Saúde

Funcionários denunciam omissão do ICN

Após quase dois meses da deflagração operação Sermão aos Peixes, pela Polícia Federal, ainda se ouvem ecos das consequências geradas pela ação policial, que desarticulou um esquema criminoso que agia no sistema estadual de Saúde do Maranhão.

Pois, um das empresas investigadas, o Instituto de Cidadania e Natureza (ICN) que mantinha, ainda, vínculos com o Governo do Estado, teve os seus contratos cancelados e diretores presos.

Posteriormente a esse episódio, os funcionários que trabalham para a instituição não sabem mais como proceder. Pois foram remanejados pela administração estadual para Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), no entanto não tiverem seus contratos rescindidos com o ICN.

Segundo um funcionário que presta serviço para o Hospital Regional Adélia Matos Fonseca pelo ICN, os responsáveis pelo RH das unidades de saúde não sabem informar quando serão homologadas a rescisão dos trabalhadores, para que sejam pagas as multas rescisórias.

A situação piora ainda mais, porque o salários dos servidores está sendo pago pelo Fundo Nacional de Saúde e até o momento nenhum contrato foi assinado com a Emserh pelos funcionários, afinal os representantes da empresa , ainda, não compareceram ao local. “Oficialmente, todos nós trabalhamos para o ICN, no entanto ela já não tem mais vínculos com o Governo” reclamou um servidor da unidade de Itapecuru-Mirim.

É necessário que essa situação se resolva o quanto antes, pois há pais e mães de família que dependem desse emprego para sobreviver.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Funcionários denunciam omissão do ICN”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Aline

    Agradecemos por postar essa matéria, pois essa angústia ultimamente vem fazendo parte do dia a dia de muita gente. Afinal,foram 04 anos de serviços prestados e não sabemos como ficará a nossa situação. São várias unidades que passam pelos mesmos problemas. Esperamos q alguém se manifeste para nos dar alguma informação.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários