Política

Concurso em Santa Inês deve ser anulado

Foi descoberto que a empresa que ganhara a licitação não é a mesma que o realizou.

O prefeito de Santa Inês, Ribamar Alves, deverá propor, nesta segunda-feira, 11, a anulação de concurso Público realizado em 2012, ainda durante a gestão do seu antecessor Raimundo Roberth Bringel. A informação foi prestada, ontem, em São Luís, pelo secretário de Governo, Wady Hadad Neto, durante encontro com jornalistas.

Segundo o secretário, a decisão do prefeito pela anulação do concurso foi tomada a partir do resultado do trabalho realizado por uma comissão especial constituída em 22 de janeiro com a finalidade de apurar possíveis irregularidades ocorridas no certame. Vale lembrar que o mencionado concurso já havia sido anulado duas vezes ainda na gestão de Roberth Bringel, quando ficaram comprovadas fraudes na realização das provas. O concurso só foi considerado “normal” em sua terceira realização, apesar das muitas suspeitas de irregularidades e quase uma centena de boletins de ocorrências registrados na polícia civil por candidatos que se julgavam prejudicados.

Outra grande polêmica envolvendo o concurso é o fato de o ex-prefeito ter homologado o concurso fora do prazo legal, poucos dias antes da eleição. Para complicar ainda mais a história, o ex-prefeito nomeou, ao apagar das luzes de sua gestão, todos os aprovados e os excedentes, sem nenhuma preocupação de inviabilizar, financeiramente, a futura administração.

A comissão criada para examinar a legalidade do concurso descobriu, entre outras coisas, que a empresa que ganhara a licitação –a Fundação João do Vale – não é a mesma que o realizou. A façanha coube à empresa Apoio Consultoria Treinamento e Projetos Ltda. que, coincidentemente, tem como sócia uma parenta direta da ex-secretária de Educação de Santa Inês.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários