Poder

Senador João Capiberibe teria recebido verbas desviadas da saúde do MA

Senador João Capiberibe e o deputado federal José Reinaldo Tavares.

Senador João Capiberibe e o deputado federal José Reinaldo Tavares.

Investigações da Policia Federal detectaram que o ex-governador do Maranhão e atual deputado federal, José Reinaldo Tavares (PSB), em 2009, teria enviado a quantia de R$ 500 mil para o senador do Amapá, João Alberto Capiberibe, para financiar sua campanha ao senado.

Trechos do relatório da Policia Federal, que resultou na Operação “Sermão aos Peixes” apontam uma série de desvios promovidos pelo parlamentar durante a sua gestão como governador do Estado.

No período de investigação, o Ministério da Saúde destinou R$ 2 bilhões em recursos da União para o Fundo. Desse total, R$ 1,2 bilhão teria sido desviado. Parte deste dinheiro, cerca de R$ 500 mil, teria sido desviado pelo então gestor estadual, José Reinaldo, para ajudar o senador amapaense a derrotar seu maior desafeto o então senador José Sarney (PMDB) nas eleições, tanto José Reinaldo quanto João Capiberibe são adversários políticos declarados de Sarney.

A verba teria sido desviada através do Instituto Cidadania e Natureza(ICN).

O documento relata ainda de uma “ex-secretária de Saúde”, cujo nome não é revelado, que “recebe mensalmente R$ 30 mil para dar continuidade às falcatruas da organização criminosa”.

O relatório da Polícia Federal aponta que o deputado federal tinha uma obsessão: ajudar o então senador João Capiberibe a derrotar o senador José Sarney no Amapá.

E para tanto, o peessebista José Reinaldo não poupou dinheiro público, desviado via ICN para ajudar seu colega de partido. Só para a campanha de Capiberibe foram encaminhados nada menos que R$ 500 mil reais, segundo revela o relatório da Polícia Federal.

As investigações também indicam que a sangria promovida pelo parlamentar nos cofres públicos para ajudar seus amigos, incluindo-se João Capiberibe, deixou os hospitais do Maranhão a ver navios, já que só no Hospital Mata Roma, a PF descobriu que se desviavam R$ 120 mil da verba de manutenção.

O rombo se revela maior com a administração da Maternidade Marly Sarney, onde foram repassados R$ 16 milhões e outros R$ 34 milhões referentes à administração do Hospital Carlos Macieira: R$ 600 mil para o bolso do ex-chefe do gabinete civil Aderson Lago, R$ 980 mil para movimentação e sustentação e apoio aos balaios (pessoas pagas para difamar desafetos de José Reinaldo), diz o relatório da Polícia Federal.

 

 

 


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Sarney ganha na Justiça e manda bloquear conta de blogueira do Amapá em R$ 2 milhões

Atual7

‘Eu, que sempre fui defensor da liberdade de imprensa – no meu governo nunca processei nenhum jornalista –, jamais posso aprovar qualquer retaliação direta ou indireta contra um órgão da mídia nacional’, esbravejou o ex-presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), à revista Veja, um ano após mover mais de cem ações contra jornalistas amapaenses. Nessa quarta-feira (15), uma das ações atingiu em cheio uma das acionadas.

Desenho feito por Ronaldo Rony expressava os sentimentos do cartunista e de boa parte da população amapaense com relação ao ex-Presidente da República, José Ribamar Ferreira de Araújo Costa, o Sarney. Foto: Reprodução

Desenho feito por Ronaldo Rony expressava os sentimentos do cartunista e de boa parte da população amapaense com relação ao ex-Presidente da República, José Ribamar Ferreira de Araújo Costa, o Sarney. Foto: Reprodução

Por decisão do titular do Juizado Especial de Fazenda Pública e da 10ª Zona Eleitoral de Macapá (AP), juiz José Luciano Assis, a Justiça do Amapá determinou o bloqueio das contas bancárias da blogueira Alcinéa Cavalcante.

Apesar da blogueira não possuir tudo isso em conta [única renda vem de uma aposentadoria de professora], o valor do bloqueio deixaria a maioria dos brasileiros com dor de estômago, suor frio e tremedeira: mais de R$ 2 milhões, com juros e multas.

Explica-se: em agosto de 2006, com o título de ‘O adesivo perfeito’, Alcinéa lançou a seguinte proposta: ‘Mande fazer um adesivo com a seguinte frase: ‘O carro que mais combina comigo é o camburão da polícia’. E bote na picape daquele candidato’.

Os leitores da blogueira responderam com os candidatos mais variados. Um deles manifestou-se dizendo que era ‘um adesivo perfeito para o Sarney’. No dia seguinte, o senador entrou com uma ação, pedindo indenização e a retirada do blog do ar. Alcinéa não recuou. Postou no blog a foto de um muro da cidade, onde estava pichado ‘Xô, Sarney!’.

Por conta do movimento, um comentário publicado no post ‘O Adesivo Perfeito’, assinado pelo leitor Paulo Henrique, fazendo alusão a uma piada antiga sobre certa ‘fazenda de burros’ que o senador supostamente possuiria no Amapá, motivou a Justiça Eleitoral a retirar o antigo blog de Alcinéa do ar.

Sarney considerou abusivos posts e comentários de leitores. Num deles, um leitor dizia: ‘Temos de mandar esse xibungo pro Maranhão, somente assim faremos justiça àquela população pilhada há anos por uma família de jagunços que se utilizam dos métodos mais desprezíveis para combater qualquer um que cruze o caminho desses viciados em corrupção’.

Continue lendo no Atual7.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.