Política

Justiça Eleitoral barra pesquisa Econométrica por irregularidades

O juiz da 2ª Zona Eleitoral, Adelvam Nascimento Pereira, impugnou, na última quarta-feira (21), a pesquisa eleitoral realizada pela empresa Econométrica Pesquisa Ltda por conter irregularidades na apuração. A sondagem é sobre o cenário político de São Luís.

A impugnação foi protocolada pelo candidato Zeluis Lago (PPL), pois notou que a empresa não colocou o seu nome nos questionários da pesquisa de intenção de votos.

Segundo o juiz, a pesquisa é claramente tendenciosa e manipulada, pois a Econométrica não observou os requisitos legais necessários para que fosse realizada a apuração das informações da maneira correta.

Para o magistrado, o instituto feriu o alguns requisitos constantes no artigo 2º da Resolução nº 23.453/2015-TSE (artigo 33 da Lei 9.504/97). “Dispõe sobre pesquisa eleitoral no Artigo 3 que A partir do dia 18 de agosto de 2016, o nome de todos aqueles que tenham solicitado registro de candidatura deverá constar das pesquisas realizadas, mediante a apresentação da relação de candidatos ao entrevistado”.

Adelvam Nascimento ressaltou que a divulgação da pesquisa gera relevante influência perante o eleitorado, afeta a isonomia entre os candidatos, podendo causar prejuízo irreparável.

Caso, a Econométrica insista na divulgação do levantamento, ela será multada em R$ 2 mil.

justica

justica1

justica2


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários