Poder

Os novos brinquedos assassinos e a benevolente Lei de Trânsito

Em tempos em que nas vias aquáticas o jet-ski vem se transformando, cada vez mais, num perigoso brinquedo assassino ( três pessoas entre elas duas crinaças morreram no último fim de semana) e onde os brinquedos não menos assassinos dos parques de diversão vem produzindo mais e mais vítimas fatais, a lei de trânsito, para quem bebe, dirige e mata ou causa grave lesão, em vias terrestres, continua extremamente benevolente no país. Aliás o próprio Código de Trânsito Brasileiro é uma ‘autorização prévia e expressa para matar no trânsito’, ao estabelecer em seu artigo 301 que “ao condutor de veículo, nos casos de acidente de trânsito de que resulte vítima, não se imporá a prisão em flagrante, nem se exigirá fiança, se prestar pronto e integral socorro àquela”.O crime de embriaguez ao volante, por sua vez, hoje só é possível caracterizar pela dosagem alcoólica do mínimo de 6 decigramas de álcool por litro de sangue, atestado pelo bafômetro. Se o motorista se recusar ao teste normalmente se livra do aspecto penal.. As penalidades administrativas também são muito brandas.

É preciso incluir o homicídio doloso, em caso de direção alcoolizada ou excesso de velocidade, no capítulo dos crimes em espécie no Código de Trânsito Brasileiro, não permitindo ao homicida, plenamente caracterizada a autoria, responder ao crime em liberdade antes do julgamento. A interpretação da lei, pelas deiferentes instâncias judiciais, descaracterizando o homicídio doloso no trânsito ( dolo eventual ) para culposo é uma outra indesejável brecha da lei brasileira que muitas vezes acaba beneficiando assassinos do volante. A Justiça também é morosa e os recursos judiciais são inúmero, beneficiando homicidas de um modo geral, num incômodo para as famílias enlutadas, que clamam por justiça.

Até hoje o ex-deputado estadual do Paraná -renunciou pela pressão popular- que embriagado ao volante, dirigindo com a carteira suspensa e a 170 km/h, matou dois jovens, não foi a julgamento. Se condenado, em juri popular por homicídios dolosos, certamente que os recursos judiciais o livrarão ainda por longo tempo do cárcere, perdendo a medida punitivo-corretiva a sua a eficácia que deveria ser imediata, sem falar na posssibilidade da prescrição da pena como no caso que envolveu o ex- jogador Edmundo. Uma lei de trânsito precisa, portanto, ser extremamente dura e ter por finalidade precípua intimidar, desestimular a imprudência e a irresponsabilidade e sobretudo preveniir tragédias. Depois que mata não adianta. Uma vida é um precioso bem irrecuperável.

Eis agora uma lamentável e recente notícia, do último fim de semana, que já virou uma macabra rotina no trânsito brasileiro. Mais uma família enlutada e destroçada pela irresponsabilidade ao volante.

Rio de Janeiro, 25 de março de 2012

Irmãos de 2 e 4 anos morrem e outras cinco crianças ficaram feridas em atropelamento. O motorista estava alcoolizado.

O suspeito de atropelar e matar duas crianças e ferir outras cinco em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, Jorge Luiz Matias foi preso na madrugada deste sábado (25/02). Segundo o delegado-adjunto da 54ª DP (Belford Roxo), Antônio Silvino Teixeira, o suspeito, que fugiu do local após o atropelamento, confessou ter atingido os menores. Ele se entregou na 39ª DP (Pavuna) e foi levado por policiais do 21º BPM (São João de Meriti) para a delegacia de Belford Roxo.

Os menores foram atingidos na calçada, no bairro do Éden, na tarde de sexta-feira (24), onde brincavam. As duas crianças mortas eram irmaõs. Caio Tiago, de 2 anos, e Tiely Vitória, de 4, foram socorridos, mas não resistiram aos ferimentos. As outras vítimas foram levadas para o Posto de Atendimento Médico (PAM) de São João de Meriti. Três receberam alta e outras duas, uma de 10 anos e outra de 6 anos, foram transferidas para o Posto 24 horas, no bairro Éden, e permaneciam internadas até a noite de sexta-feira, mas sem gravidade.

VERSÕES DIFERENTES

Segundo o delegado, uma testemunha contou que o motorista já tinha ameaçado o grupo pouco antes do atropelamento. “Uma menina que estava no local contou ao tio que o suspeito passou pouco antes do atropelamento a pé pelo local e disse que se eles não saíssem de lá seriam atropelados”, explicou.

Mas na delegacia, o homem deu outra versão para o caso. “Aqui, ele confessou que bebeu quatro cervejas e que subiu a rua para pegar o carro. Mas como o carro estava com sem bateria, ele tentou fazer com que ele pegasse no tranco, só que o carro acabou subindo a calçada e acertou as crianças”, conta o delegado.

Segundo Teixeira, um exame comprovou que o suspeito ingeriu bebida alcóolica. “O atropelamento foi às 15h50 e o exame só foi feito quase 13 horas depois e, mesmo assim, ficou comprovado que ele bebeu, mas não foi só quatro cervejas como ele disse.”

O delegado disse ainda que o acusado vai responder por homicídio doloso e tentativa de homicídio. O atropelador, que já tinha pasagem pela polícia em 2005 por envolvimento com entorpecentes, estava com a carteira de habilitação vencida desde fevereiro de 2008 e o veículo que conduzia não era vistoriado há dez anos.

A pergunta que fica é: Até quando vamos conviver com a imprudência, a irresponsabilidade e a benevolência da lei de trânsito no país?

Com a palavra o Congresso Nacional.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Após visitarem ás UPAs, Simplício Araújo e Domingos Dutra desafiam Ricardo Murad

O Secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad, desafiou o presidente da Embratur, Flavio Dino, a visitar os hospitais do programa saúde é vida, prometidos pela Governadora Roseana na campanha eleitoral de 2010. Em virtude de problemas pessoais Flávio Dino não pode aceitar o desafio.

Ricardo Murad é desmoralizado após visita dos deputados federais nas UPAS

Ricardo Murad é desmoralizado após visita dos deputados federais nas UPAS

Os deputados Federais Simplício Araújo (PPS) e Domingos Dutra (PT) toparam o desafio e ampliaram o foco sobre o funcionamento da Secretaria de Saúde do Estado do Maranhão, com destaque para a farra de construções apelidadas de hospitais.

Nesta primeira parte foram visitados nove hospitais do Programa Saúde é Vida, construídos ou em construção conforme promessa da Governadora Roseana Sarney e que deveriam ter sido entregues à população em dezembro de 2010. Portando, com atraso de mais de 14 meses.

Das nove unidades visitadas apenas uma funciona com capacidade reduzida, pois, de acordo com a propaganda do governo, cada unidade desta deveria representar uma verdadeira “revolução” na vida das pessoas, na oferta de serviços e especialidades em saúde.

Só nestas nove unidades, de acordo com informações levantadas no portal da transparência do governo do estado, estima-se que o governo gastou em torno de R$50 milhões.

A diligência dos deputados federais Domingos Dutra e Simplício Araújo, em pleno dia útil, sexta-feira, constatou-se o descaso com o patrimônio público. Em alguns dos prédios não constam vigilância adequada. Nos prédios de Matões do Norte, Bernardo do Mearim, Lago do Junco, Olho D’água das Cunhãs, Lago Açu e Bela Vista as unidades estavam literalmente abandonadas, apenas com presença de alguns animais (jumentos, cães e gatos) pastando e dormindo tranquilamente no matagal que avança sobre as estruturas abandonadas.

Nos prédios de Peritoró, Bernardo do Mearim, Lago do Junco, Olho D’água das Cunhãs e Lago Açu, além do abandono, foi constatado crime contra os direitos trabalhistas dos funcionários que trabalharam nas obras, com salários atrasados, falta de registro em carteira da maioria dos trabalhadores e condições insalubres, caracterizando trabalho escravo.

Os parlamentares reuniram mais de cem fotos e produziram um documentário que serão entregues ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas da União (TCU). O vídeo com mais de duas horas de duração também será entregue a Comissões de Saúde da Assembleia Legislativa do Maranhão e da Câmara dos Deputados, a Controladoria da República e ao Ministério da Saúde visando apurar os danos ao patrimônio publico, os custos do programa e, ainda, solicitando um termo de ajuste de conduta para que o governo marque, em definitivo, a data de entrega e o funcionamento dos hospitais, uma vez que o governo do estado já anunciou cinco datas e não cumpriu.

Por fim, os deputados Simplício Araújo e Domingos Dutra desafiam o “Secretário de Construções Inacabadas”, Ricardo Murad, a diligenciar nos esqueletos hospitalares e aos poucos hospitais que estão funcionando juntamente com a Comissão de Saúde da Assembleia, Ministério Público, Tribunal de Contas e a imprensa até às 15h desta segunda-feira (27).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeito de Barra do Corda constrói escola com firma suspeita por R$ 8,4 milhões

Blog do Décio

Complexo Educacional Manoel Mariano de Sousa não terá quadra poliesportiva coberta por falta de espaço

Complexo Educacional Manoel Mariano de Sousa não terá quadra poliesportiva coberta por falta de espaço

O prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim (PV), só deve estar de brincadeira e deboche com o contribuinte maranhense.

Acusado pela Polícia Federal de desviar junto com a família cerca de R$ 50 milhões – teve de se foragir para não ser preso – está construindo uma escola na cidade que leva seu nome ao preço astrônomico de R$ 8,419 milhões.

Só para se ter uma ideia: o Liceu Ribamarense, em São José de Ribamar, escola em tempo integral e referência no estado, custou R$ 2,5 milhões.

O Complexo Educacional Manoel Mariano de Sousa, no bairro Trizidela, custará mais de três vezes que o Liceu. Terá quatro andares, dois elevadores e cerca de 70 salas de aulas.

Por ficar espremido entre várias residências não terá quadra poliesportiva coberta. A previsão é que tenha por turno 3.600 alunos. A cidade tem cerca de 22 estudantes na rede municipal. É um verdadeiro “elefante branco”.

Da Secretaria de Educação do Estado, o complexo já foi classificado de “insensatez pedagógica” devido a sua difícil administração.

Já um dos donos mora numa verdadeira mansão, segundo relatório da CGU

Já um dos donos mora numa verdadeira mansão, segundo relatório da CGU

De quase toda a cidade se vê o “monstrengo educacional” que está com 50% dos serviços concluídos. Difícilmente será entregue este ano, como previsto. Segundo educadores, seria mais prudente a construção de várias escolas em locais diferentes do município.

O engraçado é que até hoje a prefeitura não explicou se vai ou não construir a escola, no povoado Olha d’Água, onde uma tapera serve de colégio para crianças da localidade (reveja).

O contrato da Prefeitura de Barra do Corda com uma tal Construtora Prediolar Locação de Veículos e Máquinas foi celebrado ainda em 2009, mas só publicado no Diário Oficial do último dia 15, o que já levanta uma série de suspeitas. A Prediolar já caiu na malha fina da CGU por conta de obras em Afonso Cunha. A acusação foi de inconsistência de seu endereço em 2008. Hoje a empresa estaria estabelecida no bairro do Cohatrac, em São Luís.

“Na av. Janguará, n.º 6.000, Bairro São José dos Índios – São José dos Ribamar/MA, não foi encontrada a Construtora Prediolar Locação de Veículos e Máquinas Ltda. Essa avenida situa-se em uma região cercada por muito mato, onde se avista algumas chácaras e poucas residências. A impressão que se tem é que se está em meio a uma floresta, longe de tudo”, diz a CGU (veja a íntegra do relatório).

E completa: “Tendo em vista que a Construtora Prediolar Ltda não foi localizada no endereço de seu cadastro, realizou-se diligência ao domicílio do proprietário da empresa, o senhor José Orlando Rodrigues Aquino. Sua residência é localizada em uma região muito humilde e pouco habitada, situada na Vila Gaspar do Município de Paço do Lumiar/MA, muito próximo ao suposto endereço de sua construtora. Ao contrário de sua vizinhança, a residência do proprietário da Prediolar é bastante ampla: possui área para festa com jardins , piscina e churrasqueira, uma verdadeira mansão em meio à casas de aparência muito simples.”


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Lava-Pratos de Ribamar ganha destaque nacional

Carnaval em São José de Ribamar

Carnaval em São José de Ribamar

O Carnaval do Lava-Pratos de São José de Ribamar, festa organizada pela administração do prefeito Gil Cutrim (PMDB) e que encerra oficialmente a temporada momesca no Maranhão, foi destaque em vários sítios de notícias do país neste fim-de-semana.

No último sábado (25), aconteceu o primeiro dia de festa no Parque Municipal do Folclore Therezinha Jansen, localizado na orla marítima da sede do município. A programação contou com os shows das Bandas Vadiê, Reprise e Energia, além da dupla sertaneja Stanley e Caio.

O Lava-Pratos 2012 de São José de Ribamar, que este ano chega a sua 66ª edição consagrando-se como o primeiro Carnaval fora de época do país, foi notícia no www.mais.uol.com.br, www.rededenoticias.com, www.clickpb.com.br, www.claudiogoes.zip.net , www.politicadaparaiba.com.br, dentre outros.

Além disso, os principais sítios de notícias e jornais do Maranhão deram destaque para o evento que atraiu, nos dois dias de festa, mais de 150 mil foliões.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Confira as vagas de trabalho para esta segunda-feira

A Secretaria de Trabalho e Economia Solidária (Setres) informa as vagas disponíveis para esta segunda-feira (27), no Sistema Nacional de Empregos (Sine-MA) de São Luís e Imperatriz.

Para concorrer às vagas do Sine, é necessário estar cadastrado no serviço. O cadastro poderá ser feito presencialmente, na Agência do Sine, levando Carteira de Trabalho, CPF, Identidade e certificados originais de escolaridade ou ainda no Portal Trabalho Maranhão, no endereço www.trabalho.ma.gov.br.

O Sine São Luís está localizado na Rua da Paz, 31 – Centro. Outras informações no telefone: 0800 980 300.

Confira as vagas de emprego disponíveis


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Flu vence o Vasco e leva a Taça Guanabara

Globoesporte.com


A dança esquisita de Fred para celebrar gols entrou em ação duas vezes na tarde deste domingo, no Engenhão. O talento de Deco apareceu em outro lance e a festa do Fluminense ficou completa. O time soube se impor à base de velocidade e frieza, derrubou o Vasco por 3 a 1 e levou a Taça Guanabara. Eduardo Costa fez o gol cruz-maltino.

Mais do que o título do primeiro turno e a vaga na final do Campeonato Carioca, a vitória tem efeitos importantes no início de ano do Fluminense. Antes pressionado e até ameaçado de demissão, o técnico Abel Braga ganha força. O sistema ofensivo com Deco, Thiago Neves, Wellington Nem e Fred também. O quarteto teve ótima atuação no primeiro tempo e empolgou os torcedores.

Há também o lado das estatísticas. O Tricolor não vencia uma Taça Guanabara desde 1993 – 1 a 0 sobre o Volta Redonda, gol de Ézio. A taça deste domingo é a nona da história do clube. Por fim, o incômodo jejum de 12 clássicos sem vitória (seis empates e seis derrotas) também caiu.

Depois de sete vitórias seguidas no Estadual, o Vasco perdeu quando não podia. A atuação confusa do sistema defensivo e a falta de precisão de Diego Souza – ele errou duas cabeçadas fáceis e chutou uma bola na trave – custaram caro. No fim, com Dedé de centroavante, o time ensaiou uma pressão, mas foi em vão.

O Vasco estreia na Taça Rio contra o Bonsucesso, quarta-feira, em São Januário. A partida será às 19h30m. No mesmo dia, às 17h, o campeão Fluminense viaja a Volta Redonda para enfrentar o Resende.

Velocidade de Nem e esperteza de Deco: chaves da vantagem tricolor

O Fluminense iniciou a decisão com toques rápidos e bastante movimentação. Aos 20 segundos, o time reclamou de um impedimento assinalado de Wellington Nem – o jogador aparentemente estava na mesma linha do último defensor. Logo depois, com pouco mais de um minuto, Dedé passou por uma cena rara nos últimos meses. Misturando velocidade com técnica, Nem driblou facilmente o zagueiro vascaíno e entrou na área. Fred apareceu como opção, mas o atacante tricolor preferiu chutar – torto – para fora.

Por outro lado, o Vasco demorou a entrar no jogo. Revezando entre a ponta esquerda e direita, William Barbio inicialmente não conseguiu dar a mobilidade de jogos anteriores. Desta forma, a combinação Juninho e bola parada teve de entrar em ação para assustar o rival. O meia sobrou falta lateral, Diego Souza subiu livre e cabeceou muito perto da trave esquerda de Diego Cavalieri.

Mas o Fluminense prosseguiu mais perigoso. Thiago Neves deu um chute traiçoeiro e Fernando Prass salvou quase de manchete. Na chance seguinte, Wellington Nem recebeu de Deco, disputou com Fagner e rolou para Fred. Pressionado por Rodolfo, o capitão tricolor bateu por cima na entrada da pequena área.

Outro impedimento mal marcado chamou a atenção. Desta vez, a reclamação veio dos vascaínos. Alecsandro levantou para Fagner livre na área e o auxiliar parou a jogada erradamente. Na continuação, o lateral cabeceou, Cavalieri defendeu parcialmente e William Barbio, que poderia completar para o gol vazio, parou por causa do apito do árbitro Marcelo de Lima Henrique.

Barbio melhorou e levou consigo o Vasco. O atacante de 19 anos fez jogada rápida pela ponta esquerda, entrou na área, mas bateu longe da baliza. Aos 33, Alecsandro roubou de Carlinhos na ponta esquerda e rolou para Diego Souza. O meia entrou na área e chutou com força. A bola tocou na trave direita e voltou.

Quando a torcida do Vasco inflamou, o ligeiro Wellington Nem entrou na área e foi surpreendido por um carrinho de Fagner. Pênalti. Fred cobrou alto no canto direito – Prass pulou para o outro lado – e abriu o placar, aos 36.

Diego Souza teve a chance do troco instantâneo após cobrança de falta lateral de Juninho. O meia subiu na risca da pequena área, mas não cabeceou com firmeza e a bola saiu à direita da trave.

O Fluminense ampliou aos 42. Deco observou o posicionamento equivocado de Fernando Prass e chutou de longe. O camisa 1 vascaíno tentou voltar, mas era tarde demais e a bola entrou no canto direito.

– Percebi que ele saiu pensando que eu iria cruzar no segundo pau. Tentei chutar e dei sorte – disse Deco, no intervalo.

O segundo gol desnorteou o Vasco. Na jogada seguinte, Rodolfo errou primariamente um domínio, Thiago Neves o desarmou e entrou livre. Porém, a finalização rasteira foi para fora.

Dedé vira centroavante; Flu amplia

A desvantagem parcial obrigou o time cruz-maltino a lançar-se ao ataque na etapa final. William Barbio prosseguiu como a melhor opção. Mas foi pouco para incomodar. O Fluminense soube administrar e armou um belo contra-ataque aos 11. A bola foi de pé em pé até Thiago Neves passar para Fred finalizar rasteiro e marcar o terceiro.

Foi a senha para a torcida do Fluminense puxar o coro de “vice de novo”, que pontuou a rivalidade do Vasco com o Flamengo nos últimos anos. Em meio à festa, Diguinho quase fez o quarto em chute forte à esquerda da trave.

Dedé largou a defesa e passou a jogar como centroavante. Diante de tanta desorganização, o time tricolor insistiu nos contragolpes. Wellington Nem entrou livre, mas tentou driblar Prass e se enrolou.

O Vasco teve chance de diminuir o prejuízo. Juninho chutou forte e Cavalieri espalmou no canto esquerdo. Depois, Leandro Euzébio salvou um cruzamento perigoso de Thiago Feltri.

Os tricolores não se preocuparam e começaram a gritar “é campeão” aos 35 minutos do segundo tempo. Mas Eduardo Costa tratou de esfriar o grito. Ele cabeceou com força aos 38 e diminuiu.

No lance seguinte, Dedé quase deu dramaticidade ao jogo. Ele subiu e cabeceou na trave direita. A pressão final prosseguiu, mas àquela altura boa parte dos vascaínos que foram ao estádio tinha ido embora. Kim chutou rasteiro para fora aos 40. Logo depois, Diego Cavalieri fez duas defesas espetaculares em chutes de Diego Souza e Alecsandro dentro da pequena área. Depois, a pressão esfriou, e a torcida esperou o apito final para comemorar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Termina o horário de verão

Do G1

Terminou, à meia-noite deste sábado (25), o horário de verão deste ano, que abrangeu as regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, o Distrito Federal e, pela primeira vez, a Bahia.

Para voltar ao horário normal, moradores dessas regiões devem atrasar os relógios em uma hora. Assim, o sábado terá uma hora a mais.

Economia – A mudança durou 133 dias e gerou uma economia de R$ 160 milhões, de acordo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O órgão diz que essa economia  tem como consequência a redução da tarifa de energia elétrica para o consumidor.

O horário de verão começou em 16 de outubro de 2011. Com os dias mais longos, o objetivo era reduzir o consumo de energia e aproveitar mais a luz do sol durante o verão.

A redução de energia foi de 0,5% em todos os subsistemas envolvidos, o que equivale a 8% do consumo mensal da cidade do Rio de Janeiro ou 10% do consumo mensal de Curitiba e 0,5% do consumo mensal de Feira de Santana (BA).

Segundo o ONS, os 133 dias de horário de verão representaram uma redução da demanda no horário de ponta da ordem de 2.555 megawatts, sendo 1840 megawatts no subsistema que abastece as regiões Sudeste e Centro-Oeste, 610 megawatss no subsistema do Sul e 105 megawatts no subsistema do Nordeste, referente à participação da Bahia. A redução representa 4,6% da demanda máxima dos três subsistemas, informa o ONS.

Decreto – Desde 2008, com a edição de um decreto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o horário de verão se inicia no terceiro domingo de outubro e se encerra no terceiro domingo de fevereiro.

Quando ocorre coincidência entre o domingo de carnaval e o término da medida, como em 2012, o encerramento deve se dar no domingo seguinte. Neste ano, o carnaval foi comemorado entre os dias 18 e 21 de fevereiro.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Valesca Popozuda volta a exibir bumbum estranho no carnaval

Valesca Popozuda exibe bumbum estranho

Valesca Popozuda exibe bumbum estranho

A montada astificialmente Valesca Popozuda, volta exibir novamente um bumbum meio estranho última noite de sábado, 25, no desfile das campeãs do Carnaval carioca.

Com um diferencial daquele no corpo, a funkeira comentou que não reconhecia seu famoso bumbum em dezenas de fotos feitas durante o Carnaval na Sapucaí.

Algo que chamou bastante atenção dos brincantes foi o fato da funkeira não sambar com frequência durante a apresentação da Salgueiro no desfile das escolas de samba campeãs.

Segundo informou Valesca, durante a apresentação não estaria bem, pelo fato de um mal-estar que sentiu antes da entrar na Sapucaí no Rio.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Falhas e omissões atrasam processos contra políticos

Da Folha, em Brasília

Inquéritos que tiveram políticos brasileiros como alvo nos últimos anos demoraram mais tempo do que o normal para chegar a uma conclusão, e processos abertos pelo Supremo Tribunal Federal contra eles se arrastam há mais de dez anos sem definição.

O levantamento em 258 processos mostra que, além da grande quantidade de recursos prevista na legislação, os atrasos são provocados por falhas de juízes, procuradores e policiais.

Em média, a Polícia Federal leva pouco mais de um ano para concluir uma investigação. Já os inquéritos analisados pela reportagem que já foram encerrados consumiram o dobro de tempo.

Documentos com a íntegra destes 258 processos estão disponíveis na página da “Folha Transparência”, conjunto de iniciativas do jornal para divulgar informações de interesse público mantidas sob controle do Estado. Os primeiros 21 processos já estão no ar.

Durante quatro meses, foi analisado processos que envolvem políticos e estão em andamento no STF ou foram arquivados pela corte recentemente, incluindo inquéritos ainda sem desfecho e ações penais à espera de julgamento.

Os processos envolvem 166 políticos que só podem ser investigados e processados no Supremo, um privilégio garantido pela Constituição ao presidente da República e seu vice, a deputados federais, senadores e outras autoridades.

O senso comum sugere que esse tipo de coisa acontece porque os políticos têm condições de pagar bons advogados para defendê-los na Justiça, mas a análise dos processos mostra que em muitos casos as investigações simplesmente não andam, ou são arquivadas sem aprofundamento.

Só dois casos do conjunto analisado pelo jornal estão prontos para ir a julgamento.

Consulte a íntegra dos processos contra políticos no "Folha Transparência"

Consulte a íntegra dos processos contra políticos no "Folha Transparência"


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.