Judiciário

TSE decide manter cassação do governador do Amazonas

melo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira (4), por 5 votos a 2, manter a cassação do governador de Amazonas, José Melo (PROS), e do vice, Henrique Oliveira (SD), por compra de votos nas eleições de 2014. A corte informou que vai comunicar o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas para que o governador deixe o mandato imediatamente. A defesa ainda pode entrar com recursos.

Além da cassação do governador e do vice, o tribunal decidiu pela realização de eleições diretas no estado. A expectativa é que isso ocorra num período entre 20 e 40 dias.

De acordo com o TSE, quem assume a cadeira do governador até a realização das eleições é o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, David Almeida (PSD).

A cassação já havia sido determinada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas. A decisão do TSE foi tomada na análise de um recurso movido pela defesa do governador, que contestava a primeira instância.

Logo após a decisão, Melo informou que não iria se pronunciar sobre a decisão do TSE. Ele deve se reunir com os advogados para então definir quais medidas serão adotadas.

Às 13h30 (horário de Manaus), a Secretaria de Comunicação do Amazonas (Secom) enviou nota à imprensa sobre a decisão. “Recebi com grande surpresa a decisão do TSE, que considerei injusta, pois não pratiquei nenhum ato reprovável. Respeito a decisão e vou aguardar a publicação do acórdão”, declarou o governador José Melo por meio de assessoria de imprensa.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Geral

Empresário morre durante expedição no Amazonas

Do Imirante

Um maranhense, identificado como Antônio Ribeiro da Silva Filho, morreu durante uma expedição no município de Apuí, no Estado do Amazonas, a 900 km de Manaus, na manhã dessa sexta-feira (3). Segundo informações de um amigo da vítima, ele teria sido arrastado pelo motor de uma balsa.

A expedição saiu na manhã dessa sexta em direção ao município de Itaituba, no Pará. Ao chegarem a Apuí, pegaram uma balsa. Cleison teria ido banhar perto da balsa com o filho. Quando o piloto da embarcação ligou o motor do veículo, o maranhense e seu filho foram sugados para debaixo da balsa.

O filho de Cleison teria conseguido se segurar na balsa. Até o seguinte momento, o corpo do maranhense não foi encontrado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.