Poder

Mário Macieira vai à Delegacia buscar informações no caso do assassinato da advogada

O presidente da OAB/MA, Mário Macieira

O presidente da OAB/MA, Mário Macieira

O presidente da OAB/MA, Mário Macieira, acompanhado do tesoureiro da Seccional maranhense, Valdenio Caminha, esteve na manhã desta quinta-feira (12/01), no prédio da Delegacia  Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (DERFV)  para solicitar informações ao delegado Paulo de Tasso Silva sobre o andamento do inquérito policial que investiga o assassinato da advogada Geysa Rocha Pires, ocorrido no dia 20 de novembro de 2011.

A ida de Macieira à DERFV atende ao pedido da família da advogada que solicitou o acompanhamento das investigações por parte da diretoria da OAB/MA. “Além disso, é uma das nossas funções proporcionar esse apoio institucional à família da nossa colega Geysa Rocha Pires”, informou o presidente da OAB/MA.

Após ouvir o relato do delegado Paulo de Tasso Silva sobre o andamento do inquérito policial, disse ter ficado satisfeito com o empenho demonstrado pelo titular da DERFV e comunicou que a OAB/MA continuará acompanhando as investigações. “Fomos informados que já foram identificados os autores do crime, que uma pessoa suspeita de envolvimento no assassinato da colega advogada já se encontra detida e que, a partir da próxima semana, o relatório do caso será encaminhado à Justiça”, afirmou Mário Macieira.

OFÍCIO – A Seccional maranhense já havia solicitado, por meio de ofício, informações sobre o caso ao secretário de Segurança Pública, na semana passada. O ofício foi assinado pela vice-presidente Valéria Lauande, durante o exercício da Presidência. A OAB/MA espera a apuração completa das investigações e a punição dos culpados.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Criança é degolada durante parto em chapadinha

Criança é degolada em pleno parto

Criança é degolada em pleno parto

Aconteceu no final desta tarde (12) em Chapadinha algo que passou dos limites daquilo que chamamos de medicina. Uma criança do qual recebeu o nome de Noé, foi totalmente degolada em um parto forçado no Hospital das Clínicas (HCC).

A mãe, Maria concebida, que reside no bairro da Vila Isamara, apresentou sinais de parto, no entanto a avó apresentou o resultado da ultrassonografia ao Dr. Sergio antes do parto dizendo que amanhã o Dr. Raimundo faria a cesária.Médico responsável pelo parto

A avó Osmarina conta que Dr. Sergio tentou fazer um parto normal mesmo sabendo todos os riscos. Após algumas horas o mesmo trouxe Noé numa caixa dizendo que infelizmente o bebê não resistiu, porém o médico recomentou que fizesse um enterro sem desenfaixá-lo. A avó ficou abismada com aquela atitude e levaram imediatamente para que a mãe visse seu filho pela última vez.

Quando abriram a caixa perceberam manchas de sangue na altura do pescoço. Qual foi a decepção quando desenrolaram a criança. Seu pescoço estava decepado e costurado ao corpo. Imediatamente o Conselho Tutear, membros do Conselho de Saúde e polícia militar foram acionados no intuito de fazer os procedimento para ser apurados pela justiça.

Grande foi a movimentação no necrotério do Hospital Antonio Pontes de Aguiar (HAPA). O corpo ainda está aguardando um médico perito para análise de perícia do cadáver. Breve postaremos mais fotos e vídeos do caso NOÈ.

Com informações do Chapadinha Anuncios


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Lideranças prestigiam oficialização da pré-candidatura de Tadeu Palácio

Centenas de lideranças políticas progressistas, socialistas e trabalhistas de partidos aliados do governo da presidenta Dilma Roussef (PT) prestigiaram a oficialização da pré-candidatura do presidente do diretório municipal do Partido Progressista, Tadeu Palácio (PP) à prefeitura de São Luís.

Lideranças participam da oficialização da pré-candidatura de Tadeu Palacio

Lideranças participam da oficialização da pré-candidatura de Tadeu Palacio

Foi aberta pelo deputado federal Waldir Maranhão (PP/MA), a reunião partidária aconteceu na última quinta-feira, 12, na sede do diretório estadual do PP, na Lagoa da Jansen, em São Luís (MA).

Participaram da solenidade, o presidente do PRTB de São Luís, Ednaldo Neves (PRTB); o presidente do Comitê Municipal do PCdoB, Márcio Gerry (PCdoB); Gardênia Palácio, esposa de Tadeu Palácio (PP); Núbia Dutra (PDT), esposa do deputado federal Domingos Dutra (PT); o prefeito da Raposa, Onacy Paraíba (PP), o ex-vereador Pedro Celestino (PP), o suplente de deputado federal, Simplício Araújo (PPS); Ana Lidce (PP), representante dos pré-candidatos a vereadores progressistas.

O vice-presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Augusto Lobato (PT), também prestigiou o evento, em um gesto de diplomacia política e democrática em razão do Partido Progressista ser aliado da base do Governo da Presidenta Dilma (PT). Em discurso, o presidente estadual do PP, Waldir Maranhão, enfatizou a importância da unidade política e da agenda progressista para São Luís e o Estado.

O pré-candidato Tadeu Palácio destacou algumas das principais realizações dos dois mandatos em que esteve à frente da Prefeitura de São Luís. “Implantamos o passe escolar personalizado, a bilhetagem eletrônica, o Hospital da Mulher, o Centro de Atendimento do Idoso e cinco Terminais da Integração. Reduzimos o preço das passagens nos transportes coletivos de R$ 1,80 para R$ 1,70”, disse Palácio.

Lembrou ainda que, de 2004 a 2008, São Luís não teve aumento no preço das tarifas. Também afirmou que São Luís não teve uma greve sequer em sua gestão e lembrou que, em uma reunião com prefeitos de todo o país, o então presidente Lula perguntou qual era a mágica que a Prefeitura de São Luís fazia para ter um transporte público integrado e de qualidade, sem ter aumento no preço das tarifas urbanas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Veja o retrato falado do pistoleiro que assassinou os empresários

O Disque Denúncia Maranhão já recebeu duas denúncias sobre o caso dos irmãos José Mauro Alves de Queiroz, de 57 anos, e José de Queiroz Filho, de 68 anos, que foram assassinados no início da tarde da última quarta-feira (11), dentro do escritório da empresa recicladora de óleo Replub Comércio e Indústria de Derivados de Petróleo, localizada no km 10 da BR-135, bairro Rio Grande (área do Maracanã).

Segundo informações passadas ao Disque Denúncia após cruzamento de dados realizado pelo núcleo de análise, foi possível encontrar mais 12 denúncias sobre o acusado.

As informações foram prontamente encaminhadas ao órgãos que estão na investigação do caso.

O retrato falado do assassino foi feito por peritos do Icrim baseado com o relato das testemunhas. Abaixo o retrato falado do assassino:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Diário de um passageiro – Em São Luís, a arte de correr atrás da bagagem

Da Coluna Esplanada

Passei por três vezes em São Luís. Duas delas num fim de semana, com tempo de passear e curtir a cidade. A última, em conexão neste voo, onde ficaria apenas uma hora, mas fiquei três devido ao atraso de um voo. Acho uma cidade linda, mas mal cuidada. Uma pena. Tão mal conservada quanto seu aeroporto.

À ocasião de minha segunda passagem pela cidade, no início de 2011 para lançar meu livro, o cenário era estranho. Parecia estar desembarcando numa aldeia qualquer do Afeganistão ou Iraque destruídos. Tendas de lonas e armações de ferro se espalhavam pelo local que a Infraero classificava de embarque e desembarque – parte do teto do saguão havia despencado e o terminal necessitava urgentemente de obras.

No Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado, em São Luís (MA) os passageiros também andam pelo pátio até o avião. Foi assim naquele início de 2011 quando eu pensava ter desembarcado num aeroporto militar de campanha. Passageiros dividiam a pista com tratores que carregavam as malas até a esteira improvisada numa área externa. Debaixo de chuva e sol, vi inclusive alguns se arriscando a pegar sua bagagem na caçamba do trator em movimento, provavelmente arrependidos te derem usado os serviços das companhias. Uma cena lamentável.

O terminal agora está um pouco melhor. As tendas foram substituídas pelo famoso Puxadinho. Veja a foto: claramente, não há pilastras. As vigas finas de aço e o teto em gesso dão a sensação de fragilidade do setor de embarque, um temor de que a qualquer hora aquilo tudo desabará na sua cabeça ao menor vento – se o outro teto, de concreto, caíra, é de se esperar o pior deste.

O novo salão de embarque: Puxadinho com vigas finas de aço e cerâmica no piso

O novo salão de embarque: Puxadinho com vigas finas de aço e cerâmica no piso

Mas de nada adianta aeroporto com Puxadinho se o saguão de check in continua igual – o mesmo tamanho e apertado, a exemplo de outros. Aliás, tornou-se uma característica dos aeroportos da Infraero: muda-se pouco, não se mexe no setor de check in, o Puxadinho é sempre em áreas pontuais e pouco colabora para a melhoria da infraestrutura e logística.

O setor de check in: as divisas usadas pelas companhias atrapalham o já saturado espaço para circulação

O setor de check in: as divisas usadas pelas companhias atrapalham o já saturado espaço para circulação

Passaria uma hora ali, como disse, mas um voo atrasado de Manaus por mais de duas horas deixou num silencioso tedioso todos os passageiros em conexão e a própria tripulação da companhia, que se misturou aos mortais numa lanchonete. Era latente a insatisfação do comandante. Quando enfim o avião chegou, a maioria, como eu, tirou foto do painel (veja) para comprovar o atraso do voo.

O painel comprova o atraso

O painel comprova o atraso

Pois o Boeing decolou para Fortaleza – o próximo destino da série – e os passageiros, exaustos, se jogaram na poltrona aliviados. Lá fora, o vaivém de tratorzinhos, bagagens ao relento e a cidade iluminada. E vi alguém correndo atrás de uma mala.
A série abrange as viagens do repórter realizadas de 5/12 a 3/01.
Reproduzida no Congresso em Foco Correio do Brasil  e Opinião e Notícia 


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Bandidos assaltam restaurante "Barraca do Chef", na Litorânea

Clientes passaram noite de terror no Resstaurante Barraca do Chef

Clientes passaram noite de terror no Resstaurante Barraca do Chef

O inusitado aconteceu na noite de ontem quarta-feira, 11, quando quatro maus elementos armados assaltaram o famoso restaurante Praia de São MarcosPraia de São Marcos”Barraca do Chef”, localizado praia de na Avenida Litorânea, Praia de São Marcos.

Informações de clientes dão conta que por volta das 22h40, bandidos chegaram ao estabelecimento em um carro de modelo Corsa Classic  de cor branco, placas NWT 6430. Quando anunciaram o assalto para o desespero de pessoas que se encontravam no local. Os assaltantes conseguiram ainda levar R$ 5 mil, celulares, iPhone além de outros objetos pessoas.

Após o assalto, o proprietário do estabelecimento acionou os PMs, que logo em seguida em função de um iPhone roubados possuir a o aplicativo GPS, os policiais localizaram os bandidos na próximo da rotatória do São Francisco.

Ao perceber a aproximação da guarnição, os banidos tentaram fugir, porém, foram abordados e presos Josivaldo da Cruz Cunha e Leilson Barroso Pimenta que possuíam os quatro aparelhos celulares, relógios e uma pequena quantia em dinheiro.

O outro bando contundia foragido.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Dos 107 presos do Maranhão que saíram nas festas de fim ano, apenas 15 não retornaram

Aos 107 presos do Maranhão que foi concedido às saídas temporárias nas festas de fim de ano, apenas 15 do regime semiaberto não retornaram às celas.

Em percentuais, o estado do Maranhão com numero de maior evasão chegou a (14%) ficando abaixo do Pará que obteve (15,9%).

Nos dois estados citados, acima as secretarias de Segurança Pública informaram o não uso da tornozeleira eletrônica para monitorar os detentos.

Já em três estados do Nordeste (Ceará, Alagoas e Pernambuco), não foi concedida aos detentos autorização judicial para à saída temporária nas festas de fim ano.

Segundo a Lei de Execuções Penais, às saídas temporárias nas festas de fim de ano é concedida apenas para detentos regularizados que cumprem pena em regime semiaberto, além de possuir bom comportamento.

Ás saídas são solicitações efetuadas pela defensoria pública ou pelos advogados, que em seguida analisadas pelo Ministério Público Estadual ou por um juiz.

Os detentos que não retornam na data correta são automaticamente considerados foragidos da Justiça. Caso venha ser recapturados, perdem o total direito ao regime semiaberto.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Surto psicótico no trânsito põe em xeque periodicidade de exame psicológico

Por Milton Corrêa da Costa

O administrador de empresas e artista plástico Michel Goldfarb Costa, de 33 anos, que atualmente não exercia atividade profissional -vivia de aplicações financeiras na bolsa de valores- residente num condomínio de luxo em Cotia, na grande São Paulo, e que deu causa, na manhã da última segunda-feira (09/01/12), a um verdadeiro “dia de fúria” e pânico no trânsito de São Paulo, gerado por um surto psicótico dos mais violentos e inusitados ( roubou carros, provocou acidentes e deu cerca de vinte tiros pra todos os lados), disse-se- “perseguido”, apresentou-se ontem num Distrito Policial, após ter sido decretada sua prisão temporária. Foi indiciado por tentativa de homicídio, uma das vítimas foi baleada gravemente na barriga e uma outra de raspão, roubo de carro e disparo a esmo de arma de fogo, além de crimes de dano, tendo colidido,  durante a tresloucada ação, com dois automóveis e um ônibus, numa cena típica de filme americano: “Motoristas velozes e furiosos”

O delegado responsável pelo caso, Marcos Antônio Manfrin, do 26º Distrito Policial, no Sacomã, disse acreditar que o administrador tenha tido um “surto psicótico”. “Aparentemente não há motivação, a não ser um surto”, afirmou. A namorada de Michel Costa prestou depoimento anteriormente e o descreveu como uma pessoa fechada, com poucos amigos e quase nenhum contato com a família, e que não trabalhava. A mulher contou à polícia que tudo começou às 4h de segunda- feira. Costa era conhecido por ter mais de dez cachorros, e eles começaram a latir nesse horário -o casal havia ficado acordado até tarde vendo filmes. O administrador teria ficado com medo de que a casa tivesse sido invadida. “Ele teve uma briga recente com o vizinho em relação ao barulho (dos cães) e teria sido ameaçado”, disse Manfrin. “Quando a namorada dormiu, ele (Costa) saiu de casa deixou tudo aberto, as portas abertas e saiu ao volante do carro, vestindo o colete e com a arma em punho”.

”A relação dele com a namorada era boa -o casal está junto há quatro anos e se vê aos fins de semana. O surto não ocorreu por conta de uma briga”, afirmou o delegado-adjunto Dalmir de Magalhães. O tenente da Polícia Militar Guilherme Willian Pacheco definiu a ação como um “dia de fúria”. Segundo ele, a ação “foge do padrão de um assalto”. “Ele em um dia de fúria e loucura teria pego uma arma e um colete e efetuado vários disparos em via pública”, afirmou. A namorada declarou-se perplexa.

Perplexo, em verdade, estamos todos nós cidadãos pacíficos com tanta loucura no trânsito. Não é a primeira vez que surtos psicóticos acontecem no trânsito brasileiro, ainda que tal fato tenha sido inédito em sua tipificidade, porém traz novamente à baila a questão do estranho fenômeno da hiperagressividade ao volante. Na noite 23 de julho de 2008, no bairro da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, um cidadão, ao atravessar uma rua em companhia de seus dois filhos e por haver reclamado de um condutor, que momentos antes avançara o sinal vermelho, foi alvejado com um barra de ferro na cabeça pelo motorista infrator. Em estado grave e em coma foi submetido a uma cirurgia no cérebro. Acabou adquirindo sequelas até hoje pela brutal e injustificada agressão. O motorista agressor era portador de esquizofrenia paranoide. Os dois filhos da vítima, que presenciaram a cena, de 13 e 14 anos, na ocasião, certamente também poderão adquirir, talvez pelo resto de suas existências, graves seqüelas psicológicas. Terão no mínimo aprendido que vivemos no mundo globalizado da violência, também produzido pelo comportamento assassino no trânsito.

No ano passado, na manhã de um sábado, num terminal rodoviário na Zona Oeste do Rio, um jovem de 25 anos resolveu furtar um ônibus ( a chave encontrava-se na ignição e o motorista ausente), percorrendo, em desabalada e perigosa carreira, um trecho de mais de 20 km, causando no trajeto vários acidentes, sendo perseguido pela polícia, só sendo detido já no Bairro de Botafogo, na Zona Sul da cidade. O jovem retornava de um festa e também era usuário de droga e havia consumido bebida alcoolica em demasia numa festa durante a madrugada, numa mistura explosiva que tem dado causa, nas madrugadas dos finais de semana, a muitas tragédias envolvendo a imprudência de jovens na barbárie do trânsito brasileiro.  

Tais fatos, de extrema agressividade e loucura ao volante, colocam em xeque, sem dúvida,  atuais normas do Conselho Naional de Trânsito quanto à necessidade premente da realização, quando da renovação da carteira de habilitação do exame psicológico também para motoristas amadores. Atualmente a obrigatoriedade é para os que exercem atividade remunerada ao volante  e outros motoristas profissionais. Quantos condutores, pós primeira habilitação, aos 18 anos, já adquiriram com o passar dos anos, graves doenças mentais, alguns vivendo ad eternum à base de remédios controlados e continuam dirigindo? Quantos são dependentes de drogas ilícitas e dirigem? Os Departamentos Estaduais de Trânsito  têm ciência disso? Têm controle sobre essa grave questão? Por que não incluir imediatamente o exame psicológico, na renovação da CNH, de 5 em 5 anos, também para motoristas de categoria A (motociclistas) e B ( carros de passeio)?

Nesse contexto de perigo iminente em vias públicas coloca-se também em xeque a Psicologia de Trânsito, ciência que estuda e diagnostica o comportamento de condutores de veículos. Que estranho poder possui o binômio trânsito/automóvel que transforma pessoas educadas no convívio social em agressivos, imprudentes, deseducados e muitas vezes assassinos do volante? Não seria o momento de rediscutirmos os conceitos e os testes empregados na avaliação  psicológica de motoristas, revendo as normas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Trânsito? Que perfil devemos desejar para um motorista menos agressivo e mais equilibrado, num trânsito urbano cada vez mais caótico, principalmente nos grandes centros urbanos?

Não há dúvida que a Psicologia de Trânsito precisa evoluir para detectar, nos candidatos à obtenção da CNH e para os que a renovam, a tendência para possíveis distúrbios psicóticos, mesmo referentes  a acentuado estresse, hiperagressividade, os possíveis dependentes de drogas e os já doentes mentais. Fica aqui a proposta ao Conselho Nacional de Trânsito. A sociedade já em pânico, ante a violência da criminalidade, não pode ficar também a mercê dos loucos do volante. Trânsito é meio de vida, não de comportamento perigoso e desajustado.

Milton Corrêa da Costa
Coronel da reserva da PM do Rio de Janeiro


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Câncer de próstata será o mais comum entre os homens, aponta o INCA

O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) prevê que pouco mais de 1 milhão de brasileiros receberão, nos próximos dois anos, o diagnóstico de câncer no País. Estima-se que os novos casos da doença devam atingir 50,8% dos homens, sendo o câncer de próstata a doença mais comum entre eles.

As estatísticas apontam a necessidade de ações públicas de conscientização em relação à importância do rastreamento e da detecção precoce, de modo a oferecer um melhor prognóstico dos casos identificados. Além disso, o INCA, que há pouco tempo tinha questionado o exame de rastreamento, voltou a ter posicionamento favorável, pois é uma das formas mais eficazes de descobrir o tumor em estágio inicial e, consequentemente, conseguir maior sucesso no tratamento.

“As novas estatísticas devem contribuir para o conhecimento do que é a doença, como podemos tratá-la, além da importância do rastreamento precoce, pois em qualquer tipo de câncer, com um diagnóstico tardio é sempre mais difícil de tratar” comenta o Dr. Anderson Silvestrini, presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia (SBOC) em São Paulo.

Tão importante quanto o diagnóstico precoce é a forma de tratamento e, em qualquer que seja o tipo de câncer, é consensual que a doença não precisa estar associada a um atestado de morte. “Com as novas descobertas, tratamentos individualizados de acordo com a linha histológica e drogas cada vez mais avançadas e alvo-específicas, as taxas de remissão ou cura são hoje uma realidade incontestável, ao mesmo tempo em que a qualidade de vida do paciente é cada vez maior”, destaca o Dr. Silvestrini.

Para o câncer de próstata, por exemplo, a medicina conta com alternativas cada vez menos dolorosas que aumenta a aderência do paciente ao tratamento. Uma dessas substâncias é o acetato de leuprorrelina. Comercializado como Eligard e com aplicação subcutânea (sob a pele), proporciona maior conforto ao paciente. Além disso, a agulha, por ser menor e mais fina, facilita a adesão da leuprorrelina.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Após estudar na web para a Fuvest, maranhense espera por vaga na USP

O maranhense Carlos Vinicius quer cursarengenharia na USP (Foto: Ana Carolina Moreno/G1)

O maranhense Carlos Vinicius quer cursarengenharia na USP (Foto: Ana Carolina Moreno/G1)

O estudante Carlos Vinícius Souza Ribeiro, de 17 anos, viajou de São Luís (MA), onde mora, para São Paulo para fazer as provas finais do vestibular da Fuvest em busca de uma vaga em engenharia na Escola Politécnica. Ele fez pela primeira vez o processo seletivo para vagas na Universidade de São Paulo, já que vive longe demais para prestar como treineiro. Após entregar a terceira e última prova da segunda fase, o estudante, confiante em seu desempenho, foi encontrar o pai em um dos locais mais frequentados na breve visita da dupla à capital paulista: a Livraria Cultura, no Conjunto Nacional, na Avenida Paulista.

Ao contrário da maioria dos estudantes, Carlos decidiu não fazer cursinho e passou o ano de 2011 estudando sozinho em casa. Seu método foi dedicar um canto do quarto aos estudos, para realizar provas e exercícios retirados da internet. “Fiz as provas da Fuvest de 2008 até 2011”, afirmou o vestibulando. Ocasionalmente, ele usava também a biblioteca comum da família, que conta com quase 2.500 livros e vai ganhar novos exemplares adquiridos em São Paulo.

O jovem cortou festas, academia e paqueras e passou quase o ano todo dormindo menos de sete horas por noite. Ele estudava por conta própria das 9h30 até a hora do almoço, ia ao colégio no período da tarde e retomava os estudos entre 22h e 2h. Apenas para treinar a redação Carlos contou com uma professora particular durante o ano. Seu truque para não se estressar com tanto esforço era o treino de basquete, duas vezes por semana. Viagens só de trabalho: ele foi duas vezes ao Distrito Federal para o vestibular da Universidade de Brasília (UnB) e duas para São Paulo, apenas para a Fuvest.

“Valeu a pena esse ano esforço. Você tem que se dedicar para conseguir seu objetivo. Namoro só é bom quando adiciona, quando um entende o outro. Eu por enquanto tenho outra responsabilidade”, explicou o estudante.

Esforço recompensado

O jovem maranhense e seu pai

O jovem maranhense e seu pai

O desempenho de Carlos na primeira fase indicou que a estratégia do maranhense funcionou. O vestibulando somou 72 pontos na prova com 90 questões de múltipla escolha, com 80% de acerto na primeira fase (a Fuvest anulou uma questão, considerando 89 no total). A nota de corte para seu curso foi de 63 pontos.

Na segunda fase, ele afirmou que considerou as provas tranquilas. “A última estava mais difícil que as outras, acabei deixando uma de matemática em branco porque não deu tempo”, afirmou. Mesmo assim, ele espera conseguir uma boa pontuação por causa da nota alta na primeira fase.

Além disso, Carlos passou na UnB no vestibular do meio do ano, mas não conseguiu se matricular porque ainda não havia terminado o ensino médio, e tirou a segunda melhor nota na primeira fase da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). Ele ainda vai usar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para tentar uma vaga na Universidade Federal do Ceará.

Do G1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.