Crime

Polícia prende no Maranhão líder de quadrilha de estelionatários de Brasília

A Polícia Civil do Maranhão, através do GPE-18 (Grupo de Pronto Emprego da 18ª Delegacia Regional de Polícia Civil – Timon), em apoio ao 6º DP (Paranoá) de Brasilia-DF, prendeu em Eugênio Barros-MA, Renilson Alves Torres, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido pela 7ª vara criminal de Brasilia-DF.

O suspeito é líder de uma organização criminosa de estelionatários, atuante em Brasília-DF, que revendem imóveis alheios como se fossem próprios.

Segundo apurado, atuam falsificando toda a documentação inerente à cadeia dominial dos imóveis, revendendo-os na sequência para as vítimas.

No total, foram identificadas 25 vítimas, sendo que possivelmente a organização já lucrou milhões de reais.
Junto com RENILSON, integram a organização criminosa funcionários de condomínios, corretores de imóveis e funcionários de cartórios, que auxiliavam na falsificação dos contratos e viabilizavam a emissão de escrituras públicas para posterior regularização junto à Secretaria Fazendária do DF.

No total, foram expedidos dez mandados de prisão e busca pela Vara Criminal de Brasília. Renilson estava foragido desde o dia 31/07. Ele foi encaminhado à UPR de Timon, aguardando seu recambiamento à Brasília.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeitura de Eugênio Barros loca veículos por mais de R$ 2 milhões

Da-Luz-Figeiredo

Prefeita Maria da Luz Figueiredo

A Prefeitura de Eugênio Barros, administrada pela prefeita Maria da Luz Bandeira Bezerra Figueiredo, gastou mais de R$ 2 milhões em locação de veículo para ‘manutenção’ das secretarias do Município, no exercício 2016.

A empresa vencedora dos quatro lotes do certame foi a Tendas Construções e Empreendimentos, sediada na cidade de Caxias. A prestação de serviço é para atender os ‘interesses’ das secretarias municipais de Administração, Planejamento e Finanças; de Assistência Social; de Saúde; e de Educação.

Os contratos foram celebrados no dia 5 de janeiro e custaram aos cofres públicos a exorbitante quantia de R$ 2.028.432,00 (dois milhões, vinte e oito mil e quatrocentos e trinta e dois reais). Os valores variaram entre R$ 22.776,00 e R$ 1.403.064,00.

A prefeita Maria da Luz exagerou na dose com essa contratação descabida. Confira o absurdo:

 

eugenio


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.