Poder

São Luís vive período de decadência

A cidade, que hoje faz 399 anos, foi referência na formação de Candido Mendes de Almeida, jurista, historiador e geógrafo que publicou o “Atlas do Império do Brasil” (1868); de Aluísio de Azevedo, autor de “O Mulato” (1881) e de “O Cortiço” (1890); de Graça Aranha, a quem devemos “Canaã” (1902); e de Gonçalves Dias, poeta que publicou “Canção do Exílio” (1843) e um dicionário de língua tupi (1858).

A única cidade do país fundada por franceses, em 8 de setembro de 1612, foi, ao longo do tempo, invadida por holandeses e retomada pelos portugueses. Foi ainda ameaçada por Thomas Cochrane (1777-1860), o lobo-do-mar britânico que formou a Armada Imperial Brasileira e, depois, ajudou os independentistas na luta contra os lusos.

Estratégica, entre as regiões Norte e Nordeste, a capital onde vivem 1.027.098 pessoas (em 2010, segundo o IBGE) deve o nome à homenagem que os franceses fizeram a Luís 9o, patrono da França e chamado de são Luís, um monarca cujo reinado resultou numa era de conquistas.

Antes dos invasores franceses, eram os tupinambás que habitavam o local onde São Luís seria edificada. Mas os relatos são inexatos quando estimam entre 200 e 600 os índios que viviam na aldeia de Upaon-Açu à época dessa primeira ocupação.

A tentativa de colonização da região pela coroa portuguesa data de 1535, à época das capitanias hereditárias.

Nos anos 1550, malogrou a tentativa de fundar a cidade de Nazaré ­-insucesso creditado à ferocidade dos índios e à dificuldade de acesso.

A “FRANÇA EQUINOCIAL”

E foi só em 1612 que Daniel de La Touche, o senhor de La Ravardière, ali se estabeleceu com 500 homens para fundar a França Equinocial a mando do rei francês Luís 13. Os franceses logo se aliaram aos índios contra os lusos que vinham do Pernambuco.

A lista de intelectuais ligados a São Luís espelha sua importância cultural.

(Com informações da Folha)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Em Barra do Corda, manifestantes participam da Marcha contra a Corrupção

população expressando sua revolta

população expressando sua revolta

Em Barra do Corda, a coisa não está cheirando nada bem! Na manhã de hoje, 07,  jovens decidiram ir às ruas, com intuito de chamar a atenção das autoridades

O desfile teve como assunto principal a manifestação contra a corrupção na cidade.

Os manifestantes foram cercados por seguranças “capangas” do prefeito com a tentativa de intimida-los.

O prefeito Manoel Mariano Sousa, o “Nenzin”, ainda tentou mudar o local do desfile, com medo de represálias por parte dos manifestantes.

Nenzin assistiu ao manifesto de camarote, onde faixas e cartazes foram erguidas contra a sua má administração.

Já é visível que boa parte da população não irá apoia-lo na sua reeleição em 2012.

CENSURA – O povo de Barra do Corda luta pela liberdade de expressão, já não bastasse tantos escândalos protagonizados pela familia Teles que gerou a “Operação Astiages”, que motivou na prisão de nove pessoas (reveja). Agora o prefeito tenta censurar a  unica rádio da cidade que mostra as mazelas cometidas pelo seu governo.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Soliney Silva deixa obra inacabada em Coelho Neto

Blog do João de Sousa

(Foto: João de Sousa)

Em Coelho Neto, cidade comandada por Soliney Silva (PSDB) a população vem sofrendo bastante com a falta do abastecimento de água.

Há cerca de dois anos, a cidade pacata de Coelho Neto foi contemplada com projeto de captação e tratamento de água.

A água seria utilizada do Rio Parnaíba, a cerca de 4 quilômetros da cidade, no intuito de passar pelo processo de tratamento, onde seria armazenada em uma caixa d’água com capacidade para um milhão de litros e então seria distribuída à população de Coelho Neto.

(Foto: João de Sousa)A Estação de Captação e Tratamento, na época seria projetada em local estratégico da cidade, o que facilitaria a chegada da água às residências da população. A obra teve inicio, só que na gestão de Soliney Silva, foi paralisada.

O projeto era de grande importância para povo coelhonetense que durante a campanha, Soliney fez promessas a população na conclusão a obra.

No último dia, 01, de janeiro de 2010 foram destinados ao município, na atual gestão, portanto, pouco mais de meio milhão de reais dos mais de R$ 3 milhões.

O blog obteve dados no Portal da Transparência que constam repasses ao projeto de “Estação de Captação e Tratamento”. Veja abaixo:

Essa é a marca da gestão de Soliney Silva com “obras inacabadas que destruíram com os sonhos da população”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Juventude fará manifesto em Barra do Corda contra corrupção

Em virtude a grande concentração de jovens e populares da cidade de Barra do Corda, ás 8h de amanhã, um movimento tomara as ruas, avenidas e praças da cidade. Como forma de protesto, o movimento fará uma manifestação pela má-administração que vem sendo realizada pelo Prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o “Nenzin”.

Além da péssima administração o movimento afirma que as motivações do manifesto é por causa das graves denúncias que apareceram em decorrencia da “Operação Astiages”, que motivou na prisão de nove pessoas bens como um helicóptero, um avião, carros de luxo, relógios de ouro e dinheiro foram apreendidos em Barra do Corda, cidade a462 quilômetrosde São Luís.

Concentração – Amanhã a juventude de Barra do Corda irá se reunir no centro da cidade, precisamente na praça Melo Uchôa, as 08 horas. Do outro lado da praça, o prefeito deverá marcar presença no desfile do dia, 7, de setembro.

Fontes ligadas ao blog, afirmam que jornalistas da Folha de S. Paulo também participaram fazendo a cobertura do protesto. Isso vai dá o que falar. Aguardem!


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Maranhense tentou matar Sarney ao sequestrar voo 375 da Vasp

Um maranhense armado tomou um voo da Vasp com o objetivo de atingir o Palácio do Planalto, em Brasília. Desempregado, Raimundo Nonato Alves da Conceição, de 28 anos, culpava o governo por sua situação e queria atingir o centro do poder político do país.

José Sarney

José Sarney

O piloto nunca vai esquecer o dia 29 de setembro de 1988, quando o Boeing 737-300 da Vasp que comandava foi sequestrado.

Durante o voo, ele viveu momentos de terror quando o maranhense, armado de um revólver calibre 32, matou seu copiloto, Salvador Evangelista. “Ele levou um tiro na cabeça quando pegou o rádio para responder a um chamado da torre de controle de Brasília”, lembra Murilo. (Veja baixo no vídeo da reportagem do Jornal Nacional sobre o caso na época).

O voo 375 da Vasp fazia o trajeto Porto Velho-Rio de Janeiro, com escala, dentre outros lugares, em Belo Horizonte, onde o maranhense entrou armado. Estavam a bordo 135 passageiros e oito tripulantes.

Comandante Murilo deixa hospital após ter sido baleado na perna no desfecho do sequestro (Foto: José Paulo/AE)

Comandante Murilo deixa hospital após ter sido baleado na perna no desfecho do sequestro (Foto: José Paulo/AE)

“A ação começou quando já estávamos sobrevoando os céus do Rio de Janeiro. Ele gritava: ‘eu quero matar o Sarney. Quero jogar o avião no Planalto!”, diz o piloto.

Cerco Policial – Raimundo Nonato havia perdido o emprego em uma construtora devido à crise econômica que o país enfrentava e acreditava que a culpa era do presidente, na época José Sarney (PMDB), que governou o país entre 1985 e 1990.

Na ação, o sequestrador exigiu que o avião se dirigisse do Rio a Brasília. Como o combustível da aeronave estava acabando devido à mudança de rota, o comandante conseguiu convencer o sequestrador a pousar o Boeing em Goiânia.

“Ao pousar em Goiânia, o avião foi cercado pela Polícia Federal, onde o sequestrador decidiu seguir para Brasília em uma aeronave de menor porte, levando o comandante como refém”.

“Ele tentou subir em um Bandeirante que estava estacionado próximo ao Boeing para fugir. Foi nessa hora que eu corri. O sequestrador foi baleado no quadril pelos agentes da PF e morreu no hospital de infecção, dias depois”.

(Com informações do G1)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Gastão Vieira chama PMDB de ‘partido dos traíras’; ouça

O presidente da Comissão Especial do Plano Nacional de Educação, deputado federal Gastão Vieira (PMDB), dessa vez passou dos limites.

Gastão Vieira, detona com a cupula do PMDB

Gastão Vieira, detona com a cupula do PMDB

Durante o quadro “CQC Elege o Pior Parlamentar do Brasil”, elaborado pelo programa CQC e realizado no dia, 29, de Agosto do mês anterior.

Gastão Vieira, ao ser entrevistado pelo repórter Rafael Cortez, do CQC, foi informado que o partido a qual pertence, está na lista dos que mais traíram, em resposta Gastão disse que “o PMDB não é o mais traído, e sim o partido mais traíra”, afirmou.

“O PMDB tem uma característica, todo mundo manda, ninguém obedece e cada um faz o que quer”.

Marcelo Tas apresentar do programa CQC, ficou surpreso com as declarações de Gastão, e chegou a elogia-lo pela atitude chamando de sincero e parabenizando.

Veja abaixo as fortes declarações feitas por Gastão Vieira contra a cúpula do PMDB:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Alberto Franco é convidado por Edilázio Júnior a ingressar no PV

Sarney FIlho e Edilázio Júnior conspiram no governo Roseana, e se articulam na possivel filiação de Alberto Franco no PV

Sarney FIlho e Edilázio Júnior conspiram no governo Roseana, e se articulam na possivel filiação de Alberto Franco no PV

Conforme publicado no blog do Marcelo Vieira, mesmo depois de aceitar a Secretaria de Assuntos Estratégicos ou pelo menos aceitar discutir as condições para assumir, o ex-deputado Alberto Franco continua insatisfeito com a ala do PMDB, comandada pelo senador João Alberto e o deputado Roberto Costa.

Diante dos acontecimentos, a possibilidade de Franco deixar o PMDB ainda não está descartada. Nesta segunda-feira, o deputado Edilázio Júnior ligou para Franco e disse que o PV está de portas abertas para recebê-lo.

O convite de Edilázio foi extensivo ao filho de Franco, Rômulo Franco, pré-candidato a vereador em São Luís e hoje filiado ao PSDB.

Tadeu Palácio – Na sessão de hoje, da Tribuna, o deputado Edilázio Júnior revelou ainda que o Partido Verde formulou convite ao ex-prefeito Tadeu Palácio (atualmente sem partido) para que ele seja candidato da legenda na sucessão municipal do ano que vem. O PV aguarda resposta para depois do feriado da Semana da Pátria.

Edilázio explicou que existe uma determinação da executiva nacional para que o PV participe da sucessão em São Luís e Imperatriz com candidatos próprios.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia velada prende bando que espancou jovens na Expoema

Agressores

Agressores

O Serviço de Inteligência da Policia Militar (VELADO) capturou na manhã de hoje os jovens delinqüentes que agrediram os irmãos Letícia Castelo Branco e espancaram brutalmente Carlos Tadeu Castelo Branco, os jovens são filho do Secretário de Orçamento do Município de Paço do Lumiar, Eduardo Castelo Branco.

Dos cinco agressores, que participaram do espancamento ocorrido na saída da Expoema, apenas quatro foram capturados até o presente momento.

Eduardo Castelo  Branco pai de Letícia Castelo Branco e Carlos Tadeu Castelo Branco

Eduardo Castelo Branco pai de Letícia Castelo Branco e Carlos Tadeu Castelo Branco

 A policia divulgou o nome dos participantes do ato criminoso, são ele:  José Carlos Azevedo Pinheiro Júnior, Leandro da Silva Porto, Caio César Sousa de Carvalho e Jean Vitor Maia.

ENTENDA O CASO

Segundo testemunhas, um gol vermelho de placa NHS – 0824, onde estavam os cinco jovens, bateu no carro dirigido por Letícia. Inconformada, ela saiu para conversar com o motorista do Gol e acabou sendo agredida pelo bando. Carlos Tadeu saiu em defesa da irmã e foi cruelmente espancado. Ele sofreu traumatismo craniano e está internado no hospital São Domingos, em estado grave.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Aeroporto de R$ 20 milhões no Piauí já gastou R$ 25 milhões e ainda não existe

O confortável terminal mescla a arquitetura futurista com um símbolo do passado, que poderá ser visto dos céus pelos que chegam – o desenho de uma capivara prenhe, a primeira mostra dos tesouros arqueológicos do Parque Nacional da Serra da Capivara.

Por enquanto, no entanto, em vez do terminal em forma da capivara que espera um filhote, quem chega ao aeroporto vê uma carcaça de ferros retorcidos, concreto aos pedaços, tijolos amontoados, tocos de madeira e pregos enferrujados. Isso porque as verbas públicas para a construção do Aeroporto Serra da Capivara seguiram o rumo de tantas outras destinadas a projetos tão ou mais importantes: sumiram. Como sumiu o dinheiro para a edificação de nove quiosques na cidade vizinha de Coronel José Dias, a 30 quilômetros dali (leia abaixo).

O enredo em São Raimundo Nonato tem o perfil das irregularidades detectadas pelas auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU) e investigações da Polícia Federal nas verbas do Turismo: dinheiro do orçamento público que começou a ser liberado no fim de um governo e vai pingando com critério eleitoral, empreiteira de político contratada e zero de comprometimento administrativo com o projeto de incentivar o turismo.

A primeira liberação do dinheiro para o aeroporto de São Raimundo Nonato foi feita em 30 de dezembro de 2002. No penúltimo dia da gestão de Fernando Henrique Cardoso, o governo federal destinou R$ 5 milhões para o futuro aeroporto. Em fevereiro de 2003, já no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, foram anunciados outros R$ 7,43 milhões, provenientes do recém-criado Ministério do Turismo. O então ministro Walfrido Mares Guia foi pessoalmente ao Piauí anunciar o dinheiro, de um programa chamado Prodetur Nordeste 2. As obras tiveram início em 2004.

Mais à frente, o governo Lula anunciou a liberação de outros R$ 8,33 milhões e o governo do Piauí comprometeu-se com outros R$ 5 milhões de contrapartida. Só a pista ficou pronta. Isso em 2009. Mas, como foi feita com 1.650 metros e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) só homologa pistas para grandes jatos a partir de 2,5 mil metros, a do Aeroporto Serra da Capivara terá de receber mais 850 metros. Por enquanto, a Anac liberou a pista como aeródromo, sem permissão para operações comerciais. Aviões pequenos fazem pousos e decolagens de lá, aproveitando a pista existente.

Emenda nova. Em 2009 foi realizado no Parque Nacional da Serra da Capivara o Congresso Internacional de Arte Rupestre (Global Art), com a participação de mais de 30 países. No entusiasmo da chegada de tanta gente, o governo do Piauí chegou a importar do Recife um orientador de estacionamento de aeronaves. Desde essa época, com ou sem função, Marcos Madeira vai para o aeroporto, onde passa o dia aguardando a chegada de algum avião. Aparecem poucos. Nos últimos oito meses ele parou de receber o salário. Agora, fez um acordo com o governo do Estado, que prometeu pagar o que lhe deve. “Graças a Deus, começaram a pagar”, disse Madeira.

(Com informações do Estadão)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Como seria um governo de jornalistas?

Por J.L. Pio Abreu

Depois do que tem acontecido, dei por mim a pensar no que seria um governo de jornalistas. Os governantes seriam conhecidos, quase íntimos, já que nos entram todos os dias pela casa dentro. O contacto diário com os cidadãos permitiria explicar e fazer aceitar as suas políticas. Nem teriam oposição, pois esta só poderia transmitir as suas mensagens através dos jornalistas, ou seja, através do governo.

Dizem que os jornalistas são plurais nas suas opiniões e, por isso, não formariam um governo homogéneo. Mas o que se vê é que facilmente se põem de acordo uns com os outros. Defendem acima de tudo a liberdade de dizer o que lhes apetece sobre quem quiserem um direito lhes assegura a eficácia, pois qualquer opositor se pode transformar em bode expiatório.

Um governo de jornalistas podia poupar recursos. Trataria da saúde pela televisão, como se fez com as epidemias de gripe, e faria uma telescola que dispensasse os professores. O pesado e dispendioso aparelho de justiça seria substituído pelos julgamentos públicos sumários. Teriam apenas de manter polícias que fizessem escutas e outras invasões da privacidade, e talvez uns magistrados que escrevessem obras de ficção com impacto popular.

Um governo de jornalistas só teria um problema. Como eles não fazem autocrítica, não diriam mal do governo, arriscando-se a ficar sem audiência. Sem audiência não teriam emprego e, portanto, não haveria jornalistas para formar governo. Ou seja: um governo de jornalistas tornaria impossível a existência de um governo de jornalistas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.