Poder

Governo transfere coronel Ivaldo e outros oficiais para reserva

Coronel Ivaldo.

Coronel Ivaldo.

Depois de anos de serviço o coronel Ivaldo Alves Barbosa, da Polícia Militar do Maranhão, foi transferido para a reserva remunerada. A informação está no Diário Oficial de ontem quarta-feira (08).

As transferências de militares devem possibilitar a promoção de outros PMs, que aguardam há anos, a exemplo dos tenentes-coronéis.

O governo Flávio Dino conseguiu cassar liminar favorável aos coronéis e manteve a artigo 11 da Medida Provisória nº 195/2015 que aposenta os militares. A decisão foi do desembargador do Tribunal de Justiça, Guerreiro Júnior.

Além do coronel Ivaldo, foram também para reserva o tenente Francisco de Assis dos Santos Almeida, capitão Francisco de Jesus Gonçalves, coronel Francisco Jeferson Araújo Teles, tenente João Inacio Sousa Santos e o tenente coronel José Caros Araújo Chagas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Paulo Guimarães deve assumir Administração Penitenciária

O Governo do Maranhão divulgou o nome do presidente do Conselho Penitenciário do Estado, Paulo Guimarães, como novo secretário de Estado da Justiça e da Administração Penitenciária (Sejap).

Guimarães será empossado na quinta-feira (25), substituição do delegado Marcos Affonso Júnior – secretário de Segurança e interinamente da Sejap.

Na semana passada, Coronel Ivaldo Barbosa teve o nome cogitada para assumir a Administração Penitenciária, mas em reunião no Palácio dos Leões a governadora repensou e decidiu pela nomeação de Guimarães.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Manoel Ribeiro critica coronel Ivaldo e desqualifica gestão de Arnaldo Melo

Manoel Ribeiro escatita com coronel Ivaldo

Manoel Ribeiro escatita com coronel Ivaldo

Após chegar da recente viagem de Portugal, o líder do governo da Assembleia Legislativa deputado Manoel Ribeiro (PTB), cedeu uma entrevista a apresentadora do programa ‘Maranhão Urgente’, para tentar explicar sua ausência nas intermediações entre grevistas e Governo.

O parlamentar disse que sua saída das intermediações foi motivada pela bagunça gerada e falta de comprometimento dos PMs e Bombeiros grevistas.

Segundo informou, o coronel Ivaldo teria firmado um pré-acordo e garantido que não haveria outra greve até a resposta da governadora Roseana Sarney (PMDB) que estudava com a equipe técnica de Planejamento um valor accessível no aumento salarial dos militares.

“Já que eles não cumpriram com a palavra, eu não tenho como participar mais das negociações”

Em tom de deboche, Manoel Ribeiro desqualifica até a gestão do atual presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Arnaldo Melo (PMDB).

“Ajudei até o ponto onde achei que poderia ajudar, quando as coisas estavam sendo conduzidas de boa maneira. Depois que vi que virou bagunça, virou políticagem, estou fora. Eu presidente da Assembleia não teria acontecido isso porque eu teria tirado todo mundo de lá!”.

Veja a entrevista abaixo:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Policiais realizam assembleia em Caxias e vão paralisar no dia 8

Na manhã de hoje, 03, centenas de policiais do batalhão de Caxias, de Timon e de Codó, estarão reunidos em assembleia na cidade de Caxias.

Coronel Ivaldo

Coronel Ivaldo

 O coronel Ivaldo Barbosa deve proferir uma palestra. Os PMS e Bombeiros articulam uma paralisação das atividades a partir do próximo dia 8.

A decisão pela ‘Operação Padrão’ foi tomada na semana passada, durante um encontro na sede da Federação dos Trabalhadores da Indústria do Estado do Maranhão (Fetiema). Indignados com o fato de o Governo do Estado não ter incluído a reparação das perdas salariais no orçamento para o ano de 2012, os policiais se reuniram com as entidades e a liderança do coronel Ivaldo Barbosa. Ivaldo é o único oficial superior da ativa que se manifestou a favor das reivindicações.

Reivindicações

Além das perdas salariais, no índice de 30%, os militares cobram a cumprimento do escalonamento vertical. O escalonamento é o índice que estabelece os parâmetros para o salário do soldado ao coronel. Mesmo o assunto já tendo transitado em julgado a favor dos militares, o Governo ignora o assunto. Os militares reivindicam também jornada de trabalho de 44 horas semanais e novos critérios para a Promoção.

Reunião adiada

O Governo do Estado havia marcado para hoje à tarde uma reunião com as entidades representativas dos militares. A reunião foi adiada para amanhã e não se sabe quem será o interlocutor por parte do Governo. As entidades que participaram da assembleia que decidiu pela paralisação não foram convocadas para a reunião.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.