Poder

‘Conspiração’ de Fernando Sarney fez governo Roseana ignorar PSL em São Luís

Fernando Sarney: o negócio dele é ‘conspirar’

Fernando Sarney: o negócio dele é ‘conspirar’

A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), dá sinais de que pouco está preocupada com a eleição do pré-candidato à Prefeitura de São Luís, Washington Luiz Oliveira (PT) por desacreditar que tenha chances de fazer o prefeito da capital, chegando a descartar o apoio do PSL priorizando o PRB, que numa articulação de mão dupla facilitou a entrada na Câmara Federal do filho do ficha-suja e ex-prefeito de Caxias, Paulo Marinho, que é amigo pessoal do empresário Fernando Sarney.

Hoje, o Partido Social Liberal é reconhecido pela força política na capital em virtude dos membros que dele fazem parte, a exemplo do presidente da Câmara, Isaias Pereirinha, além de outros vereadores.

O desprestigio do governo com o PSL foi encarado de forma negativa, no qual chamou atenção o descaramento de Fernando Sarney, que vinha atuando em favor de Paulo Marinho Júnior, e confidenciou ao presidente do PSL, o vereador Chico Carvalho, que estaria ajudando ao partido no duelo contra o PRB de Cléber Verde pela conquista da Secretaria de Pesca. Pura conspiração!

Fernando que mantinha contato político e amigável com Carvalho, hoje é ignorado da forma como o governo Roseana Sarney fez com a sigla.

As negociações em torno da criação da Secretaria de Pesca ocorreram há 3 meses , durante uma reunião no Palácio dos Leões, que teve a participação da Articulação Política do Governo do Estado.

Paulo Marinho abraçado com o filho deputado federal

Paulo Marinho abraçado com o filho deputado federal

Durante a conversa, Roseana Sarney afirmou que daria a Pasta ao deputado Edson Araújo (PSL), que se manteve aliado ao grupo votando em favor dos requerimentos do Palácio dos Leões na Assembleia Legislativa.

Foi então que surgiu a conspiração de Fernando Sarney, ou seja, o lobo vestido em pele de cordeiro, que se apresentava como aliado do partido, mas no dia-a-dia era ao contrário do projeto político do Diretório Municipal do PSL.

A tática inescrupulosa do empresário acabou obtendo resultados favoráveis ao peemedebista Paulo Marinho Júnior, que era apenas o segundo suplente da coligação com improváveis chances de assumir como deputado federal.

Pelo visto, o modo genial de conspiração de Fernando Sarney fez desenterrar o túmulo e trazer de volta ao cenário político o amigo e aliado Paulo Marinho. Uma lastima!


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.