Poder

Maranhão reservou R$ 50 milhões para compra de vacina no exterior, diz Carlos Lula

O secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, disse, em entrevista na manhã desta quarta-feira (20), que o estado tem uma reserva de R$ 50 milhões para a compra de doses de vacinas contra o novo coronavírus (Covid-19) no exterior. No entanto, ressaltou que a importação depende do relacionamento do Brasil com países fabricantes da vacina, como a Índia.

“A gente reservou 50 milhões de reais para essa finalidade, mas o ponto não é ter dinheiro e sim disponibilidades, porque agora o mundo inteiro está atrás da vacina. O Brasil acabou sendo excluído, por países como Índia e China. De algum modo eles não respondem a solicitação do país” ressaltou o secretário.
Ainda de acordo com Carlos Lula, a vacinação é uma estratégia coletiva. “A gente tem que começar vacinando quem é mais frágil e não quem é mais rico. A vacinação privada existe, se você não quiser vacinar seu filho em um posto, você pode comprar a vacina no laboratório privado, mas ele é complementar ao sistema”, conta.

O secretário ressalta que vai chegar o momento dos laboratórios oferecerem a vacina, mas não por agora, visto que estaria competindo com o Ministério da Saúde. Ele complementa afirmando que a segunda dose já está garantida e daqui há duas semanas, haverá a distribuição.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários