Poder

Prefeito de Nunes Freire tentou omitir prisão do pai

00082

Marcel Curió.

Em um grupo de WhatsApp, o prefeito de Governador Nunes Freire, Marcel Curió, tentou omitir a prisão do pai, ex-prefeito de Turilândia, Domingos Sávio Fonseca Silva, o Domingos Curió, afirmando que se tratava apenas de uma condução coercitiva.

Segundo Marcel Curió, o seu pai teria sido levado para prestar esclarecimentos, o que de não fato não aconteceu.

“Quero esclarecer algo sobre o meu pai! Alguns blogs estão veiculando que ele está preso! Mentira. Não é verdade! Ele foi levado coercitivamente para dar depoimento! Sobre um processo antigo que tramita na justiça!”, afirmou Marcel Curió.

O ex-prefeito de Turilândia e sua esposa, Ângela Maria Everton, tiveram prisão temporária decretada pela Justiça pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, associação criminosa, entre outros, após pedido do Ministério Público do Maranhão e da Polícia Civil, com base nas investigações realizadas pelo Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) sobre o esquema de agiotagem envolvendo diversas prefeituras no estado.

thumbnail_IMG-20160624-WA0071


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Ex-prefeito Curió e esposa vão responder por lavagem e associação criminosa

IMG-20160624-WA0060

Ex-prefeito de Turilândia, Domingos Curió, e esposa, Ângela Maria, saindo da SSP após apresentação durante coletiva de imprensa. Créditos: Nelson Melo/Jornal Pequeno

O ex-prefeito de Turilândia, Domingos Sávio Fonseca Silva, o Domingos Curió, e a sua esposa, Ângela Maria Everton, que ocupou o cargo de secretária municipal na gestão do marido, deverão responder na Justiça pelos crimes de corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro, peculato, associação criminosa, entre outros.

O casal foi apresentado durante entrevista coletiva realizada, na tarde desta sexta-feira (24), na sede da Secretaria de Segurança Pública, em São Luís, após ser preso nesta manhã por agentes da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (SECCOR), órgão ligado a Polícia Civil.

As prisões de Domingos Curió e Ângela Maria partiram de pedido do Ministério Público do Maranhão e da Polícia Civil, com base nas investigações realizadas pelo Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) sobre o esquema de agiotagem envolvendo diversas prefeituras no estado.

Além da prisão temporária dos ex-gestores, a decisão da 1ª Vara da Comarca de Santa Helena também determinou a realização de operações de busca e apreensão em diversos endereços ligados a Domingos Curió, Ângela Everton e ao filho do casal, José Paulo Dantas Silva Neto, em Turilândia e São Luís.

Após apresentação, o casal foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde ficará por 5 dias, caso a Justiça não reverta em prisão preventiva.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Bomba! Domingos Curió é acusado de fornecer 92 cheques em branco para agiotas

Blog do Marcelo Viera

domingos-curio1A Polícia Federal deflagrou no último final de semana a Operação Cheque em Branco. O nome da Operação é uma referência ao esquema de agiotagem envolvendo prefeitos e ex-prefeitos  que davam cheques em branco das prefeituras  para as quadrilhas como garantia de pagamento dos empréstimos. O esquema ganhou destaque com os desdobramentos do caso Décio Sá, assassinado no dia 23 de abril de 2011, num bar da Avenida Litorânea.

Entre os envolvidos está o ex-prefeito de Turilândia, Domingos Curió, pai do prefeito de Governador Nunes Freire, Marcel Curió. Durante a Operação da PF deflagrada nesse final de semana, Curió foi conduzido pela PF para prestar esclarecimentos sobre  95 cheques em branco que estavam em poder da quadrilha de agiotas no período em que comandou a prefeitura.

À época, a Policia Civil encontrou no escritório do agiota Gláucio Alencar, preso acusado de ser um dos mandantes do assassinado do jornalista Décio Sá, dezenas de cheques em branco de prefeituras.

Na lista mais de 30 prefeitos, ex-prefeitos e empresários que faziam parte do esquema que desviou , segundo levantamentos da polícia mais de  R$ 100 milhões dos cofres públicos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.