Poder

Davizinho pode ter mentido sobre a duplicação da BR-010

Do Atual7

O deputado federal pelo Maranhão Davi Alves Silva Júnior, o Davizinho (PR/MA), pode ter mentido ao atribuir para si a ‘paternidade’ da duplicação da BR-010, conhecida popularmente como Belém-Brasília, no perímetro urbano do município de Imperatriz.

Na semana passada, Davi Júnior utilizou a sua página pessoal no Facebook para lamentar publicações de blogs da cidade beneficiada com a obra, que davam créditos ao também deputado federal maranhense Francisco Escórcio, o Chiquinho (PMDB/MA), pelo empenho junto à presidente Dilma Rousseff (PT) pela autorização da revitalização da rodovia.

Na briga do teste de DNA entre os parlamentares, Chiquinho está ganhando. Em documentos obtidos pela reportagem do Atual7, Escórcio é quem aparece como o ‘pai da criança’.

Em fevereiro de 2011, Maurício Pereira Malta, chefe da Assessoria Parlamentar do Dnit, em resposta à Francisco Escórcio, diz que o deputado havia solicitado informações, bem como a adoção das medidas necessárias para o início das obras na BR-010. Meses depois, Malta voltou a se reportar a Chiquinho, após constantes cobranças do parlamentar sobre a previsão de início da ampliação da Belém-Brasília.

m ofício encaminhado ao diretor-geral do Dnit, Escórcio faz alusão à conversa que Sarney teve com Dilma, que o teria encaminhado à Mirian Belchior. Foto: Reprodução

m ofício encaminhado ao diretor-geral do Dnit, Escórcio faz alusão à conversa que Sarney teve com Dilma, que o teria encaminhado à Mirian Belchior. Foto: Reprodução

No início de abril deste ano, o senador José Sarney (PMDB/MA) encaminhou ofício à ministra Mirian Belchior (Planejamento, Orçamento e Gestão), dando conta de uma conversa mantida com Dilma sobre a duplicação da BR-010.

Segundo Sarney, a presidente teria manifestado apoio à execução do empreendimento. No mesmo documento, o senador solicita de Mirian Belchior tomasse providências que levassem à ampliação da rodovia. Até então, Dilma nunca desmentiu a conversa.

Dois dias depois, Francisco Escórcio encaminhou ao diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Jorge Ernesto Pinto Fraxe, ofício em que aponta a mediação em conjunto dele e do prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), pela liberação dos recursos.

No ofício, o peemedebista afirma ainda que Dilma teria dado sinal positivo de inclusão da revitalização da BR-010 nas obras do PAC/2013, e que teria tomado todas as providências para a realização da empreitada, conforme as orientações do diretor-geral do Dnit.

Em outubro do ano passado, Escórcio e Madeira chegaram a ser reunir com Jorge Fraxe para tratarem da rodovia. Para justificar a urgência da obra, eles entregaram ao diretor-geral do Dnit um documento com imagens aéreas da BR-010, que apresenta diversos problemas de infraestrutura e é sinônimo de risco constante para as pessoas que transitam pelas vias. Na época, fotos da reunião foram amplamente divulgadas, para comprovar o empenho do deputado peemedebista pela autorização da obra.

Já que até o momento – além das informações divulgas em seu próprio site e da lamentação no Facebook – apenas alguns vídeos em que Davizinho faz ‘negociata’ com o então ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, mostram a luta do parlamentar pela revitalização da rodovia, ele pode ter mentido na postagem do Facebook. A reportagem do Atual7 chegou a entrar em contato com Davi Júnior, solicitando documentos que comprovem seu empenho pela BR-010.

No final da tarde desta quinta-feira (13), para justificar a ‘paternidade’ da obra, Davizinho voltou a usar o Facebook, postando um documento em que o Dnit solicita ao secretário de Planejamento Urbano e Meio Ambiente e Recursos Naturais de Imperatriz, José Vasconcelos, as licenças ambientas para duplicação da Belém-Brasília, no eixo de Imperatriz.

Documento do Dnit postado no Facebook não comprava a mediação de Davi Júnior na revitalização da rodovia. Foto: Reprodução / Facebook

Documento do Dnit postado no Facebook não comprava a mediação de Davi Júnior na revitalização da rodovia. Foto: Reprodução / Facebook

‘Agora cabe ao prefeito Madeira constituir a força-tarefa’, argumentou Davi Júnior, na rede social. O documento, no entanto, não cita o nome do deputado como responsável pela solicitação.

O prefeito Sebastião Madeira, que – segundo Davizinho – ficou de criar uma força tarefa para estudar a liberação da licença ambiental pela Secretaria de Meio Ambiente do município para que a obra da BR-010 entre em processo de licitação, também foi procurado pela reportagem, mas ainda não se manifestou sobre o assunto.

Desconfiada, a população de Imperatriz começa a acreditar que o projeto, orçado em mais de R$ 200 milhões, nunca vai sair do papel, e que a garantia de diminuição do alto número de acidentes e o desenvolvimento do fluxo denso da rodovia não passa de obra eleitoreira.

Até hoje, a única ‘prova concreta’ de que a Belém-Brasília pode ser realmente duplicada é uma maquete da obra que, logo após as eleições de 2010, ficou abandona em um galpão.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Davizinho cobra explicações de Sebastião Madeira no uso de R$ 400 mil de emenda parlamentar

Diante das notícias veiculadas através da mídia escrita e televisiva que dão conta da grave situação da saúde pública de Imperatriz, o Deputado Federal Davi Alves Silva Júnior (PR-MA) informa que:

Extrato da destinação de emenda do deputado federal davizinho para compra de medicamentos

Extrato da destinação de emenda do deputado federal davizinho para compra de medicamentos

Em razão de já decorridos mais de 100 dias sem que houvesse nenhuma nova informação da Prefeitura de Imperatriz, desde que solicitei pronunciamento do Prefeito, Sebastião Madeira, quanto à compra de medicamentos (ofício nº 022, datado de 22 de junho de 2011), afirmo que não posso ficar paralisado diante da situação de calamidade pública em que passa o município.

Os recursos para a compra de medicamentos foram alocados através de emenda de minha autoria, no valor de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais), para que a Prefeitura de Imperatriz pudesse adquirir medicamentos e, assim, suavizar a vida do povo sofrido que busca socorro junto ao serviço médico hospitalar dessa cidade.

A época que solicitei pronunciamento da Prefeitura de Imperatriz, a Secretaria de Saúde, através do ofício nº 0301/201, informou que o recurso estava aplicado em uma conta específica junto a Caixa Econômica Federal e que o processo licitatório (nº. 31011370) já estava em fase final.

Mas já se passaram mais de 100 dias e nenhuma nova informação! Lembrando que vários municípios, contemplados com emendas semelhantes, já adquiriram os medicamentos a mais de 10 meses, a exemplo de municípios como Montes Altos, São Pedro da Água Branca, dentre outros.

Cabe ressaltar que não interessa ao Governo Federal, a mim como parlamentar dessa cidade e muito menos a população mais carente, que um recurso de tamanha magnitude – que poderiam estar salvando vidas – permaneça rendendo juros em detrimento da vida. Razão pela qual solicito que haja, em caráter de urgência, novo pronunciamento do Chefe do Poder Executivo Municipal de Imperatriz.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.