Crime

Preso em Goiás envolvido na trama da morte de Décio Sá

thumbnail_IMG-20170608-WA0064

Um dos envolvidos na trama da morte do jornalista Décio Sá, Shirliano Graciano de Oliveira, o “Balão”, foi preso em Goiás no final do ano passado. Ele estava usando o nome falso de Carlos Alberto Ferreira, mas o com o mesmo apelido “Balão”.

Ao ser procurada pelo Blog do Neto Ferreira, a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão confirmou a prisão, mas afirmou que Shirliano não foi recambiado para o estado porque não tem um mandado de prisão expedido contra ele.

Balão estava foragido desde 2012, quando o jornalista foi assassinado. Ele foi apontado como um dos envolvidos no assassinato e chegou a publicar um vídeo no Youtube, onde diz que não participou do crime.

Balão, como é mais conhecido, foi preso pela Polícia Militar de Goiás, que interceptou um carregamento de drogas, equivalente a 500 quilos, sendo transportando do Mato Grosso do Sul. Segundo a PM-GO, a substância ilícita tinha sido encomendada por Shirliano e pagaria por ela R$ 170 mil.

Após a prisão, ele foi encaminhado para a sede da Polícia Federal de Goiás, juntamente com mais 6 pessoas. Todos acusados de tráfico interestadual de drogas e associação.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Quatro anos sem Décio Sá…

Blog do Marcial Lima

181115___capa_urbano____jornalista_decio_sa-169034

Para lembrar o 4º aniversário de morte do jornalista e blogueiro, Décio Sá, neste sábado, 23 de abril, será realizada uma missa no santuário nossa senhora da conceição do bairro do Monte Castelo em São Luís, a partir das 5:30 da tarde.

Décio Sá, foi assassinado na avenida litorânea na capital maranhense no dia 23 de abril de 2012. Dos 11 indiciados, apenas dois foram condenados até agora, Jhonatan Sousa Silva, assassino confesso e o piloto de fuga do pistoleiro, Marcos Bruno.

Os outros suspeitos aguardam julgamento, alguns presos e vários em liberdade. Décio, foi assassinado porque denunciou no seu blog, um esquema pesado de agiotagem com participação de muita gente com apoio de vários prefeitos e ex-prefeitos maranhenses.

Jhonatan foi condenado a 25 anos e três meses, Marcos Bruno, cumpre pena de aproximadamente 18 anos de reclusão.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Justiça aumenta pena do assassino confesso de Décio Sá

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), em sessão extraordinária nesta quarta-feira (18), decidiu aumentar a pena de Jhonathan de Sousa, assassino confesso do jornalista Décio Sá.

Jhonathan de Sousa executor de Décio Sá.

Jhonathan de Sousa executor de Décio Sá.

Condenado em julgamento anterior ao cumprimento de pena de 25 anos e três meses, ele teve sua condenação agravada para 27 anos e 5 meses de reclusão, em regime inicialmente fechado. Ficam mantidas as demais penas determinadas pela Justiça de 1º Grau.

Na mesma sessão, o colegiado anulou o julgamento de Marcos Bruno Silva de Oliveira, que foi condenado a 18 anos e três meses de reclusão, por garantir fuga ao executor do crime, Jhonathan de Sousa. Com a nova determinação judicial, ele será submetido a novo Tribunal do Júri Popular.

Os processos – que ficaram sob a relatoria do desembargador José Luiz Almeida – referem-se às apelações criminais interpostas pela defesa dos acusados e pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA), ambas solicitando reforma da decisão da 1ª Vara do Tribunal do Júri, proferida em fevereiro de 2014.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Tribunal julgará hoje processos sobre a morte de Décio Sá

Em sessão extraordinária da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) nesta quarta-feira (18), às 9h, serão julgados três processos relativos ao assassinato do jornalista Décio Sá, ocorrido em abril de 2012. Os recursos a serem julgados são de relatoria do desembargador José Luiz de Almeida. O julgamento ocorrerá no Plenarinho do TJMA (Av. Pedro II, s/n, 2º andar).

A primeira ação (017468/2014), que tem como revisor o desembargador Vicente de Paula Gomes de Castro, envolve os acusados Jhonathan de Sousa Silva e Marcos Bruno Silva de Oliveira.

A segunda ação (010286/2014) tem como recorrente Shirliano Graciano de Oliveira.

Já no terceiro processo (013944/2015) figuram os acusados: Fábio Aurélio Saraiva Silva, Alcides Nunes da Silva, Joel Durans Medeiros, José Raimundo Sales Chaves Junior, Elker Farias Veloso, Fábio Aurélio do Lago e Silva e José de Alencar Miranda Carvalho.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Blogueiro é executado no MA

Após completar três anos da morte do jornalista e blogueiro Décio Sá, do jornal O Estado, foi registrado na noite desta sexta-feria (13), mais um assassinato com requinte de crueldade a blogueiro no Maranhão.

Trata-se de Ítalo Diniz, que estava em Governador Nunes Freire, quando dois homens em uma motocicleta chegaram efetuando vários disparos de pistola.

Os elementos executaram Ítalo em via pública e evadiram-se do local sem deixar pistas. O blogueiro fazia parte do grupo político do prefeito de Nunes Freire, Marcel Curió.

A Polícia Militar faz diligencias para tentar localizar e prender os assassinos de Ítalo Diniz.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Sentença de Jhonatan Silva deve sair até dezembro

Jhonatan Silva durante reconstituição da morte de Décio Sá

Jhonatan Silva durante reconstituição da morte de Décio Sá

Preso em 05 de junho de 2012, em São José de Ribamar, o réu confesso do assassinado do jornalista Décio Sá, Jhonantan Silva estaria em uma residência com um primo, portando uma pistola com insígnia do Grupo Tático Aéreo do Maranhão, uma arma calibre 12, munições e cerca de 10 Kg de substância com suspeita de ser.

Na última terça-feira (11), Jhonatan Silva, enfrentou mais uma audiência para responder por esses crimes, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. A audiência aconteceu na Comarca de São José de Ribamar e foi realizada com sucesso por meio do sistema de videoconferência, uma vez que o acusado está preso em penitenciária federal do Mato Grosso.

Jhonatan confessou a prática do crime alegando em depoimento que precisava de recursos para manter sua família, o que pode diminuir sua pena, caso ele seja condenado, já que a confissão espontânea pode ser considerada um atenuante para o cálculo da pena final.

Testemunhas também foram ouvidas para ajudar nos autos do processo e foi solicitado ao Instituto de Criminalística do Maranhão, o envio do laudo toxicológico e laudo de perícia da arma, com a finalidade de comprovar as acusações constantes no auto de prisão em flagrante. Após o recebimento dos laudos o processo deverá ter sua instrução concluída.

Caso seja condenado, Jhonathan terá a pena somada àquela já aplicada no caso do assassinato do jornalista Décio Sá. Dessa forma, o instituto da unificação resultará no aumento do tempo que ele deverá cumprir sua sentença em regime fechado. Se for absolvido, Jhonathan ficará livre da acusação desse crime, mas permanecerá preso em razão da condenação no caso da morte do jornalista.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Assassino de Décio Sá será julgado nesta terça por crime de tráfico

Executador do jornalista Décio Sá.

Executador do jornalista Décio Sá.

Jhonathan de Souza Silva, que é assassino confesso do jornalista Décio Sá já tendo sido condenado por esse crime, enfrenta novo julgamento nesta terça-feira (11), a partir das 14h, no Fórum de São José de Ribamar. Desta vez ele será julgado pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo.

A audiência ocorre mediante videoconferência, uma vez que Jhonathan continua preso em presídio federal, em Campo Grande/MS. A presidência dos trabalhos ficará com o juiz da 2ª Vara Criminal de São José de Ribamar, Antonio Fernando dos Santos Machado.

O assassinato do jornalista Décio Sá levou Jhonathan a ser condenado a 25 anos e três meses de prisão em regime fechado. Já o piloto da motocicleta foi condenado a anos 18 anos e três meses de prisão. De acordo com a decisão, o pistoleiro não pegou pena máxima porque é réu primário.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Tribunal de Justiça contesta que assassino de Décio Sá tenha sido absolvido por Tráfico de Drogas

Jhonatan de Sousa Silva está preso no presídio em Minas Gerais

Jhonatan de Sousa Silva está preso no presídio em Minas Gerais

Por meio da Assessoria de comunicação da Corregedoria (AsscomCGJ), o Tribunal de Justiça do Maranhão divulgou nota sobre a absolvição de Jhonatan de Sousa Silva em relação ao crime de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

Segundo o Tribunal de Justiça, o processo continua tramitando normalmente na 2ª vara Criminal de São José de Ribamar e uma audiência está marcada para o próximo dia 11 de agosto de 2015, com todas as providências já sendo tomadas para que a mesma aconteça.

A nota destaca que “a confusão ocorreu após leitura equivocada de um alvará de soltura, datado de 03 de março, já tendo decorrido, portanto, mais de quatro meses. No documento, o juiz da 2ª Vara Criminal atendeu ao pedido formulado pelo defensor público do caso e determinou a soltura de Jhonathan de Souza Silva somente na seguinte condição: ‘se por outro motivo não estiver preso’. O que significa que o acusado somente seria colocado em liberdade se não estivesse encarcerado pelo cometimento de outro crime.”

Jhonatan cumpre pena no presídio federal de Campo Grande/MS após ser condenado por confessar o assassinato do jornalista Décio Sá em 2012.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Absurdo! Pistoleiro que matou Décio Sá não é julgado e prescreve acusação de tráfico de drogas

Jhonatan Silva durante reconstituição da morte de Décio Sá

Jhonatan Silva durante reconstituição da morte de Décio Sá

Assassinado há três anos em São Luís, em um bar na Avenida Litorênea, o jornalista Décio Sá foi morto com cinco tiros. O crime, que ganhou repercussão internacional por meio da Organização das Nações Unidas (ONU), foi cometido após denúncias de um esquema de agiotagem, que envolvia mais de 40 prefeituras do Maranhão, jornalistas, policiais, blogueiros e agiotas.

O assassino confesso do jornalista, Jhonatan de Souza Silva, foi preso no bairro Miritiua, no município de São José de Ribamar, em 2012, com nove quilos de crack e duas armas de fogo, uma pistola ponto 40 e uma espingarda 12.

Acontece que Jhonatan ficou livre da acusação de tráfico de drogas e entorpecentes, em uma decisão assinada pelo juiz da 2ª Vara Criminal do Termo de São José de Ribamar, Antônio Fernando dos Santos Machado.

O acusado é réu confesso de outros assassinatos, não só no Maranhão, mas no Pará e Piauí. Ele praticava crimes encomendados, como o do empresário Fábio Brasil, em Teresina. Crime cometido pouco antes do de Décio Sá, que havia feito uma postagem sobre o assassinato do empresário em seu blog, citando os possíveis envolvidos no crime.

Jhonatan Silva foi condenado a 25 anos de prisão pela morte do blogueiro e só por isso não pode ser solto.

Alvará de soltura por tráfico de drogas

Alvará de soltura por tráfico de drogas


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Além de Décio Sá, 11 jornalistas foram mortos desde 2011 no Brasil

Jornalista Décio Sá executado a tiros na avenida Litorânea em São Luís.

Jornalista Décio Sá executado a tiros na avenida Litorânea em São Luís.

O número relevante de mortes tem preocupado as entidades representativas dos comunicadores. A divulgação do relatório da Proteção dos Jornalistas (CPJ), mostra que 12 jornalistas foram mortos em menos de quatro anos no Brasil.

O representante e jornalista Carlos Laurías se reuniu no Palácio do Planalto com a presidente Dilma Rousseff e detalhou sobre os casos ocorridos contra a categoria.

Apresentado no Fórum Liberdade de Imprensa e Democracia, o relatório ainda indica que há mais outros 5 mortes de jornalistas que ainda não foram confirmadas se teria partido por motivos de denúncias veiculadas.

De acordo com o relatório, os jornalistas assassinados foram Décio Sá de O Estado do Maranhão e proprietário de um blog, Gelson Domingos da TV Bandeirantes do Rio de Janeiro, Mario Randolfo Lopes da Vassouras na Net do Rio de Janeiro, Valério Luiz de Goiás, Eduardo Carvalho do Mato Grosso do Sul, Mafaldo Bezerra do Ceará, Rodrigo Neto de Minas Gerais, Santiago Andrade do Rio de Janeiro, Walgney Assis Carvalho Minas Gerais, Gelson Domingos da TV Bandeirantes Rio de Janeiro, Pedro Palma Rio de Janeiro, Luciano Leitão Pedrosa da TV Vitória e Edinaldo Filgueira do Rio Grande do Norte.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.