Política

Arnaldo Melo permite filho de diretora prestar serviços terceirizados na AL

Todos os funcionários da Comunicação não aceitaram a ideia.

Blog do Luis Pablo

A ex-investigada Dulce Brito e o presidente da Assembleia, deputado Arnaldo Melo.

A ex-investigada Dulce Brito e o presidente da Assembleia, deputado Arnaldo Melo.

Já se viu de tudo na Assembleia Legislativa do Maranhão. Mas essa foi demais.
O filho da diretora de Comunicação do Poder Legislativo, Dulce Marieta Britto Freire, foi contratado para ensinar os funcionários do Complexo de Comunicação, a utilizarem os mecanismos das redes sociais.

Parece piada, mas não é. Todo mundo sabe que até uma criança de 5 anos que já tem um tablet mexe nas redes sociais.

A prestação do serviço do filho da diretora é através de uma agência de publicidade, a Opendoor, que fatura uma exorbitante quantia do orçamento da Comunicação do Poder Legislativo.

Esperta, a diretora encontrou um meio de encaixar o filho na Casa Legislativa, sem cometer a ilegalidade do nepotismo. Ela apresentou o filho como uma pessoa que se “qualificou” fora do Estado, em curso de mídia de redes sociais.

Acontece que todos os funcionários da Comunicação não aceitaram a ideia. Os jornalistas do Complexo de Comunicação andam revoltados com Dulce Brito. Eles acham inútil a contratação de uma pessoa para prestar um tipo de serviço, do qual todos sabem fazer.

Como presidente da Assembleia Legislativa, é imoral o deputado Arnaldo Melo permitir esse tipo de manobra da Diretora de Comunicação, em beneficiar o filho usando a influência da agência de publicidade, que presta serviço para o Poder Legislativo.

Se Arnaldo Melo chamar alguns funcionários do Complexo de Comunicação para uma conversa reservada, com a garantia que não haverá represália, vai ouvir deles que a contratação do filho da diretora é inútil.

Histórico

A publicitária Dulce Brito foi indicada para assumir a Comunicação da Assembleia através de uma articulação comandada pelo empresário Fernando Sarney.

Em 2009, Dulce Brito foi apontada, conforme investigações da Polícia Federal, como uma das ‘laranjas’ da organização criminosa chefiada pelo próprio Fernando Sarney. Ela era uma das integrantes do núcleo do grupo investigado pela Operação Faktor (ex-Boi Barrica) – atualmente extinta.

Assim que assumiu a Diretoria da Comunicação da Assembleia, comentava-se nos corredores do poder que o retorno de Dulce Brito – depois da bomba sobre a investigação da PF, estaria relacionado ao controle da conta publicitária do Poder Legislativa, que envolve milhões por ano.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Arnaldo Melo permite filho de diretora prestar serviços terceirizados na AL”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Ana Paula

    O que é que tem gente? O bbzinho dela estudou fora….
    Quer dizer que só ele tem qualificação? Já é muita falta de respeita essa forasteira está onde está…

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários