Geral

Por falta de pagamento, vigilantes deixam o Hospital Dutra

Porta do Hospital Dutra.

Porta do Hospital Dutra.

Os vigilantes da empresa Colt Brasil, que presta serviços de segurança no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (Dutra), decidiram cruzar os braços por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira (04).

Eles cobram o pagamento de dois meses de salários atrasados da Colt Brasil que pertence ao empresário Raposo. Os trabalhadores deixaram de fazer a segurança do Dutra e se se deslocaram num total de 40 trabalhadores, para a Justiça do Trabalho do Maranhão.

A consequência da greve dos vigilantes é a ausência de segurança em um dos principais hospitais do Maranhão.

O atraso nos salários tornou-se prática comum no ramo da vigilância privada. E a alegação das empresas é sempre a falta de pagamento por parte dos órgãos públicos contratantes, sejam eles de âmbito municipal, estadual ou federal.

O titular do blog tentou contato com a empresa, mas não conseguiu falar com o responsável.

Em novembro do ano passado, a mesma empresa foi notificada pela Procuradoria Regional do Trabalho da 16ª Região a regularizar importantes questões da categoria como – por exemplo -, o adicional noturno, adicional de risco de vida e de intervalo intrajornada aos seus empregados. Veja abaixo a copia da notificação.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.