Poder

Assessor da Assembleia é atrelado em esquema de desvios milionários

Uma empresa ligada a um assessor da Assembleia Legislativa e irmão da diretora de Comunicação Dulci Brito, que oferece serviços correspondentes a construção civil entre outras ramificações, tem sido alvo de favorecimentos por parte de associações que celebram convênios milionários com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Sedes), comandada pelo engenheiro Fernando Fialho.

De acordo com dados do Diário Oficial, a empresa SONORTEC (Sociedade Norte Técnica de Construções Ltda.) teve contrato de implantação do sistema de abastecimento de água no município de São Luís com dispensa de licitação. Em alguns contratos, a empresa é agraciada juntamente com a IM Construções e Serviços LTDA, de pertence a Zé Augusto.

Mas as irregularidades da empresa ligada a Arcelino Brito, o coronel, não param por aí. Contrariando as normas contratuais, a empresa além de não executar serviços na Raposa, teria feito a mesma coisa na periferia da capital.

Mesmo não constando o nome de Arcelino em documentações, ele se apresenta para classes política e empresarial como proprietário da marca SONORTEC, empresa localizada na estrada que dá acesso ao Araçagy.

O escândalo que envolve o assessor é tão grande que a diretora de uma associação afirmou ter assinado o convênio. Porém, não chegou a ver a cor dos R$ 3 milhões que seriam empregados em poços artesianos.

O envolvimento de um funcionário da Assembleia Legislativa no possível desvio de recursos do estado, deveria levar o presidente do Poder Legislativo, deputado Arnaldo Melo (PMDB), a se manifestar sobre tal fato. É claro, se necessário cobrar a exoneração do funcionário que permanece lotado no gabinete de um parlamentar.

Com a palavra Arnaldo Melo.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.