Poder

Camilo Figueiredo é denunciado por escravizar e dar água do gado para crianças em sua fazenda

Crianças bebiam água do gado em fazenda de Camilo Figueiredo

Crianças bebiam água do gado em fazenda de Camilo Figueiredo

Mais uma vez o deputado estadual Camilo Figueiredo (PSD) se envolve em outro escândalo no município de Codó, onde pretende ser candidato a prefeito. Desta vez, o parlamentar foi denunciado por escravizar e dá água do gado para crianças que residem na sua Fazenda Bonfim, zona rural de da cidade de Codó. No local, foram resgatadas sete pessoas de condições análogas às de escravos.

De acordo com informações, o caso só veio à tona após denúncia de trabalhadores que não quiseram de fato identificar-se. A libertação dos escravos foi realizada por ação conjunta de Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão (SRTE/MA), Ministério Público do Trabalho e Polícia Federal.

Deputado Camilo Figueiredo é proprietário da fazenda

Deputado Camilo Figueiredo é proprietário da fazenda

Segundo á Repórter Brasil, a propriedade em que foram flagradas condições degradantes pertence à Líder Agropecuária Ltda., empresa da família Figueiredo, que tem como sócios o deputado estadual Camilo de Lellis Carneiro Figueiredo (PSD/MA), além de Rogério Carneiro Figueiredo, Rodrigo De Lellis Salem Figueiredo e Camilo De Lellis Carneiro Figueiredo Filho.

A água consumida no local era a mesma que a utilizada pelos animais da fazenda. Retirada de uma lagoa imunda, repleta de girinos, ela era acondicionada em pequenos potes de barro e consumida sem qualquer tratamento ou filtragem. Os empregados tomavam banho nesta lagoa, e, como não havia instalações sanitárias, utilizavam o mato como banheiro. De acordo com o auditor fiscal Carlos Henrique da Silveira Oliveira, que coordenou a ação, todos estavam submetidos às mesmas condições degradantes, incluindo as crianças pequenas.

As maiorias dos trabalhadores escravizados eram de Codó, onde se encontravam há cerca de dois meses na fazenda do deputado Camilo Figueiredo. Os resgatados não tinham Carteira de Trabalho e da Previdência Social (CTPS) assinada e não contavam com nenhum equipamento de proteção individual. Um absurdo!

Com isso, a pergunta básica é: cadê a Comissão de Ética da Assembleia Legislativa do Maranhão? Neste caso, o deputado Camilo Figueiredo poderia perde o mandato? Com a palavra o presidente da Comissão de Ética do Poder Legislativo.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.