Poder

Governo Flávio Dino repassou R$ 1,4 bilhão à Emserh em 3 anos

A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares – EMSERH já recebeu R$ 1.483.535.688,00 bilhão do governo Flávio Dino (PCdoB) em 3 anos. Os dados foram publicados e colhidos no Portal da Transparência do Maranhão.

O valor bilionário foi pago para que fossem executados serviços de gerenciamento e operacionalização de ações de saúde das unidades hospitalares do Estado. Os contratos são firmados por meio da Secretaria de Saúde (SES) e a maioria com dispensa de licitação.

Segundo apurou o Blog do Neto Ferreira, em 2017 foi o ano em que a EMSERH mais recebeu verbas da Saúde. O montante repassado foi de R$ 641.717.488,36 milhões. Em 2016, a SES destinou R$ 391.733.386,93 milhões.

Já em 2018, a a Empresa Maranhense faturou cerca de R$ 450.084.812,71 milhões. Esse valor deverá aumentar, pois a Secretaria de Saúde, nos meses de julho e agosto, celebrou dois novos contratos com a EMSERH, sendo um no valor de R$ 97.545.768,48 milhões (reveja aqui) e de R$ 43.024.392,12 milhões. O último acordo é referente a operacionalização das ações de saúde de média e alta complexidade no Hospital Geral de Chapadinha-MA, por meio de disponibilização de suporte médico e equipe multiprofissional.

A EMSERH é uma empresa pública dotada de personalidade jurídica de direito privado e patrimônio próprio.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Sem licitação, governo Flávio Dino vai destinar R$ 97,5 milhões à EMSERH

R$ 97.545.768,48 (Noventa e sete milhões, quinhentos e quarenta e cinco mil, setecentos e sessenta e oito reais e quarenta e oito centavos). Esse é o valor exato que a Secretaria Estadual de Saúde (SES) vai destinar à Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), órgão ligado ao governo Flávio Dino, para a execução de gerenciamento de unidades hospitalares.

Segundo dados obtidos pelo Blog do Neto Ferreira, o contrato milionário foi celebrado sem licitação.

Por mês, a SES vai pagar R$ 8.128.814,04 (oito milhões, cento e vinte e oito mil, oitocentos e quatorze reais e quatro centavos).

De acordo com o Diário Oficial, a EMSERH ficará responsável pela operacionalização da gestão do Centro de Especialidade Médica de Barra do Corda, Centro de Especialidade Médica de Imperatriz, Hospital Aquiles Lisboa, Hospital de Paulino Neves, Hospital Geral de Barreirinhas e do Hospital Regional de Carutapera.

O contrato foi firmado em 20 de julho e tem validade de 12 meses.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Empresa de Fortaleza ganha contrato de R$ 3,1 milhões na Emserh

R$ 3.107.076,18 ( Três milhões, cento e sete mil, setenta e seis reas e dezoito centavos). Esse é o valor exato que a Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares – EMSERH vai gastar com aquisição de medicamentos na forma farmacêutica ampola grupo 3 necessários a assistência prestada pelas Unidades de Saúde.

A empresa responsável pelo fornecimento dos produtos é a Comercial Valfarma Ltda, localizada em Fortaleza (CE) e de propriedade de Ricardo Lira Pimentel.

Segundo o Diário Oficial, o contrato milionário tem validade de 12 meses, mas pode ser prorrogado por mais 5 anos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Governo prevê destinar R$ 31 milhões à Emserh para execução de programa no MA

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) prevê destinar R$ 31.109.416,78 (trinta e um milhões, cento e nove mil, quatrocentos e dezesseis reais e setenta e oito centavos) para a Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), órgão ligado ao governo do Maranhão.

O contrato foi firmado entre ambas as partes com dispensa de licitação e tem como objeto a execução do programa consubstanciado na Força Estadual de Saúde – FESMA, para o fortalecimento e efetivação da Atenção Primaria e Saúde em 30 municípios do Programa Mais IDH definidos pelo Comitê Gestor do Plano de Ações “Mais IDH”.

A assinatura do acordo foi no dia 1º de novembro com validade de 12 meses. Segundo o Diário Oficial, o contrato pode ser prorrogado por 60 meses.

A SES é comandada atualmente por Carlos Lula e a Emserh é presidida por Ianik Leal.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Emserh contrata empresa do Rio de Janeiro por R$ 6,8 milhões

R$ 6.899.205,00(Seis milhões, oitocentos e noventa e nove mil e duzentos e cinco reais). Esse é o valor exato que Torres Valporto Comércio e Distribuição de Produtos Médicos Ltda vai faturar na Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH).

Localizada no Rio de Janeiro e de propriedade de Renato Luis de Torres e Ana Paula de Torres, a empresa foi contratada para fornecer material médico hospitalar – algodão e outros.

Segundo o Diário Oficial, o acordo firmado entre a EMSERH e a Torres Valporto tem validade de 12 meses, mas pode ser prorrogado por 5 anos.

A Empresa Maranhense é responsável pelo gerenciamento de 44 unidades hospitalares do Estado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Emserh contrata construtora por R$ 27,5 milhões para manutenção predial

CasaAlugada

A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) firmou um contrato milionário com a MDL Engenharia, que tem como razão social Meso Meso Engenharia Ltda e é de propriedade de Daniel Silva de Souza e José Geraldo Muniz Lago Filho, no dia 30 de agosto.

A empreiteira, localizada no Calhau, em São Luís, ficará responsável pela prestação de serviços continuados de manutenção predial, preventiva e corretiva, para as unidades de saúde.

O valor do contrato não é nada menos do que R$ 27.573.822,71 (vinte e sete milhões, quinhentos e setenta e três mil, oitocentos e vinte e dois reais e setenta centavos).

A vigência do acordo contratual é de 12 meses.

emserh

emserh1

emserh2


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Emserh prevê gastar R$ 9,2 milhões em medicamentos

CasaAlugada

A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares – Emserh, órgão ligado ao governo Flávio Dino, continua celebrando contratos milionários.

No dia 4 de agosto, a Emserh firmou dois acordos com as empresas Laboratório Cristália, localizada em Itapira, interior de São Paulo, e a Distribuidora de Medicamentos Hospitalares e Odontológico.

Os contratos preveem o fornecimento de medicamentos via parenteral (frasco-ampola) grupo 2 para as unidades de saúde administradas pela Empresa do governo.

De acordo com o Diário Oficial do Maranhão, o Laboratório Cristália, que tem como donos Ogari de Catro Pacheco, Luiz Stevanatto Neto, Andréa Stevanatto, Kátia Stevanatto Sampaio, Ricardo Santos Pacheco, Renata Pacheco Carvalho Santos, Rogério Santos Pacheco, OCP Participações Ltda, JMS Participações Ltda e Irís Scussel Stevanatto, faturou o acordo contratual com o valor maior, R$ 7.819.727,80 (Sete milhões, oitocentos e dezenove mil, setecentos e vinte e sete reais e oitenta centavos).

E a Distribuidora de Medicamentos, ficou com o contrato orçado em R$ 1.400.000,00 (Um milhão e quatrocentos mil reais).

O Blog do Neto Ferreira fez uma pesquisa em sites de cadastros de empresas acerca da Distribuidora, mas não encontrou quaisquer informações, como por exemplo o CNPJ. A própria Emserh também não divulgou o cadastro da empresa.

Os contratos tem validade de 12 meses e, se somados, chegam a R$ 9.219.727,80 milhões.

emserh

emserh1

emserh2


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Empresas de Recife e São Paulo ganham contrato de R$ 8,5 milhões na Emserh

CasaAlugada

As empresas Oncoexo Distribuidora, Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos e a Jassen-Cilag Farmacêutica ganharam um contrato milionário no Governo Flávio Dino (PCdoB).

As distribuidoras ficarão responsável pelo fornecimento de medicamentos oncológicos injetáveis para atender a demanda do Hospital do Câncer, Dr. Tarquínio Lopes Filho, que é administrado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares – EMSERH.

O valor total que será repassado às empresas é R$ 8.501.537,88 milhões, que foi dividido da seguinte forma:

A Oncoexo, localizada em Recife e tem como proprietários Geraldo Vieira de Melo Júnior e Dilson Cavalcanti Vieira de Melo, vai lucrar R$ 549.467,64 (Quinhentos e quarenta e nove mil, quatrocentos e sessenta e sete reais e sessenta e quatro centavos).

Já a Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos, que tem sede em São Paulo e pertence à Rolf Erik Honger, Fabrice Henri Goisset e Marcos Emílio Dehollain Lorenzana,ficou com uma parcela maior e o montante é de R$ 4.956.870,24 (Quatro milhões, novecentos e cinquenta e seis mil, oitocentos e setenta reais e vinte e quatro centavos).

E ao Janssen-Cilag, situada em São Paulo e que tem como proprietários Johnson&Johnson Industrial Ltda, Johnson&Johnson do Brasil Indústria e Comércio de Produtos para Saúde Ltda, ambas administrada por Gustavo Daniel Sala, Felipe Chiattone Alves, Ronaldo Galvão, Gustavo Daniel Sala, José Rodolfo Ochoa Gonzalez, Bruno Rodrigues de Andrade Costa Gabriel e Sérgio Henrique Abe da Cruz, vai lucrar R$ 2.995.200,00 (Dois milhões, novecentos e noventa e cinco mil e duzentos reais)

A vigência do contrato milionário é de 12 meses.

emserh

emserh1

emserh2

emserh3

emserh4

emserh5

emserh6


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Investigado em São Paulo, Instituto acumula contratos de R$ 313 milhões na Emserh

medico

Em março de 2017, a entidade gestora IB Instituto Biosaúde, localizada em Mogi das Cruzes e de propriedade de Nilberto Lainetti, interior de São Paulo, foi contratada pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), órgão ligado ao Governo Flávio Dino (PCdoB), para gerir unidades de saúde estaduais pelo período de 12 meses.

O valor do contrato inicial é de R$ 264.027.361,68 milhões.

Já no início do mês de julho, a Empresa Maranhense celebrou o primeiro Termo Aditivo sobre o acordo contratual no valor de R$ 24.719.568,20 milhões com validade de 120 dias. Ou seja, há acúmulo de contratos milionários por parte da Entidade.

Nessa mesma publicação, que foi oficialmente divulgada no Diário Oficial do Maranhão, a EMSERH reajustou o valor mensal repassado ao Instituto Biosaúde de R$ 22.002.280,14 milhões para R$ 28.182.172,19 milhões, o que implica na mudança do valor global de R$ 264.027.361,68 milhões para R$ 288.746.929,88 milhões, o que equivale ao acréscimo de aproximadamente 9,5%.

Se somados o termo aditivo e o contrato inicial reajustado, o montante que será pago ao Instituto é de R$ 313.466.498,08 milhões.

Contrato firmado entre o Instituto Biosaúde e a EMSERH

Investigado

editalfantasma

Em abril, o Blog do Neto Ferreira publicou a matéria Emserh contrata Instituto investigado em São Paulo, onde explica como se deu o processo licitatório, no qual a Entidade sagrou-se a vencedora do certame.

Na publicação, o Blog ressaltou que o Biosaúde é investigado na Justiça de São Paulo, mais precisamente na cidade de Ubatuba, por irregularidades no contrato de gestão de serviços de saúde celebrado entre o Município e a empresa Bio-Saúde.

Os órgãos fiscalizadores terão que averiguar o contrato firmado entre o Instituto Biosaúde e a Emserh, afinal os valores são exorbitantes e o governo Flávio Dino já tem sido alvo de diversas investigações por causa de entidades acusadas de desvios de dinheiro público.

emserh

emserh7

emserh9

emserh8


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Emserh vai gastar R$ 4,8 milhões em medicamentos oncológicos

CasaAlugada

A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares – Emserh, presidida por Ianik Rafaela Lima Leal, continua celebrando contratos milionários mesmo com a crise financeira que assola o país.

Segundo o Diário Oficial, a empresa pública contratou a Uni Hospitalar, que possui sede em Recife (PE), e a Mundifarma Distribuidora, que fica localizada em Juiz de Fora (MG) pelo valor exorbitante de R$ 4.812.492,96 milhões.

O acordo contratual prevê o fornecimento de medicamentos oncológicos orais, necessários na assistência prestada pelo Hospital do Câncer do Maranhão, Dr. Tarquínio Lopes Filho, administrado pela Emserh.

Para executar o serviço, a Uni Hospitalar, que pertence á Pedro Ferreira da Silva Filho e Christian Mendes Oliveira Tavares, vai receber R$ 4.750.682,40 (quatro milhões setecentos e cinquenta mil, seiscentos e oitenta e dois reais e quarenta centavos).

Já a Mundifarma, de propriedade de Pedro Ricardo de Melo e Lucinda Arruda de Melo, vai faturar apenas R$ 61.810,56 (sessenta e um mil oitocentos e dez reais e cinquenta e seis centavos).

O contrato foi assinado em 30 de junho e tem validade de 12 meses.

emserh1

emserh2

emserh3

emserh4

emserh5


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.