Política

Superintendente da Funasa reúne com Federação Maranhense dos Municípios

Técnicos da Funasa, Gil Cutrim da Famem e o Superintendente André Campos

Técnicos da Funasa, Gil Cutrim da Famem e o Superintendente André Campos

O superintendente estadual da Funasa no Maranhão (Suest/MA), Marco André Campos da Silva e o chefe da Unidade Regional de Controle de Qualidade da Água – URCQA/MA, Raimundo Rodrigues dos Santos Filho participaram nesta segunda-feira, 05 de outubro, de uma reunião com o presidente da Federação Maranhense dos Municípios-Famem, Gil Cutrim.

Foram discutidas parcerias objetivando estabelecer um diálogo permanente com prefeitos e prefeitas para que estes possam, com a maior brevidade possível, regularizar as situações das administrações municipais, junto ao órgão federal, no que diz respeito a convênios celebrados, prestação de contas, apresentação de novos projetos e liberação de recursos.

A Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) do Estado do Maranhão oferecerá capacitação técnica e assessoria para a elaboração das minutas dos Planos Municipais de Saneamento Básico em 150 municípios do Maranhão, com população até 50.000 habitantes, conforme Termo de Referência da FUNASA (MS/2012).

Para o superintendente da Funasa, André Campos “a Famem juntamente com a Funasa do Maranhão deverão firmar parceria no sentido de prestar total auxílio aos gestores municipais na elaboração dos seus Planos Municipais de Saneamento Básico-PMSB”, disse.

O Presidente da Famem, Gil Cutrim enfatizou a importância da Funasa para os municípios maranhenses e disse que a reunião foi satisfatória. ”A Famem sempre estará de braços abertos em colaborar tanto com os municípios como também com órgãos do governo federal. A Funasa é uma grande parceira aqui no estado”, concluiu.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Arnaldo Melo assume diretoria nacional da Funasa

Arnaldo Melo, novo diretor nacional da Funasa

Arnaldo Melo, novo diretor nacional da Funasa

Antônio Arnaldo Alves de Melo assumiu a diretoria nacional da Fundação Nacional da Saúde (Funasa). Seu nome já havia sido cogitado em maio deste ano pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), no Maranhão. A indicação foi do senador João Alberto.

O político e médico, já foi presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual, com seis mandatos consecutivos e também já administrou o estado quando a governadora Roseana Sarney renunciou ao cargo em novembro de 2014.

A superintendência regional do órgão foi assumida recentemente por André Campos (PMDB).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

André Campos é nomeado na Superintendência da Funasa

André Campos assume FUNASA

Marco André Campos da Silva, mais conhecido como André Campos (PMDB), foi nomeado Superintendente Estadual da Fundação Nacional de Saúde do Estado do Maranhão (Funasa).

O ex-diretor do Detran já estava cotado entre os nomes para assumir o cargo, principalmente para atender os interesses do senador João Alberto.

Campos assume o órgão após a exoneração Jair Vieira Tannus Junior, que tentou permanecer no cargo após a realização de um abaixo-assinado em seu apoio.

Após uma passagem conturbada pelo Detran, que segundo auditoria realizada no órgão teria encontrado muitas irregularidades, espera-se que o comando na fundação seja mais leve.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

MPF propõe ações contra ex-prefeita de Zé Doca

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) encaminhou à Justiça uma ação de improbidade e uma ação criminal contra a ex-prefeita do município de Zé Doca (MA), Nathália Cristina Brás de Mendonça, devido a irregularidades na prestação de contas de um convênio firmado com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

O convênio, firmado em 2006, repassou R$ 240 mil ao município, que serviria para realizar melhorias sanitárias em domicílios da localidade.

Em 2008, a ex-prefeita apresentou a documentação referente à prestação de contas parcial do convênio, onde foram constatadas uma série de irregularidades como notas fiscais não identificadas e despesas em desacordo com os valores do saques expressos nos extratos bancários.

Diante das irregularidades, ficou claro para o MPF/MA que Nathália Cristina Brás de Mendonça executou o projeto em desacordo com as normas financeiras estipuladas no convênio.

Assim, o MPF/MA quer que a ex-prefeita repare o dano causado, mediante pagamento, junto à União, do débito apurado. Pede, ainda, que ela fique impedida de se ausentar-se do município e que  preste serviços à comunidade durante um ano.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.