenildo Ferreira, a economia para os cofres públicos será de milhões e esse dinheiro será investido na educação. “Nós já estimamos uma economia de mais de quatro milhões de reais ano. Só nessa diminuição dessas escolas agora. Esse valor já foi determinado para que seja feita uma licitação para a construção de uma escola no bairro Bom Jesus, uma vez que lá foi entregue um conjunto habitacional com 1.200 casas e lá não tem escola com vaga para atender essas pessoas, essa demanda. Então nós faremos licitação e construiremos escolas com esses dinheiros da economia”, finalizou.

Quanto aos prédios que não serão fechados a Prefeitura pretende abrir um processo licitatório para manter ou abrir novos contratos.

G1,MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeitura de Imperatriz suspende licitação de R$ 32 milhões para limpeza pública

Após Recomendação expedida pelo Ministério Público do Maranhão no dia 15 de novembro, o Município de Imperatriz suspendeu processo licitatório para contratação de empresa especializada para execução de serviços de limpeza pública.

A licitação foi feita pela Secretaria de Infraestrutura e tem valor mensal aproximado de R$ 2,7 milhões e global de R$ 32.500 milhões, com duração de um ano.

O município enviou ofício, no último dia 29 de novembro, afirmando ter atendido à Recomendação do Ministério Público, suspendendo o processo licitatório. Afirmou-se, ainda, que os termos do documento expedido estão sendo analisados, visando à adoção de eventuais medidas e ajustes pertinentes.

O documento ministerial foi elaborado devido à denúncia feita ao Ministério Público de que a licitação não atendia ao Programa Nacional de Resíduos Sólidos. Após análise, o titular da 3ª Promotoria de Justiça Especializada em Meio Ambiente, Jadilson Cirqueira, constatou que o edital estava em desacordo com a lei e expediu a Recomendação pedindo a suspensão do procedimento, que foi aceita pelo município.

Os serviços prestados pelo contrato compreendem: coleta manual e transporte até o destino final de resíduos sólidos; equipe de coleta seletiva e resíduos volumosos; coleta manual de resíduos sólidos especiais e diversificados, equipe de coleta e transporte de galharias e resíduos verdes, varrição manual de vias públicas, equipe de capina mecanizada, equipe de limpeza e varrição, manual de feiras livres, mercados, praças, pátios, monumentos e logradouros públicos; e equipes padrão para serviços diversos e complementares de limpeza pública.

O promotor de justiça Jadilson Cirqueira explica que há dois Termos de Ajustamento de Conduta assinados com o município de Imperatriz e uma Ação Civil Pública em tramitação na Vara da Fazenda Pública. As medidas buscam a adequação à Lei nº 12.305/10, que compreende também a elaboração do plano de gestão integrada de resíduos sólidos, exigência de norma local para os grandes geradores, o serviço de limpeza pública, transporte de resíduos, Programa Nacional de Resíduos Sólidos para o lixão e a disposição final ambientalmente adequada.

“Nada do que o Programa Nacional de Resíduos Sólidos exige está sendo contemplado nos serviços de recolhimento de resíduos sólidos na licitação que o município elaborou. Nós sabemos da necessidade que Imperatriz tem, mas precisamos garantir que o trabalho seja feito corretamente”, ressalta o promotor Jadilson Cirqueira.

Dentre as obrigações legais contempladas no Programa Nacional de Resíduos Sólidos, o membro do Ministério Público também esclarece que qualquer ação deverá admitir a possibilidade de inclusão das cooperativas e outras formas associativas de catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis na execução do contrato. O promotor relata que não foi mencionada a possibilidade de participação de associações de catadores de materiais recicláveis instaladas no município, por exemplo.

Jadilson Cirqueira afirma que outra obrigação do município com relação à limpeza pública é assegurar, quanto à execução do contrato, a necessária distinção de responsabilidades sobre a origem dos resíduos sólidos e suas consequências econômicas e jurídicas. Ele afirma que o edital não especifica as responsabilidades quanto aos resíduos de origem comercial, industrial, perigosos, de construção civil, de serviços de transportes etc. Sem esta distinção, os gastos com o recolhimento indiscriminado destes resíduos pode destinar o pagamento destas despesas, que seriam de pessoas jurídicas, para a população.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Empresa do Pará ganha contrato de R$ 5,1 milhões em Imperatriz

A Prefeitura de Imperatriz firmou um contrato milionário com a F.Cardoso & Cia, que tem como nome fantasia Shopping da Saúde, localizada em Ananindeua, no Pará.

Segundo o Diário Oficial, o valor que será repassado à empresa, que tem como proprietários Walda Britto Cardoso e Maria do Socorro Brito Cardoso Lima, é nada menos do que R$ 5.150.482,08 (cinco milhões cento e cinquenta mil quatrocentos e oitenta e dois reais e oito centavos).

O contrato tem como objeto a aquisição de materiais correlatos para atender as necessidades da ATENÇÃO BÁSICA, SAMU, HMI, HII, SEMUS, SAÚDE DA MULHER, DST-AIDS, HEPATITES VIRAIS, CAPS AD III, CAPS RENASCER, CDI, CEREST, DVS, CEMI, CEO, UPA E CAF.

Ainda de acordo com o DOE-MA, o acordo contratual terá validade de apenas 2 meses, uma vez que foi assinado em 25 de outubro e irá findar em 31 de dezembro de 2017.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeitura de Imperatriz volta a contratar empresa do Piauí por R$ 3,8 milhões

Após o Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) recomendar à Secretaria de Saúde de Imperatriz a anulação do pregão presencial 052/2017, que visava a aquisição de medicamentos e tinha como licitante a Dimensão Distribuidora, a Prefeitura voltou a celebrar um contrato milionário com a empresa piauiense.

Segundo o Diário Oficial, a Administração de Imperatriz, por meio da Secretaria de Saúde, contratou a Dimensão, que é de propriedade de Jadyel Alencar, por R$ 3.854.331,62 milhões.

Semelhante ao primeiro, o Pregão Presencial tem como objeto a aquisição de medicamentos para as unidades hospitalares do município.

O contrato milionário tem validade de apenas 2 meses, pois foi assinado no dia 4 de outubro e vigorará até 31 de dezembro de 2017.

Em junho desse ano, o Blog do Neto Ferreira publicou a matéria “A licitação de R$ 89 milhões da Prefeitura de Imperatriz”, na qual apontava a Dimensão Distribuidora como uma das vencedoras do certame.

Já no mês de setembro, o Ministério Público Federal identificou uma série de irregularidades no Pregão Presencial e recomendou a anulação da licitação. (relembre)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.