Poder

Sem licitação, campanha ‘Brasil não pode parar’ vai custar R$ 4,8 milhões ao governo

A campanha publicitária para defender a tese do isolamento vertical – com o slogan “O Brasil Não Pode Parar” – vai custar R$ 4,8 milhões (R$ 4.897.855,00). A contratação foi classificada com emergencial e, por esta razão, realizada sem licitação. O conteúdo está sendo produzido pela agência iComunicação.

O mecanismo não é ilegal: conforme a coluna adiantou ontem, um decreto de Bolsonaro autorizara a Secom a fazer a contratação com dispensa de licitação. A Secom avaliou três propostas. O martelo foi batido por Carlos Bolsonaro. O Secretário Fabio Wajngarten ainda não voltou totalmente à ativa.

O governo federal prepara para colocar no ar possivelmente já amanhã. A peça central é um vídeo, ainda não finalizado, mas que já foi distribuído para a militância digital do presidente e circula em grupos de WhatsApp, em que um narrador menciona categorias profissionais e martela que o país não pode parar por eles.

Da Época


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Sem licitação, campanha ‘Brasil não pode parar’ vai custar R$ 4,8 milhões ao governo”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. José Iran

    O vereador do Rio de Janeiro,Carlos Bolsonaro “bateu o martelo”porque?qual a função desse rapaz no governo federal?Ele e os irmãos vão acabar derrubando o Pai da Presidencia.Só fazem merdas.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários