Poder

Policial envolvido na morte de ambientalista é preso

IMG-20170523-WA0023

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) apresentou na manhã desta segunda-feira (22), no auditório Leofredo Ramos, o militar reformado Francisco da Silva Sousa, conhecido por “Da Silva”, 58 anos. O acusado é suspeito de envolvimento na prática do homicídio, do ambientalista Raimundo dos Santos Rodrigues, popularmente conhecido como “Dos Santos”. O acusado Da Silva, ainda tentou contra a vida da esposa do ambientalista, Maria da Conceição Chaves Lima.

Na coletiva de imprensa foram repassadas as ações que resultaram na prisão do militar reformado, pelo crime de homicídio e tentativa de homicídio. A sua prisão aconteceu por conta de um cumprimento de Mandado de Prisão Preventiva, expedido pelo Juiz Federal da Segunda Vara Criminal, da Seção Judiciária do Maranhão. A investigação acerca do crime efetivou-se por meio da Polícia Federal, e a prisão de forma integrada entre as Polícias Civil, por intermédio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), e Polícia Militar, pela DIAE; resultando na sua prisão, na cidade de Açailândia.

De acordo com as informações repassadas na coletiva, o crime aconteceu no dia 25 de agosto de 2015, por volta das 17h, onde o ambientalista Raimundo dos Santos Rodrigues foi vítima de homicídio. Ele foi morto por meio de arma de fogo e ainda recebeu golpes de arma branca. A ação criminosa foi realizada nas imediações da sede da fazenda Santa Bárbara, situada no povoado Rio das Onças, Zona rural do Município de Buriticupu-MA.

O casal estava abrigado na área da Reserva Biológica do Gurupi, sob a administração da Autarquia Federal Icmbio (Instituto Chico Mendes). Na ocasião da morte do ambientalista, a vítima estaria acompanhada de sua cônjuge, Maria da Conceição Chaves Lima, que também foi alvejada por projéteis de arma de fogo, mas resistiu aos disparos. As vítimas, desde o ano de 2013, estavam atuando como conselheiros consultivos da Reserva Biológica do Gurupi. Os crimes foram investigados, como advindos de conflitos agrários, envolvendo fazendeiros e madeireiros da região do município de Buriticupu.

Durante as investigações foi descoberto que o militar reformado Francisco da Silva Sousa, o “Da Silva” é considerado o líder de um grupo de extermínio, que age na região. As investigações continuarão, no sentido de descobrir os outros envolvidos nesta ação criminosa.

Ação criminosa proveniente de conflitos agrários

Durante a coletiva, o delegado da Polícia federal, Júlio Sombra ponderou que o crime teve motivação proveniente de conflitos por terras. “As informações dão conta, que um fazendeiro da região, seria o mandante do crime. O fazendeiro teria contratado o Francisco da Silva Sousa, o “Da Silva”, para executar o ambientalista Raimundo dos Santos Rodrigues, o “Dos Santos”. O criminoso está sendo investigado ainda, pela prática de outro homicídio na região”, finalizou o delegado da Policia Federal.

Presente também, o delegado geral de Polícia Civil, Lawrence Melo, destacou, que “o ambientalista estava, de certa forma, incomodando as ações dos fazendeiros na região. O Dos Santos estava sendo visto pelos fazendeiros, como uma pessoa que estava atrapalhando as disputas de terras na região”.

O secretário de Segurança Pública Jefferson Portela ressaltou, que “o trabalho de investigação da Polícia Federal e a prisão por meio da Seic e da Polícia Militar foi realizada no combate às ações criminosas na região. Após a as investigações, o autor foi descoberto e cumprido o mandado de prisão pela 2ª Vara por meio da Instância Federal”, concluiu o secretário de segurança.

O Superintendente Estadual de Investigações Criminais, o Delegado Tiago Bardal finalizou informando que o criminoso estava sendo investigado pelos crimes descritos, sendo, então, identificado e preso em uma ação conjunta envolvendo a SEIC e a Policia Militar. Após ser preso, o acusado foi encaminhado ao Comando Geral da PMMA onde permanecerá à disposição da Justiça.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Justiça revoga prisão de assassinos de ambientalista no Maranhão

Conselheiro ICMBio

Justiça do Maranhão revogou as prisões preventivas de José Escórcio Cerqueira e de seu filho, José Escórcio de Cerqueira Filho. Eles são acusados do homicídio do ambientalista Raimundo dos Santos Rodrigues, de 54 anos, e da tentativa de homicídio da companheira do ambientalista, Maria da Conceição Chaves Lima, crime ocorrido no dia 25 de agosto de 2015 no trajeto entre o município de Buriticupu, e a casa onde morava com a esposa, localizada na Reserva Biológica do Gurupi (Rebio), em Bom Jardim.

Segundo a decisão judicial, José Escórcio Cerqueira, que atualmente tem 86 anos, apresenta vários problemas de saúde e em virtude disso se faz necessária à necessidade de cuidados médicos pedindo, dessa maneira, a substituição de sua pena por medidas menos gravosas.
Em relação José Escórcio de Cerqueira Filho, a Justiça determinou que não ficaram demonstrados indícios suficientes de autoria no crime do ambientalista ainda sob investigação.

Ainda conforme a decisão judicial, José Escórcio Cerqueira, a partir de agora, deverá ser mantido em cárcere domiciliar, situado no município de Imperatriz, sendo autorizado a sair apenas em ocasiões de atendimentos médicos, laboratoriais e hospitalares.

O descumprimento injustificado do acusado José Escórcio Cerqueira poderá acarretar em prisão preventiva determinado pela Justiça.
De acordo com a magistratura, a revogação da prisão preventiva de José Escórcio de Cerqueira Filho ocorrerá mediante a obrigação dele em comparecer perante as autoridades policial e judicial sempre que for intimado.

Além disso, José Escórcio de Cerqueira Filho está proibido de se afastar do município de Imperatriz, a 626 Km da capital, por mais de 30 dias, sem prévia autorização da Justiça.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

PF elucida homicídio de ambientalista no Maranhão

conselh

A Polícia Federal no Estado do Maranhão dá por elucidado o caso do homicídio do ambientalista Raimundo Dos Santos Rodrigues e da tentativa de homicídio contra sua esposa Maria da Conceição Chaves Lima, fatos ocorridos em 25 de agosto de 2015, na região Buriticupu.

Dois dos suspeitos de envolvimento na prática do crime, identificados no bojo do Inquérito Policial, presidido pelo Delegado de Polícia Federal Rubens Lopes da Silva, encontram-se recolhidos na carceragem da Superintendência Regional da Polícia Federal em São Luís/MA, dentre os quais, J.E.C., que confessou ter sido o mandante do homicídio.

1458748974-340746769

Francisco da Silva Sousa, vulgo “Da Silva”, foragido da Justiça.

Outro suspeito, Francisco da Silva Sousa, vulgo “Da Silva”, contra o qual foi expedido Mandado de Prisão Temporária pelo Juiz da 2ª Vara Federal/MA, no entanto, não foi encontrado e é considerado como foragido da Justiça.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.