Poder

Cutrim quer notas fiscais emitidas por empresas ligadas ao agiota Gláucio Alencar

Agiota Gláucio Alencar.

Agiota Gláucio Alencar.

O deputado Raimundo Cutrim (PSD) anunciou que apresentou cinco requerimentos pedindo que a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa solicite as notas fiscais emitidas pelas empresas ligadas aos agiotas comandados por Gláucio Alencar, preso por envolvimento na morte do jornalista Décio Sá.

O parlamentar explicou que o pedido se refere a cópias das notas fiscais emitidas por empresas legítimas e/ou laranjas, ligadas ao grupo de agiotas, supostamente comandado por Gláucio Alencar e outros envolvidos em desvio de recursos públicos, nas áreas federal, estadual e municipal.

Em relação à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que deseja criar para investigar a agiotagem no Estado, Raimundo Cutrum revelou que está conversando com os colegas para que não apenas 14 assinem, mas todos os 42 deputados. Voltou a criticar o secretário de Segurança do Estado, Aluísio Mendes, que não teria credibilidade para apurar o caso.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Cutrim pede CPI da Agiotagem e critica Procuradora Geral

O deputado Raimundo Cutrim (PSD) declarou, na tarde desta segunda-feira (29), que começou a recolher assinaturas para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, com o objetivo de esclarecer denúncias de crimes de agiotagem que estão sendo veiculadas em órgãos da imprensa do Maranhão.

Em seu discurso, Cutrim informou que o pedido já conta com a sua assinatura e de mais três deputados: Bira do Pindaré (PT), Cleide Coutinho (PSB) e Neto Evangelista (PSDB).

Além do pedido da CPI da Agiotagem, Cutrim apresentou também um requerimento pedindo que seja convocado para prestar esclarecimentos à Comissão de Ética da Assembleia Legislativa.

“Este requerimento, para mim, é essencial para esclarecer todas as acusações que fizeram acerca da minha participação em crimes de agiotagem, assassinato e grilagem durante o meu mandato”, afirmou o deputado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.