Política

Prefeitura de Codó vai gastar quase R$ 4 milhões com manutenção de escolas

Prefeito de Codó, Zito Rolim.

Prefeito de Codó, Zito Rolim.

De acordo com o contrato firmado entre a prefeitura de Codó e a empresa de José Wilker Machado Mendes, o prefeito Zito Rolim (PV), pretende finalmente investir na educação do município.

Conforme a publicação do Diário Oficial, um total de R$ 3.649.355, 29 reais deverá ser investido na manutenção e funcionamento das escolas municipais de Codó até o final do ano.

Para refrescar a mente do leitor, ainda no passado, o programa Fantástico da Globo exibiu uma reportagem, publicada também aqui no blog , onde mostrou que a educação na cidade de Codó era tratada de forma criminosa. A reportagem citou, que as escolas do município estão entre as piores em estado de infraestrutura no Brasil. A triste realidade enfrentada por crianças e adultos mais uma vez levou o Maranhão aos piores índices educacionais.

O blog também publicou um contrato irreal e absurdo de R$ 13 milhões pagos a duas empresas de gêneros alimentícios para o fornecimento de merenda escolar e deixou claro, que com esse montante pago não faltaria alimentos nas escolas por pelo menos dois anos. REVEJA AQUI.

Mas veja só: não deu outra. Passado menos de seis meses, a educação da cidade de Codó foi tratada como caso de polícia, uma reportagem também veiculada aqui, mostrou crianças abandonando as escolas por falta de merenda escolar. Os alunos da escola Nova Horizonte, escola localizada na zona rural, levavam manga ou caju para enganar a fome e ainda de acordo com os pais, há mais de um ano a merenda escolar não era servida na escola. Um verdadeiro absurdo!

Outro escândalo também foi exibido a nível nacional. O telejornal “Bom Dia Brasil”, mostrou a situação caótica das escolas da cidade. Alunos estudavam em escolas de taipas, com salas improvisadas sem o fornecimento de água e energia elétrica.

A situação de precariedade mobilizou o Ministério Público Estadual que entrou com várias ações contra a prefeitura. O prefeito chegou à assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), onde prometeu resolver a situação e construir mais 18 escolas. Mas até agora nada.

Já não bastasse o abandono geral por parte do município, o estado também entrou no embalo. Veja só.

E enquanto isso vamos aguardar os investimentos dos próximos quatros milhões…


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários