Poder

Ilícito em lançamento de multas na SMTT pode gerar ressarcimento a condutores

thumbnail_IMG-20170705-WA0101

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) de São Luís, comandada por Canindé Barros, tem atuado de maneira inconstitucional na capital maranhense, segundo denúncias enviadas ao Blog do Neto Ferreira.

De acordo com informações, a SMTT está sem contrato com os Correios desde julho de 2016, pois foi cancelado por falta de pagamento por parte do órgão municipal.

Desse modo, a Secretaria não deveria estar lançando multas de trânsito para os veículos, pois as cobranças teriam que ser enviadas em um prazo máximo de 60 dias aos proprietários. O que não está ocorrendo.

A multa é lançada no sistema, mas não é enviada à residência do possível infrator, portanto o proprietário/condutor não toma conhecimento da cobrança com antecedência, o que é ilegal e inconstitucional, conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Leia abaixo.

“Art. 281. A autoridade de trânsito, na esfera da competência estabelecida neste Código e dentro de sua circunscrição, julgará a consistência do auto de infração e aplicará a penalidade cabível.
Parágrafo único. O auto de infração será arquivado e seu registro julgado insubsistente:
I – se considerado inconsistente ou irregular;
II – se, no prazo máximo de sessenta dias, não for expedida a notificação da autuação.
II – se, no prazo máximo de trinta dias, não for expedida a notificação da autuação. (Redação dada pela Lei nº 9.602, de 1998)”


“Art. 282. Aplicada a penalidade, será expedida notificação ao proprietário do veículo ou ao infrator, por remessa postal ou por qualquer outro meio tecnológico hábil, que assegure a ciência da imposição da penalidade.
§ 4º Da notificação deverá constar a data do término do prazo para apresentação de recurso pelo responsável pela infração, que não será inferior a trinta dias contados da data da notificação da penalidade. (Incluído pela Lei nº 9.602, de 1998)”

Dessa forma, ambas as notificações devem ser emitidas sob pena de nulidade. A primeira tem a finalidade de comunicar o condutor do veículo autuado para que exerça seu direito de defesa em relação ao início do processo administrativo.

A segunda, por sua vez, tem por fim comunicar ao suposto infrator sobre o prosseguimento do processo administrativo, para se defender da penalidade aplicada, e não possuí data máxima definida em lei, devendo-se observar somente o prazo prescricional de cinco anos, a contar da data da infração, para o exercício da pretensão punitiva do Estado (Lei n. 9.873/99).

Diante dos fatos descritos acima, Canindé Barros pode responder por improbidade administrativa.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Em São Luís, partidos e movimentos sociais se manifestam em defesa de Lula

Centenas de pessoas se reuniram no Centro de São Luís, na sexta-feira (4), para manifestar solidariedade ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que foi alvo de condução coercitiva nas primeiras horas da manhã da sexta. A concentração aconteceu em frente ao Sindicato dos Bancários, na Rua do Sol, e, posteriormente, os manifestantes se deslocaram para a sede de uma central sindical, na Rua Santo Antônio.

Cantando palavras de ordem como “Lula é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo”, os manifestantes, incluindo estudantes universitários e secundaristas, trabalhadores, artistas e intelectuais, denunciaram a forma como setores do judiciário e da Polícia Federal conduziram as ações da Operação Lava Jato.

“Lula é um patrimônio do povo brasileiro. Os dois governos dele foram marcados pela inclusão social. Antes, o pobre não tinha acesso à Universidade, hoje o filho do pedreiro senta-se ao lado do filho do doutor nos bancos da faculdade”, disse Fábio Palácio, professor do curso de comunicação da UFMA. Segundo ele, é por esta razão que as elites querem atingir Lula. “A dita ‘classe alta’ brasileira é conservadora”, disse.

Os manifestantes concluíram a atividade conclamando a sociedade maranhense para a ampliação da luta em defesa da democracia. Sob a coordenação de partidos e entidades como o PCdoB, PT, CTB, CUT, UNE, UJS e UBES ficou definido que a mobilização será permanente, contra o que consideram ser uma tentativa de golpe.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.