Poder

Acusados de fraude em concursos, Institutos lucraram R$ 5,9 milhões no Maranhão

Sede do Instituto Crescer Consultorias

Denunciadas pelo Ministério Público por fraude em concursos públicos realizados pelas Prefeituras maranhenses, os Institutos Crescer Consultorias e Machado de Assis já movimentaram quase R$ 6 milhões em contratos entre 2015 e 2019.

Os dados foram colhidos pelo Blog do Neto Ferreira no Sistema de Acompanhamento de Contratações Públicas – Sacop do Tribunal de Contas do Estado.

O levantamento feito pela reportagem apurou que o lucro do Crescer Consultoria tem sido maior que o Machado de Assis, que movimentou R$ 2.845.131,00 milhões nas Prefeituras, bem menos que o Assis, que faturou R$ 3.080.690,00 milhões.

Outro ponto que merece destaque é o fato de os dois Institutos ficarem localizados no mesmo bairro de Teresina, no Piauí: no Ininga.

Em uma Ação Civil Pública enviada pelo Ministério Público maranhense ao Judiciário, que pedia a anulação do concurso público de Açailândia por diversas irregularidades, consta que o sócio-administrador das entidades era a mesma pessoa, o Ayrton Medeiros Rodrigues.

Porém, o Blog pesquisou e descobriu que os membros da sociedade foram mudados. Atualmente, os sócios do Crescer são Ayrton Medeiros Rodrigues e Marlen Oliveira Lopes; e os do Machado de Assis são Raimundo Wernes Fernandes Torres Filho e Elmira Paulo Dias.

Em outra Ação protocolada no Judiciário contra o Instituto Crescer, o órgão ministerial requereu a suspensão do certame em Viana e relatou a existência de uma possível organização criminosa montada pelas entidades piauienses.

E disse também que o esquema foi alvo de investigação pela Polícia Civil do Estado do Piauí, com a expedição, pelo Juízo de Direito da Comarca de Cocal, de mandados de busca e apreensão, bem como a imposição de medidas cautelares diversas da prisão em face dos sócios, empregados e prestadores de serviços das empresas Instituto Machado de Assis e Crescer Consultorias.

“Desse modo, o órgão ministerial sustentou a existência de indícios de que a empresa CRESCER CONSULTORIAS LTDA esteja atuando junto a alguns municípios maranhenses, em conluio com outra empresa do ramo, o Instituto Machado de Assis, para fraudar procedimentos licitatórios por meio da inclusão, nos editais, de cláusulas ou exigências que restringem a competição, direcionando os certames”, diz trecho da decisão que anulou o concurso de Viana.

Além dos concursos de Açailândia e Viana, outros certames realizados pelos Institutos foram anulados pela Justiça do Maranhão, como o de Paço do Lumiar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

3 comentários em “Acusados de fraude em concursos, Institutos lucraram R$ 5,9 milhões no Maranhão”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Anaildo

    Isso tudo acontece porque o nosso país é a casa da mãe Joana, as leis não são aplicadas e quando são é uma verdadeira teta na boquinha dos bandidos.

  2. Anaildo

    Fiz concurso nessas duas bancas, provavelmente sou uma vítima da criminalidade.

  3. Eduardo Lima Filho

    Bom dia!

    ESTAMOS COM MESMO NA CIDADE DE MARACAÇUMÉ, SERIA BOM O MINISTERIO PUBLICO OLHASSE POR NOSSA CIDADE, ESTA ACONTECENDO MUITA COISAS SERIA AQUI.

    NÓS AJUDEM, POR FAVOR

    ESSSA MESMA EMPRESA FEZ O CONCURSO AQUI

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários