Política

Novos secretários estaduais são empossados

Os quatros novos secretários já tinham outras funções na administração estadual e receberam como desafio planejar medidas para mudar a realidade social do Maranhão.

ada42f3ec0bd8ee00ea800fdb0d6ab0a

Alterações, fusões e otimização da máquina pública. O governador Flávio Dino assinou nesta terça-feira (16), o Termo Coletivo de Posse dos quatro novos secretários que assumiram as pastas ajustadas pelo governador ao completar um ano de gestão. O presidente da Assembleia, deputado Humberto Coutinho (PDT), outros parlamentares, secretários e demais autoridades acompanharam a cerimônia de posse que aconteceu no auditório do Palácio Henrique de La Rocque.

Os quatros novos secretários já tinham outras funções na administração estadual e receberam como desafio planejar medidas para mudar a realidade social do Maranhão. O ex-secretário de Estado da Cultura, Felipe Camarão, que também foi secretário de Gestão e Previdência, permanece no Governo do Estado em uma nova pasta criada por Flávio Dino, a Secretaria de Governo, que deve acompanhar a execução das metas de todas as secretarias de Estado.

“O nosso trabalho agora será acompanhar as metas do governador, fazer com que a máquina ande e auxiliar os outros colegas secretário a atingir essas metas do Governo”, declarou Camarão.

Diego Galdino, que era secretário adjunto de Cultura, assumiu a pasta que era comandada por Felipe camarão, que também se fundiu à secretaria de Estado do Turismo. Como titular da pasta, Galdino reassegurou seu compromisso com a cultura e o turismo do Maranhão. “A expectativa é muito boa e trabalharemos para trazer para o Maranhão essa sinergia entre a cultura e o turismo, gerando mais renda e empregos para o estado”, afirmou.

O ex-secretário de Comunicação Robson Paz permanece no governo exercendo a função de subsecretário de Comunicação e Articulação Política, cujo titular passou a ser Márcio Jerry, também empossado nesta quarta-feira. Já Márcio Honaiser assumiu como secretário de Estado de Agricultura e Pecuária e disse que a ideia é fazer com que o Maranhão tenha produção em larga escala de produtos agrícolas, deixando de depender de legumes e verduras importados de outros estados.

O governador Flávio Dino disse que os ajustes feitos objetivaram, sobretudo, a redução de gastos e a maior eficiência da máquina pública. “Nós estamos fazendo um movimento que tem dois principais objetivos, que é a redução de gastos, fundindo estruturas similares e almejando maior eficiência, agregando setores que têm afinidades”, completou.

APOIO PARLAMENTAR

Diversos deputados estaduais prestigiaram a cerimônia de posse e desejaram sucesso aos novos secretários. O presidente da AL, deputado Humberto Coutinho, afirmou que o governador Flávio Dino acertou em suas escolhas. “Acredito que o governador não tenha feito mudanças, necessariamente. Ele enxugou a máquina pública, em um momento de gerenciamento de crise pela qual o país está passando e acertou muito bem em suas escolhas”, destacou.

O deputado Rafael Leitoa (PCdoB) destacou a trajetória e a importância dos novos secretários. “Mais uma vez o governador Flávio Dino acertou e, com isso, o governo terá mais dinâmica e caminhará para a consolidação de suas metas”, disse.

Já o deputado Fábio Braga (PTdoB) reiterou que as mudanças devem otimizar o trabalho das secretarias. “O governador melhorou o nível dessas secretarias, proporcionando cada vez mais um trabalho eficaz para a população”, frisou.

Estiveram presentes também os deputados Levi Pontes (SD); Léo Cunha (PSC); Valéria Macedo (PDT); Júnior Verde (PRB); Zé Inácio (PT); Professor Marco Aurélio (PCdoB); Paulo Neto (PSDC); Ricardo Rios (PEN); Francisca Primo (PT); Rigo Teles (PV); Fábio Macedo (PDT); e Carlinhos Florêncio (PHS).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Novos secretários estaduais são empossados”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Kar Mendonçala

    Palhaçada! Que escola digna que nada, para ser digna tem que começar com o salário dos professores.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários