Crime

Bandidos voltam a queimar ônibus na grande São Luís

A Polícia Militar do Maranhão trabalha para prender bandidos que promoveram terror na noite deste domingo (22), na grande São Luís, segundo informações repassadas ao Blog do Neto Ferreira.

Cinco bandidos teriam ateado fogo contra um ônibus no bairro Alto do Turu, São José de Ribamar, quando o veículo estava estacionado. O Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar o fogo.

Procon

Duarte Júnior, Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) do Maranhão, informou aos empresários do sistema de transporte coletivo que vai aplicar sanções aqueles que suspenderem a circulação de ônibus na capital.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Bandidos matam segurança do Socorrinho para roubar arma

Um segurança da empresa Clasi Segurança Privada LTDA, que prestava serviços para o Hospital Socorrinho, no bairro São Francisco, em São Luís, foi assassinado durante um assalto na noite desta terça-feira (10).

Segundo informações preliminares, dois bandidos aproximaram do vigilante e efetuaram dois disparos no peito, não dando oportunidade sequer de defesa para o vigilante.

De acordo com a Polícia Civil, o latrocínio aconteceu no horário de expediente e teve como vitima Roberto Cesar Leandro Bulhoes, de 26 anos. Os bandidos levaram do vigilante revolver calibre 38 tauros contendo 5 munições intactas.

Roberto Cesar foi ainda levado para o Centro Cirúrgico do Hospital Socorro, mas não resistiu e faleceu.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Número de homicídios cai 14% em outubro na Grande São Luís

As ocorrências de homicídios diminuíram 14% em outubro, em comparação com o mesmo período do ano passado. Em outubro de 2014 foram registradas 68 mortes intencionais, e em 2015 o número caiu para 56. Os registros referem-se a uma queda nos casos de homicídios ocorridos na Região Metropolitana de São Luís. Os dados são do relatório mensal comparativo de ocorrência de homicídios elaborado pela Gestão de Estatística e Análise Criminal (GEAC), órgão da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-MA). O mês de outubro acompanhou a tendência de queda nos registros de homicídios na capital maranhense, em comparação com o ano anterior.

Homicídios dolosos são crimes cometidos quando o indivíduo tem a intenção de matar. “Temos conseguido a resolução dos casos em tempo hábil. A consequência desse trabalho é a diminuição da impunidade e o impedimento da prática de novos crimes”, explicou o delegado geral de Polícia Civil do Maranhão, Augusto Barros.

No acumulado de janeiro a outubro deste ano, houve uma queda de 11% no número de homicídios ao comparar os anos de 2014 e 2015. Foram registrados 723 homicídios dolosos no ano passado, contra 647 casos nos primeiros 10 meses deste ano, e 76 vidas foram salvas.

A queda observada na capital é expressiva, considerando o número de homicídios que apresentava aumento crescente nos últimos anos. Entre 2002 e 2012, segundo o Ministério da Justiça, o Maranhão foi o que obteve maior crescimento no número de mortos por arma de fogo, com 331% de aumento em 10 anos. Essa estatística colocou o estado no topo do ranking do crescimento desse tipo de crime no Brasil.

A redução expressiva no número de homicídios em São Luís e Região Metropolitana é resultado de trabalho conjunto que está sendo realizado entre as forças policiais do estado. A Polícia Militar está com planejamento mais eficiente, distribuindo o efetivo de forma mais adequada e reforçando os monitoramentos em pontos estratégicos e de maiores registros. Já a Polícia Civil tem acompanhado com mais proximidade e de forma mais ágil, o atendimento às demandas das comunidades e também nas investigações, principalmente nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos, lesão corporal seguida de morte, roubo seguido de morte.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Maranhão continua sendo alvo da insegurança

criminalidade-Jorge-Lopez-Reuters-RTX15L0C-620x425

Causa revolta na população maranhense a falta de segurança no estado. Os casos são incontáveis, de assaltos seguidos de morte a chacinas que geram repercussão nacional e ainda não tem uma resposta da justiça, como a prisão dos culpados. Os números assustam, nos primeiros trinta e um dias do ano foram registradas 110 mortes violentas na região metropolitana, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão e do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops).

Entre as principais vítimas da impunidade estão no topo da lista quem deveria defender os cidadãos, os policiais. Um levantamento feito recentemente pela Folha de São Paulo revelou que a cada 32 horas, um policial é assassinado no Brasil. A pesquisa usou dados das secretarias de Segurança Pública de todo país e há um fato, no mínimo curioso, o Maranhão não enviou informações. Ao que tudo indica, não por falta de casos isolados.

Com seis meses de atuação e nenhuma ação efetiva no quesito segurança, o governador Flávio Dino apresentou um programa para o seu mandato, com 65 metas objetivas. “Destaco a mobilização intensa da sociedade em torno das propostas que nós apresentamos. São 65 propostas capazes de impulsionar o novo ciclo de desenvolvimento e justiça social para todos os maranhenses”, enfatizou Flávio Dino.

Na proposta, Flávio propõe articular as políticas de prevenção e repressão ao crime, em ação conjunta do governo e da comunidade, envolvendo o Poder Judiciário, o Ministério Público, a Defensoria Pública, a Assembleia Legislativa, os municípios e a União. E ainda prevê a valorização e o reequipamento das policias Civil e Militar, com iniciativas do governo.

É pouco para o que a população espera. O eleitor que está à mercê do crime e que é expulso de sua moradia precisa de projetos e implantação de políticas públicas com ênfase em práticas, não em discursos floridos. Faz-se necessário que governo e prefeituras se unam para combater a criminalidade, que intimida e prospera a frente de quem foi posto no poder para defender a população.

As redes sociais viraram veículo de desabafo e ferramenta para quem espera incansavelmente uma resposta. Os maranhenses clamam por mudança. O medo isola, mas também causa revolta e indignação. A morte não silencia.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Flávio Dino investe na Segurança e vai bater de frente com bandidos

Governador Flávio Dino.

Governador Flávio Dino.

R$ 235.525.63,99 – este foi o total de investimentos que já foram realizados no Sistema de Segurança Pública, abrangendo os primeiros quatro meses de 2015. O montante representa R$ 59 milhões a mais que os valores investidos na área durante o mesmo período do ano passado. No ano passado, o valor investido foi de R$ 176,6 milhões.

O balanço do quadrimestre nos investimentos realizado pela Secretaria de Estado do Planejamento demonstra que houve acréscimo de 25,11 porcento nas receitas dedicadas à recuperação estrutural do setor. Os investimentos já realizados dizem respeito ao equipamento do corpo das polícias, preparação de novos policiais para atuação nas ruas e nomeação de novos policiais civis que já estão trabalhando na Segurança do Estado. Além deles, estão contabilizados gastos com folha de pagamento e custeio.

Entre os investimentos iniciais feitos na melhoria da Segurança Pública, estão a formação de novos policiais que já estão em treinamento e a aquisição de novos equipamentos para o trabalho de investigação. O Governo prevê ainda destinação de recursos para compra de armamento e helicópteros do Grupo Tática Aéreo.

O aumento nas despesas com Segurança Pública faz parte do projeto para priorização do setor, que vem recebendo atenção especial do Governo do Estado desde o primeiro dia da nova administração, quando medidas para recomposição dos recursos humanos e valorização dos agentes de segurança começaram a ser implantadas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Governo tira polícias do interior para combater criminalidade em São Luís

A chacina na praia de Panaquatira no último dia 23 é um retrato mais que apropriado da situação crítica que a capital maranhense se encontra. Em meio à crise que impede os ludovicenses de saírem de suas casas, o governador Flávio Dino está tentando passar para a capital uma sensação de que está tudo sob controle.

Uma lista com nomes de policiais militares foi divulgada com o intuito de desloca-los de suas cidades no interior do Maranhão para São Luís. O ofício datado no dia 22 avisa que os militares estão à disposição do QCG desde o dia 25 de maio para irem a São Luís.

A intenção é reforçar a segurança na cidade que anda bastante remosa diante dos últimos acontecimentos. Nas últimas semanas, assaltos seguidos de morte têm sido rotineiros pelas ruas da capital.

Contudo, a decisão foi tão repentina, que os próprios Policiais não fazem ideia do que vão fazer por aqui. Informações dão conta de que os militares estão indo sem receber as diárias, não sabem que tipo de missão irão cumprir e muito menos onde vão ficar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Veja os bandidos que promoveram chacina em Panaquatira

Os oito criminosos responsáveis pela chacina cujo se intitulavam “Piratas de Panaquatira”, tiveram suas imagens divulgada abaixo. Eles promoveram uma verdadeira carnificina quando foram assaltar um grupo de jovens que estavam em momento de lazer no Residencial Ponta Verde, em Panaquatira, em São José de Ribamar.

Uma das vítimas dos marginais foi o policial militar Max Muller – lotado no 6º Batalhão, localizado na Cidade Operária – que morreu ao reagir, na noite de sábado (23). Veja abaixo imagens dos bandidos:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.