Política

Servidores da Educação paralisam em Santa Quitéria‏

Depois de anunciado o caos total e denúncias de desvios na área da Saúde Municipal de Santa Quitéria, que resultaram na criação de uma Comissão Parlamentar de inquérito para investigar as ações do prefeito Sebastião Araújo Moreira (PR), o ‘Moreirão’ e do seu assessor “Manim Leal”, o abandono total agora também atingiu em cheio a Educação.

A cidade, a qual o pai da atual prefeita de Araioses Valéria Leal, Manin Leal governou por 12 anos, vive agora os desmandos operados por Moreirão, que nada mais é do que sucessor de Manin em Santa Quitéria.

No município, crianças estudam em escolas de taipa, sentadas no chão de areia batida e sem direito à merenda escolar, herança da Administração de Manim Leal. E para completar o descaso, os professores tiveram redução de salários e sofrem com constantes atrasos nos vencimentos.

Por conta dos vários direitos que estão sendo cobrados pelos servidores da Educação, entre eles a implantação do plano de cargos, carreiras e remunerações, é que foi decidido em assembleia geral realizada ontem (24) pelo SIMPROESEMMA, por greve geral a partir da próxima segunda-feira (28).

Os servidores também cobram do Executivo Municipal uma recomposição salarial, que deveria ter sido feita desde o ano passado quando o governo Federal estabeleceu um piso que não vem sendo honrado pelo prefeito Moreirão.

A indignação por parte dos funcionalismo é maior ainda por constatar que os recursos do Fundeb estão sendo repassados ao Município enquanto os educadores continuam sendo desrespeitados.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários