Poder

Comandante do Corpo de Bombeiros do MA pede votos dentro do gabinete militar

Site do Luís Pablo

Em um vídeo feito para a Igreja do Evangelho Quadrangular, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, coronel Célio Roberto, pode ter infringido o Estatuto dos militares ou mesmo cometido um crime ao misturar sua posição no CBMMA, sua religião e conteúdo político-partidário.

Fardado e no gabinete em que despacha como comandante do Corpo de Bombeiros, o coronel aparece se dirigindo aos pastores da sua congregação religiosa pedindo que eles apoiem a sua pré-candidatura para deputado estadual.

“Nós imbuídos do desejo de continuar trabalhando pelo estado e trabalhar também pensando na obra missionária, trabalhar junto com as igrejas, que nós estamos vendo a possibilidade de nos lançarmos ao desafio de concorrer à uma cadeira na Assembleia Legislativa”, diz o comandante.

No Estatuto dos Policiais Militares do Maranhão, na Seção Única: Do Uso dos Uniformes, no parágrafo 1º do artigo 103, afirma que é proibido ao policial-miliar o uso do uniforme “I – em reuniões, propaganda ou qualquer outra manifestação de caráter político-partidário”.

Já no Regulamento Disciplinar do Exército, Anexo I, Relação de Transgressões, está listado no nº56 “Tomar parte, em área militar ou sob jurisdição militar, em discussão a respeito de assuntos de natureza político-partidária ou religiosa”, e no nº58 “tomar parte, fardado, em manifestações de natureza político-partidária”.

O site do Luís Pablo tentou entrar em contato com o comandante do Bombeiros, mas não conseguiu. O espaço está aberto para publicar o esclarecimento do coronel.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários