Saúde

Funcionários do Socorrão II protestam contra insegurança


No intuito de chamar atenção do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, funcionários do Hospital de Urgência e Emergência Dr.Clementino Moura (Socorrão II) protestam contra as condições de risco a que são submetidos diariamente, na manhã desta segunda-feira (28).

Apesar da manifestação, o atendimento no hospital não está suspenso.

Um dos principais motivos do ato público foi o caso que aconteceu na última sexta-feira (25) na unidade hospitalar. Um funcionário estava no atendimento e encaminhou um paciente para outra unidade e alguém puxou a arma atirou na direção dele, deu dois tiros e causou um pânico terrível no Hospital.

O psicólogo Marlon Costa afirma, ainda, que a ação do PM é só uma entre muitas situações de insegurança sofridas pelos funcionários do hospital de urgência e emergência. “Essas condições de ameaça, de riscos, de ataques, de pacientes que chegam aqui, muitas vezes da população carcerária que faz uso do serviço tem causado grande transtorno pra gente. E nós estamos aqui para dizer à sociedade que não somos culpados pela situação de atendimento, pela estrutura do Socorrão II”, alega.

O funcionário afirma que o trabalhador da Saúde está exercendo seu trabalho dignamente e não pode ser responsabilizado pelo que é de competência do gestor público.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.