Poder

Prefeito pede a Aluísio Mendes reforço no policiamento de Bacuri

Secretário afirmou que atenderá o pedido com envio de uma viatura da Polícia nova.

Aluísio Mendes ao lado do prefeito de Bacuri.

Aluísio Mendes ao lado do prefeito de Bacuri.

Decorrente a assaltos ocorridos, o prefeito José Baldoino da Silva Nery (PP), esteve reunido na semana passada com o secretário estadual de Segurança Pública, Aluísio Mendes, solicitando reforço na segurança do município de Bacuri.

Durante a reunião, o gestor comentou que nos últimos meses, o município passou por vários assaltos que levaram a população ao clima de terror.

De acordo com Baldoino, o secretário Aluísio Mendes afirmou que atenderá o pedido com o envio de uma viatura. Ainda segundo ele, no próximo ano será construída uma nova delegacia.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Bomba! Ex-prefeito de Bacuri é acusado de irregularidades em R$ 26 milhões de verbas federais

Relatório da CGU denuncia má gestão de recursos do Fundeb, Saúde e Bolsa família.

Ex-prefeito de Bacuri poderá virar alvo de Operação da Polícia Federal.çu

Ex-prefeito de Bacuri poderá virar alvo de Operação da Polícia Federal.çu

A Controladoria-Geral da União (CGU) divulgou relatório que aponta irregularidades na aplicação de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb), para investimento em educação básica, Programa da Saúde e Bolsa Família, na gestão do ex-prefeito da cidade de Bacuri, Washington Luís de Oliveira.

Fundo especial formado por contribuições de governos, o Fundeb é um recurso que deve ser aplicado obrigatoriamente na educação básica e para complementar salários de professores. Uma das irregularidades exposta ao auditores, foi a herança maldita deixada ao prefeito de Bacuri, José Baldoino da Silva Nery (PP), que logo quando assumiu teve que pagar salários de dezembro dos servidores municipais.

De acordo com o relatório obtido pelo Blog do Neto Ferreira, o valor auditado pela CGU na cidade de Bacuri no periodo de (22) de outubro a (08) de novembro do ano passado, foi de R$ R$ 29, 11 milhões, dos quais o órgão relatou que foram detectados R$ 26 milhões de má aplicação de recursos.

As principais irregularidades que justificam a constatação da CGU são aquisição de materiais sem procedimento licitatório, desvio de finalidades no pagamento feito com recursos federais, fraudes em processos licitatórios e compra de materiais com preços superiores aos de mercado. Também foram observadas nas fiscalizações, de todas as unidades fiscalizadas, mais de 70% obtiveram falhas como montagem e direcionamento.

Depois da educação, a área que a CGU detectou mais irregularidades foi no Bolsa família, através do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome.

Em dezembro do ano passado, dez dias antes de Washington Luís de Oliveira deixar o cargo, a 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão recebeu denúncia do Ministério Público Estadual decorrente a atraso na apresentação de prestações de contas ao Tribunal de Contas do Estado. Abaixo o relatório da CGU:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Homem acusado de tramar morte do prefeito de Bacuri será julgado

Valter Luís Bastos Cantanhede, o Valtinho, acusado de participação no assassinato do prefeito de Bacuri, Sebastião Costa Pimenta, conhecido como Sebá Pimenta, em 1992, no bairro Anjo da Guarda, em São Luís, sentará no banco dos réus na manhã desta terça-feira (14). Valtinho foi apontado como o motorista do carro usado na fuga dos executores.

O crime contra Sebastião Costa Pimenta ocorreu no dia 8 de abril de 1992, no interior da casa da vítima, no bairro Anjo da Guarda. Evanildo Marques Vieira e Baltazar Rabelo Filho, utilizando-se de armas de fogo, mataram o então prefeito de Bacuri com vários disparos, na presença de familiares da vítima. O acusado Evanildo Marques já faleceu.

Segundo a denúncia do Ministério Público, o conjunto dos fatos converge para uma trama criminosa, com o objetivo de afastar Sebá Pimenta da Prefeitura de Bacuri, possibilitando que em seu lugar assumisse o vice-prefeito José Milton Campelo, que também foi denunciado pelo crime.

De acordo com a denúncia, Valter Luís Bastos Cantanhede, no dia do assassinato e nas proximidades do local do crime, foi visto conduzindo o carro que serviu de fuga aos pistoleiros contratados para assassinar Sebá Pimenta.

Em 03 de outubro de 2007, Nilson Roberto Costa Campelo, filho do então vice-prefeito José Milton Campelo, foi condenado a seis anos de reclusão em regime inicial semiaberto, acusado de ser um dos autores intelectuais da trama criminosa contra Sebá Pimenta. O julgamento de Nilson Campelo ocorreu no 2º Tribunal do Júri de São Luís.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Irene Soares e outros quatro prefeitos são denunciados à Justiça

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ/MA) recebeu denúncias do Ministério Público Estadual contra os prefeitos Rivalmar Luís Gonçalves (Viana), Irene de Oliveira Soares (Presidente Dutra), Luís Gonzaga Barros (São Bento), Washington Luís de Oliveira (Bacuri) e José Gomes Coelho (Estreito).

A prefeita de Presidente Dutra e conhecida da Justiça, Irene Soares.

A prefeita de Presidente Dutra e conhecida da Justiça, Irene Soares.

O prefeito de Viana, Rivalmar Gonçalves – gestor do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS), no exercício de 2007 – é acusado de ter dispensado licitação para aquisição de combustível, móveis, equipamentos e material de expediente, no valor total de R$ 51.190,45.

Já a prefeita de Presidente Dutra, Irene Soares, foi denunciada pelo MP com base em decisão judicial numa reclamação trabalhista. Ela teria contratado Francisco Aleixo dos Santos para prestar serviços na função de gari da prefeitura sem concurso público.

Os prefeitos Luís Barros (São Bento), Washington de Oliveira (Bacuri) e José Coelho (Estreito) foram denunciados pelo MP por apresentarem, com atraso, suas respectivas prestações de contas ao Tribunal de Contas do Estado – os dois primeiros em relação ao exercício 2001 e o último referente ao exercício de 2012.

A votação foi unânime no recebimento das denúncias contra os prefeitos de Viana, Presidente Dutra, São Bento e Estreito. No caso do prefeito de Bacuri, Washington Luís de Oliveira, o desembargador Froz Sobrinho divergiu da maioria e votou pelo não recebimento da denúncia. Ele apontou ausência de dolo nos casos em que o gestor público efetua o pagamento de multa ao TCE, saindo da lista de inadimplentes, considerando ainda a quantidade de dias na entrega da prestação.

EFICIÊNCIA
Tendo em vista o encerramento do calendário forense de 2012, Froz Sobrinho elogiou o trabalho do desembargador Joaquim Figueiredo na presidência da 3ª Câmara Criminal do TJMA. ‘O desembargador Joaquim Figueiredo desenvolveu com muita eficiência o cargo’, destacou. Figueiredo, por sua vez, frisou que o êxito do trabalho reflete a competência dos desembargadores que compõem a câmara.

Assessoria de Comunicação do TJMA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Irmão do prefeito de Bacuri é acusado de fazer esquema com merenda escolar do Município

Após vários emails recebidos de vários leitores da cidade de Bacuri-MA, onde solicitavam desse blog uma matéria sobre a aplicação de recursos na cidade de Bacuri, fomos fazer uma varredura no Município, onde encontramos vários fatos que ocorrem com muita freqüência.

Vistamos as escolas dos seguintes povoados:

Trajano Marques – Portugal – Vila Nova – Ponta Seca – Bitiua – Madragoa – Macacos – Cachoeirinha – São Paulo e Santa Rosa.

Primeiro Fato – A merenda escolar distribuída nas escolas e insuficiente para o numero de alunos matriculados, pois alunos reclamam que a merenda escolar  que chega a suas escolas somente dar para uma semana e que nos restante dos dias do mês eles são liberados mais cedo.

Segundo Fato – Foi montado um esquema dentro da Prefeitura de Bacuri-MA, para o Programa Compra local, onde esse esquema e gerenciado pelo secretario de educação conhecido como Zaqueu irmão do prefeito, como funciona o esquema, integrantes da panelinha como são chamadas as pessoas que levam e trazem fuxico criaram um CNPJ para pessoa física, oque é chamado pela Receita Federal de Empreendedor Individual, 30%(trinta por cento)dos recursos da merenda escolar e destinados para compras dentro do próprio Município,o chamado compra local pelo FNDE, para o fortalecimento da economia local,então com esse CNPJs em mãos eles sacam esses 30% e não compram frutas,verduras e legumes que deveriam integra o cardápio da  merenda escolar, as pessoas que sacam o dinheiro cada uma delas ganham uma importância de 5%(cinco por cento) do valor total recebido e o restante e entregue em mãos para o senhor Zaqueu,fazer deposito em sua conta corrente em uma agencia bancaria do Bradesco na cidade de São Luis.

Terceiro fato – Dos  R$ 35.136,00(Trinta e cinco mil cento e trinta e seis reais)repassados pelo FNDE ao Município, apenas R$ 15.000,00(quinze mil reais) é comprado de produtos para serem distribuídos nas escolas, chegamos em uma escola no bairro do campinho onde só estudam crianças de até seis anos de idade, não tinha sequer água para beber,muito menos um bebedouro,já houve nesse governo atual varias licitações para compra de matérias permanente para escolas com recursos do FUNDEB.

Quarto Fato – Veja agora como e repassado a sobra dos repasses pela empresa dos senhor Coqueiro da cidade de Pinheiro – Ma,R$: 6.000,00 (seis mil reais) ao Secretario de Administração conhecido como Rozendo, este que levou o senhor Coqueiro para fornecer a merenda escolar desde o primeiro ano de mandato, sendo que no segundo ano recebeu uma proposta bem melhor de um outro fornecedor,oque ocassionou uma troca de um ano,o outro não cumprindo com o acertado Rozendo Chamou Coqueiro e sua empresa a R.J.C.Mendes Ltda de volta, também é repassado ao Senhor Prefeito  a quantia mensal de R$ 6.000,00(seis mil reais)  logo esse que já passou fome tirando o pão da boca das crianças que coisa,percebe que ele ama muito a sua própria filha,como na poderia ficar de fora do esquema e nem voltar do Bacuri-MA, com chegou o Secretario de Educação recebe mensalmente R$ 4.000,00(quatro mil reais) e os quatro mil são repassados a Coqueiro como pagamento de impostos pela liberação da nota para cobrir o desfalque.

Estamos investigando como o senhor prefeito conseguiu entregar a sua prestação de contas do ano de 2011 e iremos relatar tudo aqui nesse blog, inclusive o nome das empresas e vamos dizer se existem ou não.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.