Poder

Polícia Federal apreende 11 toneladas de madeira ilegal em Caxias

A Polícia Federal, em fiscalização na divisa entre os municípios de Caxias e São Joao do Sóter, apreendeu nesta quinta-feira (22) dois caminhões contendo aproximadamente 32 m³ de madeira (equivalente a 11 toneladas) transportada ilegalmente, após denúncia sobre a existência de desmatamento ilegal na região.

Durante a ação, os policiais federais identificaram a inexistência com os condutores de documentos para o transporte regular da madeira, como o DOF (Documento de Origem Florestal), o qual se constitui como licença obrigatória para o transporte e armazenamento de produtos florestais de origem nativa.

Após a observação de indícios de possíveis crimes ambientais, as cargas de madeira e os caminhões foram apreendidos e os motoristas foram conduzidos à Delegacia de Polícia Federal em Caxias.

Os motoristas assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), tendo em vista que se trata de crime ambiental o transporte ou armazenamento sem licença válida outorgada por autoridade competente de madeira, lenha, carvão e outros produtos de origem vegetal, conforme dispõe o parágrafo único do art. 46 da Lei nº 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais).

O modo de agir, verificado no caso, demonstra uma tentativa de se desviarem da fiscalização da Polícia Federal, tendo em vista que eram utilizadas estradas secundárias, desviando dos pontos de fiscalização. A apuração se insere no contexto de investigação de danos ambientais decorrentes desse crime na região leste do Maranhão, visando reprimir a extração e o tráfico ilegal de madeira na região.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

2 comentários em “Polícia Federal apreende 11 toneladas de madeira ilegal em Caxias”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Anaildo

    A madeira não causa corrupção então fica mais fácil prender em depósito até apodrecer….

  2. Ildo

    Polícia Federal está se rebaixando as obrigações tão simples.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários