Política

Ao detonar Aluísio, Cutrim cita caso envolvendo Fernando Sarney

"Ele não soube guardar sigilo de uma investigação que se processava na Polícia Federal", diz Cutrim citando Fernando Sarney.

Ao lado da esposa, Fernando Sarney aparece em foto curtindo marafolia.

Ao lado da esposa, Fernando Sarney aparece em foto curtindo marafolia.

“Querendo contribuir com a isenção, fui dizer a ele que diante da ligação dele a um fato controvertido, onde ele não soube guardar sigilo de uma investigação que se processava na Polícia Federal com a autorização do Judiciário, esse fato poderia trazer repercussão negativa para o Governo do Estado, para a própria Secretaria de Segurança e para as Instituições. E fui à governadora e indiquei o nome do delegado Nordman Ribeiro”. Foi assim que o deputado Raimundo Cutrim (PSD) voltou detonar o secretário de Segurança, Aluísio Mendes, e ainda aproveitou a aportunidade para citar o caso envolvendo o empresário dono do Sistema Mirante de Comunicação, Fernando Sarney, irmão da governadora Roseana Sarney..

No pronunciamento na sessão desta segunda-feira (10), o parlamentar também disse que estaria acontecendo “uma campanha sórdida, criminosa, espúria” e direcionada especificamente a atingir a sua honra e a sua dignidade.

Cutrim disse que a honra e a dignidade pessoal dele não foram atingidas, mas atingiu a própria família, os amigos e a Casa, porque muitos dos colegas de plenário “têm dúvidas da minha participação no crime de homicídio de Décio Sá, na agiotagem e na grilagem de terras”.

Raimundo Cutrim confessou que, se as acusações não forem esclarecidas, não tem condições de continuar na vida política.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários