Poder

PF descobre pagamento de propina para obtenção de licenciamento na SEMA

Interceptação telefônica, realizada pela Polícia Federal, durante o processo investigatório, que desencadeou a operação Hymenaea, revelou que o despachante Anaílson Ferreira Alencar, recebia propina para agilizar a liberação de licenças ambientais na Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SEMA) para instalação indevidas de madeireiras ao transporte e depósito de tais mercadorias madeireiros.

Anaílson se dizia funcionário da SEMA e operou no Governo Roseana Sarney e na atual gestão de Flávio Dino.

Segundo documento obtido com exclusividade pelo Blog do Neto Ferreira, o despachante foi flagrado em uma conversa no dia 18 de março de 2016 confirmando a um interlocutor que ainda trabalhava na SEMA. O interlocutor reclamou a Anaílson de uma licença feita erroneamente por ele. Em 26 de abril de 2016, outro diálogo foi interceptado, agora com um servidor da Secretaria do Meio Ambiente, que teria o indicado para um dono de posto de gasolina.

“Em diálogo interceptado em 26/04/2016, por volta das 12h06, Anaílson foi flagrado sendo informado pelo interlocutor, interessado em licenciamento ambiental para postos de gasolina, que suas atividades teriam sido indicadas por um servidor da SEMA, de nome VALDEMAR”, disse o documento.

Anaílson vinha operando na SEMA há bastante tempo. Conforme consta no autos do processo, a Polícia Federal pediu a quebra do sigilo bancário e do imposto de renda do despachante e descobriu cerca de 5 contas ativas em nome dele.

De acordo com a PF, cerca de R$ 495 mil foram movimentados em tais contas bancárias.

Anaílson não foi indiciado pela Polícia Federal e nem teve prisão decretada durante a operação Hymenaea, mas os relatos acima revelam que há um “esquema” de propina sendo montado dentro da Secretaria de Meio Ambiente.

Os documentos abaixo mostram as movimentações financeiras do despachante:

sema.anailson1

sema.anailson2

sema.anailson3

sema.anailson9


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.