Crime

Preso criminoso que participou da chacina em Panaquatira

Criminoso que participou da chacina na praia da Ponta Verde, em  Panaquatira, no dia 23 de maio desse ano, identificado como Cleonilson de Sousa Almeida, o BODE, de 21 anos, foi preso pela Polícia Civil.

A prisão se deu através do cumprimento de um mandado de prisão preventiva, na tarde desta última quarta-feira (11), no bairro do Miritiua, município de São José de Ribamar.

Com o suspeito, foi encontrado um celular com fotos acintosas do indivíduo armado com revólver e pistola, além de mensagens enviadas para presos que estão no Complexo Penitenciário de Pedrinhas oferecendo armamento.

Cleonison foi encaminhado para o Centro de Triagem de Pedrinhas e ficará à disposição da Justiça.

Criminoso suspeito de participar da chacina em Panaquatira.

Criminoso suspeito de participar da chacina em Panaquatira.

Foto encontrada no celular do criminoso que participou da chacina em Panaquatira.

Foto encontrada no celular do criminoso que participou da chacina em Panaquatira.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Bandidos que promoveram chacina já haviam sido presos por tráfico

Cleonilson, Laurileide e Dentinho do Sarnambi, foram presos em uma residência no Residencial São José.

Cleonilson, Laurileide e Dentinho do Sarnambi, foram presos em uma residência no Residencial São José.

Três dos acusados de participarem da chacina em Panaquatira, São José de Ribamar, no fim da noite de sábado (23), que terminou com a morte de cinco pessoas, entre elas um soldado da Policia Militar, já haviam sido presos em 2013, por traficar drogas.

Laurileide Rocha Paixão; Clenilson de Sousa Almeida e Natanael de Sousa Almeida, conhecido como “Dentinho”, foram atuados em uma residência, localizada na Rua dois, nº 07, Residencial São José.m A informação foi divulgada na época pela Polícia Militar.

Na época, a prisão aconteceu após informações do Disque Denúncia. Foi apreendidos 15g de maconha, 23 pedras de crack e dois aparelhos celulares. Eles foram encaminhados ao Centro de Triagem, em Pedrinhas.

Na manhã de ontem quinta-feira (28), o delegado prendeu Laurileide Rocha Paixão de 32 anos (amante do bode); Josiane Aires Costa de 22 anos (caseira) e José Luis da Silva Araújo de 35 anos (caseiro). Estão foragidos Geandeo da Silva Santos vulgo piolho; Cleinilson de Sousa Almeida, vulgo bode; Natanael de Sousa Almeida, vulgo Dentinho; Coreano; e Josi Laura Paixão de 15 anos ( amante do dentinho).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Veja imagem da caseira envolvida na “chacina de Panaquatira”

Caseira que passava informações para bandidos (foto: Blog do Neto Ferreira

Caseira que passava informações para bandidos (foto: Blog do Neto Ferreira).

Foi preso na manhã desta quinta-feira (28), três pessoas envolvidas na chacina que ocorreu em Panaquatira, São José de Ribamar, no fim da noite de sábado (23) e terminou com a morte de cinco pessoas, entre elas um soldado da Policia Militar.

Os presos são Josiane Aires Costa de 22 anos (caseira), José Luis da Silva Araújo de 35 anos (caseiro) e Laurileide Rocha Paixão de 32 anos (amante do bode). Estão foragidos Geandeo da Silva Santos vulgo piolho; Cleinilson de Sousa Almeida, vulgo bode; Natanael de Sousa Almeida, vulgo Dentinho; Coreano; e Josi Laura Paixão de 15 anos ( amante do dentinho).

Marinaldo da Silva, vulgo Dog.

Marinaldo da Silva, vulgo Dog.

A Polícia Civil e Militar também faz diligencias para prender Marinaldo da Silva (5 mandato de prisão) Roubos, assaltos e inclusive tem um barco pirata, é o cabeça de todos. Dentinho e bode são irmãos. Laurileide é mãe de Josi.

Testemunha disse que viu Josiane Aires e José Luis em uma moto preta Yamaha levando e trazendo os bandidos para as casas de praia, dando precisamente informações.

Eles são acusados de promover chacina durante uma festa de grupo de amigos em uma casa de veraneio localizada na Praia de Ponta Verde. Um dos sobreviventes relatou que fingiu estar morto para escapar. “Os caras chegaram do nada, acho que eram sete. Vieram três por um lado e resto pelo outro e os caras chegaram atirando. Eu fui o primeiro a ser atingido por um tiro na cabeça, me fingi de morto para não acabar sendo uma tragédia maior”, disse.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Sobrevivente fingiu estar morto para escapar de chacina em Panaquatira

Um dos sobreviventes do assalto a uma casa de veraneio localizada na Praia de Ponta Verde, em Panaquatira, em São José de Ribamar, onde cinco pessoas acabaram sendo mortas, no último sábado (23), quebrou o silêncio e revelou o que fez para sobreviver ao ataque dos seis criminosos que participaram da ação que durou pelo menos 15 minutos.

A vítima preferiu não se identificar, mas contou em detalhes toda a ação dos bandidos. Ainda muito abalado com a tragédia que culminou na perda de muitos amigos, ele revelou que os criminosos chegaram ao local anunciando o assalto e atirando.

“Os caras chegaram do nada, acho que eram sete. Vieram três por um lado e resto pelo outro e os caras chegaram atirando. Eu fui o primeiro a ser atingido por um tiro na cabeça, me fingi de morto para não acabar sendo uma tragédia maior”.

Mesmo ferido e caído ao chão, o rapaz testemunhou todo o desenrolar da tragédia que chocou a capital maranhense pela violência aplicada pelos criminosos.
Após o ataque ter sido iniciado pelos criminosos, o policial militar Max Muller atirou e alvejou três suspeitos antes de ser morto, segundo disse a testemunha.

“O policial que estava presente, particularmente foi o herói. Ele atirou e acertou três bandidos que vinham por um lado, mas os outros que vinham por outroparte acertaram ele. Ai ouvi o bandido dizendo que era para matar matar todo mundo. Foram uns 40 tiros mais ou menos. Só pararam de atirar quando acabou a munição disso não tenho dúvida”.

Execuções
Ainda com a bala alojada na cabeça, o jovem não consegue esquecer o momento em que os amigos foram alvejados de forma covarde pelos criminosos. Com muita riqueza de detalhes, revelou o posicionamento de cada uma das vítimas no momento do ataque.
Segundo disse, Alison, Alexandro, Cadu estavam na piscina quando tudo começou e acabaram sendo alvos fáceis. A jovem Ananda estava ao seu lado quando foi atacada.

“Deram oito tiros no Alison. Atiraram também no Alexandro, na cabeça. O Cadu estava na piscina, mas o tiro pegou de raspão. A menina que se encontrava ao meu lado, a ruiva, deram quatro tiros nela entendeu? Foi uma tragédia, uma coisaque não tem explicação”.

Tensão e medo
O sobrevivente disse ter vivido ‘momentos horriveis’ e admitiu ter achado que iria morrer ali. Para ele a fé em Deus foi essencial para sair com vida daquele cenário de carnificina.

“Foram momentos horriveis porque eu tava deitado quieto, orando para Deus para ninguém vir atirar de novo em mim. E olhando essa situação e ouvindo baruho de tiros para todos os lados. Achei que ia morrer cara, que nunca mais ia ver minha familia. (Do G1 MA com informações da TV Mirante).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Preso suspeito de auxiliar bandidos em chacina em Panaquatira

José Luis da Silva Araújo, residente na Travessa Canavieira, 20, Bairro Canavieira, Panaquatira, cidade de São José de Ribamar, foi capturado no restaurante bar na orla marítima Ele é suspeito de auxiliar os assassinos no assalto ocorrido no último final de semana na praia do Panaquatira, o qual resultou na morte de um PM e mais duas pessoas. A prisão ocorreu em razão de Disque Denúncia.

O suspeito teria auxiliado bandidos que promoveram a chacina que vitimou o policial militar Max Muller – lotado no 6º Batalhão, localizado na Cidade Operária – morreu ao reagir a assalto realizado por oito criminosos no Residencial Ponta Verde. Além do PM, outras duas pessoas morreram no local.

Um grupo de amigos participavam de uma festa com amigos em uma casa de praia quando eles foram surpreendidos pelos bandidos. Dois bandidos e uma jovem identificada como Ananda, também morreram.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Governo tira polícias do interior para combater criminalidade em São Luís

A chacina na praia de Panaquatira no último dia 23 é um retrato mais que apropriado da situação crítica que a capital maranhense se encontra. Em meio à crise que impede os ludovicenses de saírem de suas casas, o governador Flávio Dino está tentando passar para a capital uma sensação de que está tudo sob controle.

Uma lista com nomes de policiais militares foi divulgada com o intuito de desloca-los de suas cidades no interior do Maranhão para São Luís. O ofício datado no dia 22 avisa que os militares estão à disposição do QCG desde o dia 25 de maio para irem a São Luís.

A intenção é reforçar a segurança na cidade que anda bastante remosa diante dos últimos acontecimentos. Nas últimas semanas, assaltos seguidos de morte têm sido rotineiros pelas ruas da capital.

Contudo, a decisão foi tão repentina, que os próprios Policiais não fazem ideia do que vão fazer por aqui. Informações dão conta de que os militares estão indo sem receber as diárias, não sabem que tipo de missão irão cumprir e muito menos onde vão ficar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Vídeo mostra corpos após a chacina em Panaquatira

Um vídeo mostra os corpos das cinco pessoas que morreram após a chacina do último sábado (23), em Panaquatira, São José de Ribamar.
Entre eles, está o corpo do policial militar Max Muller que reagiu as assalto efetuando vários disparos em direção aos criminosos.

O militar ainda conseguiu matar um dos oito bandidos.

A cena do crime é chocante e mostra o estado de como ficaram os corpos após a tragédia.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Troca de tiros entre PM e suspeitos pode ter causado chacina, diz Portela

O secretário de Segurança Pública do Maranhão Jefferson Portela afirmou que os suspeitos de participarem de chacina que ocorreu Panaquatira, em São José de Ribamar, no fim da noite deste sábado (23) e terminou com a morte de cinco pessoas, entre elas um soldado da Policia Militar, são responsáveis pelos constantes assaltos na área e chegaram a se intitular “Piratas de Panaquatira”.

Jefferson Portela, secretário de Segurança Pública (Foto: Clarissa Carramilo/G1).

Jefferson Portela, secretário de Segurança Pública (Foto: Clarissa Carramilo/G1).

Segundo ele, informações preliminares dão conta de que a troca de tiros foi apenas entre o PM e os criminosos, mas, quando os assaltantes viram o líder do bando sendo abatido no confronto, decidiram executar as outras pessoas que estavam na festa. O secretário ainda falou sobre a reação do policial no momento do assalto.

“Nós devemos sempre, como agentes públicos de segurança, evitar o confronto onde a gente não possa ter uma garantia de supremacia da força estatal sobre a força marginal. A orientação é essa, a reação da gente deve ser pautada na possibilidade de domínio e não numa possibilidade de risco. Se for de risco, o certo é evitar, deixar para fazer a perseguição policial e captura depois. Não devemos expor nossa própria vida e nem a de terceiros em confronto que possa ser evitado”, defende o secretário da SSP.

Jefferson disse, ainda, que a polícia já estava realizando ações para tentar capturá-los. “Nós já vínhamos desenvolvendo ações na parte de cada praia devido à ação deles. Agora, em outro extremo, eles foram à Ponta Verde e cometeram essa barbárie, essa chacina. Estou me manifestando como cidadão e como chefe do sistema de segurança do Maranhão: a liberdade deles põe em risco a vida de pessoas, o que devemos impedir”, disse. (Do G1)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Veja os bandidos que promoveram chacina em Panaquatira

Os oito criminosos responsáveis pela chacina cujo se intitulavam “Piratas de Panaquatira”, tiveram suas imagens divulgada abaixo. Eles promoveram uma verdadeira carnificina quando foram assaltar um grupo de jovens que estavam em momento de lazer no Residencial Ponta Verde, em Panaquatira, em São José de Ribamar.

Uma das vítimas dos marginais foi o policial militar Max Muller – lotado no 6º Batalhão, localizado na Cidade Operária – que morreu ao reagir, na noite de sábado (23). Veja abaixo imagens dos bandidos:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Deputado André Fufuca lamenta assassinato de conterrânea

O deputado André Fufuca.

O deputado André Fufuca.

A estudante Ananda Brasil foi uma das vítimas da chacina ocorrida na praia de Panaquatira, em São José de Ribamar, no último sábado. Assim como o deputado federal André Fufuca, a estudante era moradora de Alto Alegre do Pindaré. O crime chocou a cidade.

André lamentou a morte de Ananda. “Era uma pessoa jovem, assim como eu, que tinha muitos sonhos e a vida inteira pela frente. Uma tragédia que abalou a família e uma perda que será sentida por todos os amigos e conhecidos de Alto Alegre”.

Para André Fufuca a barbaridade do crime, que também vitimou o policial Max Muller e o empresário Alexandro Carvalho, não pode ficar impune. “Tenho certeza que a polícia irá fazer o que for possível para prender todos os envolvidos. E espero que a justiça condene a todos por este crime covarde e bárbaro”.

O deputado fez questão de enaltecer o policial Max Muller: “Max Muller fez jus ao seu ofício e morreu servindo e protegendo a população. Tombou como os heróis”.

Defensor da revisão da lei de maioridade penal, André Fufuca disse que o episódio só reforça ainda mais sua posição. “Um dos responsáveis por este massacre se escondeu atrás da menoridade para cometer este crime tão bárbaro. Vou dedicar cada dia do meu mandato para rever está lei que traz apenas sofrimento para famílias como a da jovem Ananda e impunidade para os assassinos”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.