Política

Olha aí, Roseana! Pedro Fernandes admite atraso na educação do MA

O secretário de Educação disse que 40% dos jovens com idade em torno de 17 anos não tem acesso à escolas no MA

Do Idifusora

O secretário de Estado da Educação, deputado federal licenciado Pedro Fernandes, disse que 40% dos jovens com idade em torno de 17 anos não tem acesso à escolas no Maranhão. O índice é alarmante e mostra como há um atraso na educação, exigindo uma força-tarefa dos governos para reduzir essas desigualdades.

O percentual foi mencionado pelo secretário em entrevista publicada neste domingo (21) no jornal O Imparcial. Pedro Fernandes parece otimista. Reduzir essa diferença educacional poderá ser possível, segundo ele, com a melhoria na estrutura das escolas, quadro de professores, além de avanços no currículo pela mediação tecnológica, a ser implantada a partir do próximo mês de agosto.

“Vamos expandir o ensino médio, tentando a universalização”, disse Pedro Fernandes, destacando que, para atingir tal objetivo, a Seduc vem articulando parcerias com universidades e instituições com atuação voltada ao desenvolvimento científico no estado.

O analfabetismo é outra chaga que o Maranhão carrega. O Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que mais de 60% das pessoas de 10 anos ou mais de idade, no Maranhão, não tinham instrução e nem completado o ensino fundamental.

A Secretaria da Educação detém um dos maiores, senão o maior, orçamento entre todas as secretarias de governo. Seriam R$ 1,604 bilhão, mas quase todo o valor é destinado à folha de pagamento de pessoal.

Segundo Pedro Fernandes, apesar de o governo estadual cumprir o preceito constitucional e destinar 5% do orçamento para as instituições de ensino superior, além de 20% aos programas de educação básica, esses recursos ainda não são suficientes. “Estamos na luta para que os royalties [do petróleo] venham para a educação, e pelo menos trocar uma riqueza que é finita por uma outra riqueza, que é a educação do povo”, disse o secretário.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários