Política

Lula acredita que será próximo alvo da Lava Jato

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acredita que será o próximo alvo da operação Lava Jato, de acordo com reportagem publicada neste sábado pela Folha de S. Paulo.

Da Folha de S. Paulo

De acordo com o jornal, que ouviu interlocutores do ex-presidente, Lula teria dito que as prisões são uma demonstração de que ele será o próximo alvo da operação.

E, ainda segundo a reportagem da Folha de S. Paulo, Lula teria reclamado que, agora que é ex-presidente, não tem mais direito a foro privilegiado.

A operação Lava Jato investiga um esquema de cartel para vencer licitações de obras superfaturadas da Petrobras.

Em troca, as empresas pagavam propina a funcionários da estatal, operadores que lavavam dinheiro do esquema, políticos e partidos.

Ontem, a Polícia Federal (PF) prendeu os presidentes da Odebrecht e da Andrade Gutierrez, as duas maiores empreiteiras do país.

Segundo os procuradores da República, os executivos sabiam e participavam dos esquemas de corrupção na Petrobras.

O presidente Marcelo Odebrecht era amigo e um apoiador do ex-presidente Lula e da sua sucessora, Dilma Rousseff.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Lula acredita que será próximo alvo da Lava Jato”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. SL

    Diante do que vem acontecendo no governo Flávio Dino, Roseana Sarney se reúne com aliados e se prepara para retomar o governo do MA.

    A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), muito antes de deixar o Palácio dos Leões, havia decidido que estava deixando a vida pública, mas não deu garantias de que sairia da vida política.
    E deixou bem claro, assim que largou o cargo de governadora, que iria se dedicar integralmente à sua família. Amigos mais próximos e familiares enxergavam na decisão da ex-governadora as digitais do marido, o empresário Jorge Murad.
    De fato, Murad não suportava mais a esposa quase sem tempo para a família, além de não ter o cuidado necessário para cuidar da própria saúde. Foi dele a sugestão de morar fora do Brasil e assim a família passou alguns meses na Flórida, nos EUA.

    Mas diante do que vem acontecendo com os equívocos e desacertos do novo governo, as trapalhadas e a queda vertiginosa nos índices de aprovação da gestão de Flávio Dino, Roseana Sarney sentiu que é chegada a hora de voltar a fazer aquilo que mais gosta na vida: política.
    Desde que retornou ao Maranhão tem recebido convites para conversas políticas e discutir o futuro do Maranhão. E para massagear o ego, ouve por onde passa o “eu era feliz e não sabia”, ou o “volta Roseana”.
    Então, a ex-governadora voltou ao palco e encontrou um cenário favorável ao seu retorno. Já foi à Madre de Deus, berço cultural da cidade, que lhe devota fé e carinho, e foi bastante aplaudida nos terreiros juninos, esteve no Kitaro, onde teve que atender apelos para ser fotografada com jovens na balada.
    E sempre acompanhada do carrancudo Jorge Murad, que agora voltou a se mostrar mais sorridente, Roseana tem recebido políticos na sua residência e começou a chamar o seu partido, o PMDB, para aproveitar o momento e ocupar espaços. Ou seja: ganhar notoriedade com o fracasso inicial da gestão de Flávio Dino.
    Na sede do PMDB, em reunião com os caciques do partido (foto acima), ela não descartou a possibilidade de sair candidata a prefeita de São Luís agora em 2016. Com o nome bem colocado nas pesquisas (perde apenas para a deputada Eliziane Gama), a ex-governadora deixou claro que aceita o sacrifício.
    Roseana Sarney, como acima descreve o texto, deixou a vida pública, mas não a política. O seu pai, o ex-senador José Sarney diz sempre que “em política só existe uma porta: a da entrada”. Como viver na política sem mandato e como peixe fora da água, é provável que esteja alicerçando mesmo o caminho de volta ao Palácio dos Leões em 2018.
    Por essa razão, e como se estivesse olhando uma bola de cristal, nunca quis que Luis Fernando ou Edinho Lobão se elegessem governador. Foi a única a apostar desde cedo na vitória e no fracasso de Flávio Dino. É só anotar.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários